Páginas

Nada até agora!

“Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos, mas sobre a tua palavra lançarei a rede” (Lucas 5:5).

Mais um ano vai embora e mais um que se inicia. Se não fossem as festas de réveillon espalhadas pelo mundo, nem perceberíamos essa passagem de forma tão enfática. Porque o ano muda para todas as pessoas, mas muitas delas não mudam com o passar dos anos.

E entra ano e vai ano, estamos ali, como Pedro, dentro de um mar revolto, lançando a rede para ver se pescamos alguma coisa. A glória de um pescador, muitas vezes, não está na quantidade de peixes, mas no tamanho dos peixes que se pesca. Não sei se você já teve a oportunidade de estar na companhia de um desses homens do mar, no momento em que eles fisgam um peixe grande. É como um troféu. A alegria é tanta que, se nas redes seguintes, não viesse mais nenhum peixe, eles se dariam por satisfeito. E mostram a todos, com orgulho, o resultado de uma noite de pescaria. O velho Santiago, personagem do livro “O Velho e o Mar”, por exemplo, depois de 40 dias lutando em alto mar contra a força de Marlin azul e o cansaço físico, exibe, com satisfação, o fruto de todo o sacrifício.

Mas também já tive a oportunidade de presenciar a tristeza profunda de um pescador, quando a noite desce, e nenhum peixe significativo vem para ele. Um grande abatimento toma conta da sua alma. É como o resultado de todo um esforço tivesse ido de água a baixo. E apóstolo Pedro, antigo pescador de peixes, foi um desses homens que quase se deu por vencido. Ele e mais alguns amigos estavam à praia próxima ao lago de Genesaré ou Mar de Tiberíades. Era noite. Dois evangelistas narram essa mesma história dentro de uma cronologia bem distinta. Lucas escreve a passagem com Jesus bem no início do Seu Ministério, logo após curar a sogra de Pedro. João o descreve como se o fato tivesse acontecido após a ressurreição do Cristo, imediatamente depois de Tomé fazer prova da realidade dessa ressurreição.

É bem provável que o Evangelho de João esteja correto quanto ao tempo ocorrido, pois é mais rico em detalhes. O certo é, tendo sido bem antes ou imediatamente depois, JESUS, o Filho de DEUS, ali esteve e mudou a história daquela pescaria, que tinha tudo para ser frustrante. Pedro e seus amigos, cada qual em seu barco, tentavam com muito esforço humano apanhar peixes para a sobrevivência de cada um e seu sustento diário. E não foram poucas as vezes que o apóstolo ficou de pé no seu pequeno barco, equilibrando-se; tomando toda a força do seu corpo para lançar a rede em alto mar. Assim como não foi pequena a frustração de ver que nada havia apanhado. Era como se todas as espécies de peixes tivessem desaparecido. E se foi mais uma tentativa, e outra mais, mais outra, enfim, dezenas. Nada. Absolutamente nenhum peixe nenhum deles apanhara. Eram como guerreiros que voltam da guerra derrotados. Foi quando JESUS, O Grande Pastor ungido de DEUS, apareceu para eles à beira mar.

E com a unção que o Pai havia lhe dado (veja isso em Lucas capítulo 4, versículos 16 a 21), determinou a Pedro que não desistisse de sua causa e voltasse imediatamente para o barco: “Volte! Estou ordenando que você volte a pescar, pois grande será a colheita”, disse-lhes JESUS. Mas Pedro, como era de costume, titubeou na fé e questionou, com desânimo, o Filho de DEUS: “Mestre, passamos à noite toda aqui tentando pescar algum peixe, e nada apanhamos”. E JESUS o respondeu:“Faça agora conforme a minha ordem, àquilo que determinei”. Pedro, ainda meio incrédulo, respondeu-LHE: “Sobre a Tua Palavra, lançarei a rede”. E assim foi feito. Quando o apóstolo lançou a rede, confiante na Palavra de JESUS, foram tantos os peixes que quase a rede se rasga pelo meio, que foi preciso chamar os amigos para ajudá-lo.

Paulo ensinou a seu filho na fé, Timóteo: “Ninguém que milita se embaraça com os negócios desta vida, a fim de agradar Àquele que o alistou para a guerra. E, se alguém também milita, não é coroado, se não militar legitimamente” (2 Timóteo 2:4-5). Não se embaraçar com os negócios deste século significa não se enrolar, não se misturar com eles, não desistir. Militar legitimamente é não querer lutar sozinho, especialmente se tratando de uma guerra espiritual; mas lutar debaixo de cobertura espiritual correta e adequada, coberto (a) pelo poder da unção. Quem tentar lutar sozinho (a), vai jogar a rede a noite inteira, o ano inteiro, e nada vai apanhar. E não vai ser coroado (a), porque não vai estar imbuído da força e do poder da unção. Assim como um atleta que treina o ano inteiro debaixo das orientações do seu treinador. Depois de muito treino, ele cruzará a linha de chegada em primeiro lugar e receberá a melhor medalha em seu peito.

Não permita que o seu novo ano seja como os demais. Mude a direção, as estratégias, procure o lugar certo, para guerrear a guerra que você, talvez, venha lutando a tempo, e nada lhe acontece. DEUS quer que aconteça uma pesca extraordinária em sua vida. É desejo de DEUS que você jogue a rede e ela quase vá a pique por tão grande quantidade de peixes. DEUS não quer que você fique jogando a rede por suas próprias forças e estratégias. Guerreando dessa maneira, você vai se cansar, e logo surgirá o desejo de desistir. Você receberá o título de derrotado por não ter lutado legitimamente. Jogar a rede em alto mar, sem a cobertura correta, significa que você está lutando uma luta justa, porém de forma errada, sem se submeter à unção DELE. Onde há unção, há um mover profundo no mar ou no mundo espiritual e peixes são obrigados a habitarem em lugar onde está a rede, demônios são ordenados a saírem e a libertarem os cativos. Unção é isso: é poder de DEUS sobre a vida de um escolhido DELE.

Que o seu ano seja de grandes conquistas! Firme-se e creia nessa Palavra, sem duvidar; e DEUS te abençoará!

No Amor de DEUS,

FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.


Amizade verdadeira

INTRODUÇÃO: Uma das maiores dádivas na vida de uma pessoa é uma amizade verdadeira. Os amigos são entes muito queridos que, muitas vezes, são tão importantes quanto os nossos familiares. No entanto, nem toda a amizade é sadia e, por isso, agradável a Deus. Muitas amizades podem nos conduzir ao pecado, às coisas do mal e não ao bem. São amizades perniciosas, que insistem em levar o outro ao erro por meio de palavras, gestos, planos, etc. Esse é o tipo de amizade plantada por Satanás e que só prejudica as pessoas.
DISCUSSÃO: Diante dessas afirmações, vamos analisar o que a Palavra de Deus nos fala a respeito da amizade:

Provérbios 18:24 nos mostra que existe um tipo de amigo que é aproveitador, interesseiro. Quem tem um amigo assim vai, mais cedo ou mais tarde, ter sérios problemas. No entanto, existem amigos que são mais íntimos que um irmão, ou seja, que está sempre disposto em oferecer e não receber;

Mateus 11:19 aponta que Jesus é visto como amigo dos pecadores, era o amigo certo em todas as horas. Ele é o amigo que ama os perdidos, os caídos, e que os ajuda a se erguerem para Deus;

Provérbios 13:20 deixa bem claro a diferença entre o amigo e o companheiro;

Provérbios 28:7 afirma que o amigo não nos acompanha no pecado, já o companheiro que acompanha no mal se torna cúmplice do pecado;

Habacuque 2:15 mostra que o companheiro da mentira tem objetivos malignos, enquanto Provérbios 10:12 diz que o amor cobre todas as transgressões;

Gênesis 9:20-25 compara a atitude de Cam com a de seus outros irmãos perante o pai embriagado, mostrando que o amigo verdadeiro não zomba, não coloca o outro em situações humilhantes e não fala mal.
Como podemos identificar uma amizade firmada em coisas más:

. O falso amigo fala mal dos irmãos;
. Fala mal da liderança da igreja;
. Cria e espalha fofocas;
. Semeia a discórdia entre irmãos (Provérbios 6:16-19).
E como são as amizades firmadas na fé em Cristo e aprovadas por Deus:

. Eles são amigos para orarem por si mesmos;
. Oram pelos outros;
. Ajudam o próximo;
. Aconselham e buscam conselhos segundo a Palavra de Deus;
. Amam a Cristo mais do que a si mesmos. 
Vejamos o exemplo de uma amizade verdadeira:

. 1 Samuel 18:1-4 fala sobre a característica dessa amizade;
. Salmos 133: 1-3 aponta a amizade como uma união espiritual.

CONCLUSÃO:

Os amigos de verdade se amam, se identificam. Eles compartilham seus problemas, seus medos, suas angústias e tristezas. E, juntos, buscam soluções. Entre eles há um propósito muito sério. A amizade verdadeira leva o outro a ser bem sucedido, a se portar com prudência, a ser vitorioso e a conquistar o respeito dos outros. Já a amizade que causa ódio, brigas, intrigas e maledicência entre os irmãos não é sadia e deve ser evitada, pois Deus não está naquele meio.

1 Tessalonicenses 4:9 e 1 Pedro 1:22-23 mostram que a amizade verdadeira deve ser pura e santa.

Fonte: Pastor Antônio Júnior

Quem espera em Deus não se decepciona

Nos dias de hoje temos dificuldade de esperar por qualquer coisa, e uma simples fila no banco nos deixa desesperados. Mas precisamos lembrar que quando Deus promete algo, não importa o tempo que irá levar, Ele cumprirá palavra por palavra!
No Salmo 40 está escrito que a nossa confiança deve estar somente no Senhor, pois é Ele quem nos abençoa. Na busca por um(a) namorado(a), muitas pessoas dizem confiar em Deus, mas acabam confiando em si mesmas: na aparência física, na condição financeira e no jeito de conquistar, mas estão sempre se decepcionando. É claro que devemos fazer a nossa parte, mas também precisamos entender que se Deus não pôr a mão, todo esforço será em vão! Deixe o Senhor guiar a sua vida, para que você aprenda a depender Dele e ter paciência, pois Deus não trabalha no ritmo que queremos, mas no ritmo que é necessário. Veja 3 passos que te ajudarão a ter paciência para esperar no Senhor:

1) MUDE O SEU FOCO

O problema de não saber esperar em Deus muitas vezes está no fato de focarmos em algo errado. Nós focamos somente na dificuldade e nos "gigantes" à nossa frente, e assim o pessimismo toma conta de nós. Quem é impaciente enxerga só os defeitos e nunca vê as qualidades que possui. Por isso aceite-se como é, pois é através daquilo que você tem, que Deus irá fazer um milagre em sua vida. Mude seu foco e pare de reclamar!

2) ESPERE O TEMPO CERTO

Deus cumpre a Sua palavra no tempo exato, nem antes e nem depois. Procure ouvir testemunhos de pessoas que alcançaram a promessa e você perceberá que você não é a única pessoa a passar pelo tempo da espera. Quando as coisas não acontecem no nosso tempo, temos a tendência de correr na frente de Deus e criar atalhos para que as coisas aconteçam. CUIDADO: você pode acabar tomando a decisão errada! Não saia por aí "chutando o balde", colocando fim naquilo que Deus não disse ser o fim. Você quer parar de ser tão inconstante? Então pare de querer desistir em cada obstáculo!

3) SE ENTREGUE AO SENHOR

Se você está solteiro, certamente o diabo já deve ter sussurrado no seu ouvido: "Onde está o teu Deus?". Você deve se lembrar da conversa que Eva teve com a serpente no Jardim do Éden. Foi preciso apenas um pouco de atenção nas palavras do inimigo, e logo ele fez Eva se voltar contra Deus. Por isso tome muito cuidado com os seus pensamentos e conselhos daqueles que não servem a Deus.
Muitas vezes o diabo usará seus parentes e amigos para desencorajá-lo a esperar em Deus e viver em santidade. O que ele mais quer é matar a sua fé, pois ele sabe que é só questão de tempo para que as promessas de Deus se cumpram em sua vida. O inimigo quer acabar com o seu sonho de ter um casamento feliz e abençoado, pois sabe o quanto um casal nas mãos de Deus pode ser uma bênção. Por isso não deixe de sonhar; o Senhor fará você passar por provações, mas Ele jamais te abandonará! A Sua palavra diz:
"Mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças; subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; andarão, e não se fatigarão" (Isaias 40:3).

Fonte: Pastor Antônio Júnior

Quando Deus volta atrás

“Deus não é homem para que minta, nem filho do homem para que se arrependa. Porventura tendo Ele dito não o fará, ou tendo falado não o realizará?” (Números 23:19)
O título e o versículo de abertura desta reflexão apresentam uma aparente contradição: como seria Deus capaz de dizer algo e não cumprir se um dos seus atributos é a de ser infalível? É sobre a infabilidade do DEUS Todo-Poderoso que vamos dissertar neste estudo, utilizando algumas passagens bíblicas que servirão de embasamento às afirmações ora propostas.
Quando o rei de Gerar, Abimeleque, quis tomar para si Sara, esposa de Abraão, pela impressionante formosura dela, DEUS o apareceu em sonho e lhe fez uma dura advertência: “(…) eis que morto és por causa da mulher que tomaste; porque ela está casada com marido” (Gênesis 20:3). Observe bem que DEUS não levantou nenhuma hipótese do tipo “se tomares para si a Sara, esposa de Abraão, certamente serás um homem morto”; ao contrário, ELE fez uma afirmação já em forma de sentença “eis que morto és”. Ou seja, o rei já estava morto mesmo antes de executar seu intento.

A contundência das palavras de DEUS traduz perfeitamente o cuidado, o zelo, que o Criador dos Céus e da terra tem com a família e o casamento. Além do mais, é sabido de todas as promessas que DEUS haveria de cumprir na vida de Sara e de Abraão. E durante o percurso da vida de ambos, claro que o Senhor não abriria mão de suas promessas nem mesmo mudaria de ideia por mais que uma densa nuvem desnorteasse o caminhar desses patriarcas. DEUS prometeu; então ELE há de cumprir! Mas logo em seguida, vemos o Senhor mais uma vez se dirigir ao rei com certo grau de afabilidade nas palavras e já com grande possibilidade de Abimeleque viver se, certamente, ele cumprisse com a determinação divina: “Agora, pois, restitui a mulher ao seu marido, pois ele é profeta, e rogará por ti, para que vivas.

Mas se não a restituíres, certamente morrerás, tu e tudo o que é teu” (vers. 7) (grifo meu). É evidente que, entendendo todo o contexto dessa história, vamos verificar a inocência de Abimeleque. O enredo é o seguinte: o rei desejaria tomar para si a mulher mais bela do lugar (no caso, Sara) a todo custo. Se essa mulher fosse casada, o rei mandaria executar o marido dela, por isso, enviou soldados até Abraão que, temendo ser morto, preferiu dizer que Sara não era a sua esposa, mas irmã. Sara, também temendo pela vida do seu marido, confirmou tudo e seguiu com os soldados para ser entregue como mulher e esposa do rei. Nesse período, Abraão clamou muito a DEUS, pedindo que o Pai tomasse alguma providência e não permitisse tal coisa. Ele a amava muito! Abraão ficou dias de joelhos só clamando por uma interferência do Senhor. Algum tempo antes, ele passara por uma experiência semelhante: na destruição das cidades Sodoma e Gomorra, orou muito a DEUS pela salvação da vida do seu primo. A Bíblia nos deixa claro que DEUS só salvou Ló porque Abraão orava. Orar por uma causa de justiça é vitória certa: “(…) A oração de um justo é poderosa e eficaz” (Tiago 5:16).

Abraão não só amava a sua esposa, queria-a de volta, como também ele sabia das promessas de DEUS para a vida do casal e sua descendência. Quem tem essa certeza jamais desiste de lutar através das orações. E o mesmo DEUS, que dera aquele decreto de morte, em sonho, para o rei, agora o abençoa grandemente: “Orou Abraão a Deus, e Deus sarou a Abimeleque, e à sua mulher, e às suas servas, de maneira que tiveram filhos, pois o Senhor havia fechado todas as madres da casa de Abimeleque, por causa de Sara, mulher de Abraão” (Gênesis 20: 17-18).

Em outra passagem muito conhecida da Bíblia Sagrada, a Palavra de DEUS agora é um recado direto para o Seu povo, o povo de Israel, através do profeta Jeremias. DEUS, mais uma vez, chama a atenção para a desobediência e a incredulidade dos Seus filhos, usando como exemplo a paciência que um oleiro tem em remodelar uma peça de barro que ele trabalhava cuidadosamente em suas mãos. Cada vez que tentava aprontá-la, a peça quebrava, mas o oleiro cuidava em não desistir, mas fazê-la melhor. Jeremias olhava atentamente o oleiro esculpindo com paciência, aperfeiçoando o pedaço de barro em suas mãos. Não era uma obra pronta, concluída, formosa; mas uma peça ainda em desenvolvimento, em seu processo inicial, sobre rodas, na sua origem. Uma peça que insistia em se quebrar na mão do seu criador, que ele não desistia de trabalhá-la até que ficasse perfeita: “Não posso fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? (…) Como o barro na mão do oleiro assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel” (Jeremias 18:6). Somos como essa porção de barro nas mãos de DEUS. O Amor e a misericórdia dEle por nós é a paciência do oleiro. Como barro, filhos em formação, muitas vezes no leite ainda, sendo amamentados pelo PAI, mas cheios de promessas para a nossa vida e a vida dos nossos descendentes. Eis o motivo porque ELE não nos deixa cair no chão, desmanchar, dissolver, apagar, desaparecer. DEUS nos quer prontos para nos utilizar como vasos de ouro e de prata, santificados, com todo poder e autoridade. O Senhor nos fez grandes promessas. A maior delas certamente é a de morarmos com ELE na Sua Glória Eterna. Mas o Senhor adverte o profeta Jeremias: “se a tal nação, contra a qual falar, se converter da sua maldade, também eu me arrependerei (voltarei atrás) do mal que pensava fazer-lhe” (18:8). “Se ela fizer o mal diante dos meus olhos, não dando ouvidos a minha voz, então me arrependerei do bem que tinha dito lhe faria” (vers. 10) (grifo meu).

Ensinando sobre o perdão aos seus discípulos, JESUS faz uma comparação do reino dos Céus com um rei que quis ajustar contas com os seus servos. Após ter perdoado uma dívida de dez mil talentos de certo homem, o rei desiste de tratá-lo como escravo, perdoa-lhe e ordena que ele seja solto. Esse mesmo homem, já em liberdade, ao se deparar com um outro que lhe devia cem denários, não o perdoou a dívida. Então, um conservo do rei, que vira toda a situação, correu e contou tudo ao rei que, revoltado, mandou que trouxessem de volta o homem que ele (o rei) havia perdoado a dívida; e lhe disse: “(…) servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste. Não devias tu igualmente compadecer-te do teu companheiro, como também eu me compadeci de ti? Assim, encolerizado, o seu senhor (voltou atrás do perdão) o entregou aos verdugos, até que lhe pagasse tudo o que devia” (Mateus 18:32-34) (grifo meu). Quem é o rei nessa comparação? Alguma dúvida que não seja DEUS?

O que essas três histórias têm em comum? O que elas nos ensinam? Primeiramente que DEUS é infalível em seus decretos, mas que dentro desta infabilidade estão o Seu Amor e a Sua Misericórdia. O decreto é de morte a todo aquele que não se arrepender dos seus pecados. Mas o decreto também é de vida a todo aquele que se “…humilhar, e orar e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra” (2 Crônicas 7:14). Esse sutil “voltar atrás”, esse “não fazer mais o que antes prometera” tem um Nome precioso que é sobre todo nome na face da terra chamado JESUS CRISTO, o Filho do DEUS Vivo!

DEUS que voltar atrás do decreto de morte que está sobre a sua vida em desobediência, cativa ao pecado. Por isso, ELE enviou o Seu único Filho, JESUS CRISTO, para morrer na cruz em seu lugar, assumir uma condição que era sua, para que você creia e saia da morte para a vida eterna. Ainda há esperança! Fazer com que DEUS volte atrás e execute a sua misericórdia através da Graça que é JESUS significa desfazermos os erros, arrependermos, consertarmos o que está errado e prosseguirmos agradando-O. Mas saiba: isso tem de ser de coração, em sinceridade. Atente para isso: a vontade de DEUS é não só acrescentar mais anos a nossa vida como fez com Ezequias (ref. Isaías 38:1-8), mas principalmente de fazer-nos herdeiro das promessas do Reino de DEUS. Que o PAI nos abençoe ricamente!

FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.

Testemunho de Casamento Restaurado - Dayane


Sonhei tanto com esse dia...enfim ele chegou !  
Antes de tudo deixo uma palavra :

"DEUS É PODERODO PRA FAZER INFINITAMENTE MAIS DO QUE PEDIMOS OU PENSAMOS"
"Tudo tem o seu tempo determinado, a tempo para todo propósito debaixo do céu; ha tempo de nascer e tempo de morrer; ha tempo de plantar, tempo de arrancar o que se plantou; tempo de matar, tempo de curar; tempo de derrubar e tempo de edificar; tempo de chorar, tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar de alegria; tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, tempo de afastar-se de abraçar; tempo de buscar, tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora; tempo de rasgar e tempo de cozer; tempo de estar calado e tempo de falar ; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz" (Eclesiastes 3: 1-8)
Conheci meu esposo ainda na infância. Na adolescência iniciamos um namoro Completamente Cristão, no sentido real da palavra, em 31 outubro de 2004. Eu era Ministra de louvor e ele o baterista da igreja em que congregavámos.

Após 4 anos de namoro noivamos, no mês de agosto do ano de 2008, 11 meses depois nos casamos com uma festa linda...a festa dos meus sonhos, não tinhamos nem um real mas o Senhor foi fiel e operou milagres(esse é outro testemunho rsrs)....Nos casamos em 25 julho de 2009 debaixo da benção de Deus e de nossos pais. 
Eu posso dizer que os meus dois primeiros anos de casamento foram perfeitos, eu fui a mulher mais feliz desse mundo!!

E então após 2 anos meu esposo recebeu uma proposta de emprego onde o salário era maior.....ele não pensou duas vezes e mudou de emprego e é ai que começa minha luta!! 
Ele foi trabalhar numa loja de roupas, como encarregado do estoque da loja. E essa loja era um ponto de venda de ingressos de balada e as roupas de la também eram voltadas para esse público. 
Meu esposo mudou de emprego em dezembro de 2010 e em janeiro de 2011 eu descobri que eu estava gravida.....ahhh como ficamos felizes Eu achei que seria a grávida mais mimada desse mundo, enganada estava eu! 
Tive uma gravidez mto difícil marcada por enjoos vômitos desmaios perda de peso e nos primeitos meses meu marido passou a sair pras baladas.... a gestação foi decorrendo e no momento mais especial da minha vida eu me vi sozinha.

Meu marido me deixou a gravidez toda em casa sozinha, ele passava noites e noites nas baladas. Quando chegava quinta-feira ele ja saia, chegava cinco horas da manha da sexta em casa. Dormia até as 8, ia trabalhar. Chegava as 18 dormia até as 22 e saia pra balada de novo Chegava as 6 do outro dia e tudo de novo. E era assim quinta, sexta, sábado.....no domingo ele dormia o dia inteiro.....E eu passei noites e noites chorando sozinha, indo pra igreja sozinha...Eu passei por tudo sozinha.

Me lembro de um dia que eu entrei no meu quarto chorando mto estava sozinha em casa meu esposa na balada eu gravida de 7 meses e começei assistir aquele DVD do Diante do Trono 7 "Esperança" e a Ana Paula Valadão estava fazendo uma ministração onde ela dizia que o inverno é triste, que você olha pra árvore e não vê vida, fica tudo tão seco, tudo tão vazio, tudo sem cor tdo tão triste..... mas ainda que pareça estar morto a vida permanece no interior da árvore e no momento certo florecerá E ela ministrava que a primavera ia chegar, e eu só conseguia chorar pois pra qualquer lado que eu olhava eu via sequidão e muita tristeza mas eu chorava dizendo: Deus eu creio nas Tuas promessas.....

Eu já tinha tido uma infância difícil, eu ja havia encarado a separação dos meus pais aos meus 4 anos de idade. E o meu maior sonho era ter uma família e dar um lar abençoado para os meus filhos e eu dizia: Senhor eu pedi que me desse uma criança no momento certo, e eu sei que o Senhor escolheu esse momento, eu não sei por que eu estou passando por isso, mas Tu sabes de todas as coisas.
 Não faltava nada na minha casa. Meu esposo,tinha casa limpa, roupa lavada, uma esposa dedicada, e eu vivia pra casa. Só que tinha um detalhe, "um porém" : eu idolatrava meu esposo. Era tudo pra ele e por ele. Eu não fazia nada pra mim, era tudo pra ele. E por diversas vezes eu me via amando mais ao meu esposo do que a Deus e do que a mim mesma. O meu esposo era o sol do meu planeta. 
E ali o tempo foi passando e as coisas foram piorando. Meu filho nasceu e o meu esposo já havia saído da igreja. E aquela vida de balada e eu sozinha comecei a desanimar e sai da igreja também. E esse foi o meu erro. Porque eu perdi totalmente as minhas forças.

E eu já não conseguia mais lutar eu passei a fazer tudo que estava ao meu alcance pra salvar meu casamento mas as coisas só pioravam pois longe de Deus eu agia conforme o qus eu achava certo e não o quw a bíblia ensina.

Passei a ser uma esposa amargurada, magoada, entristecida. Eu já não suportava mais tanto sofrimento, tanta angustia, tanta decepção. Comecei a ter indícios de traições mas nunca tive provas mas passei a ser desconfiada e ciumenta, Meu esposo se tornou totalmente ignorante e Ríspido, me dizia palavras duras, palavras difíceis de ouvir.

Uma certa vez estávamos conversando e eu questionei: poxa, por que que você faz isso? Eu sinto falta do seu carinho, da sua atenção. Por diversas vezes eu me vejo implorando por carinho, por atenção, as vezes eu tenho que pedir um beijo, porque nem isso tenho mais ....E ele estupidamente respondeu: Eu não sou responsável pelo sua felicidade,  eu sou muito feliz no meu casamento, se você não é feliz, problema é seu. E tem mais, ninguém é feliz o tempo todo, eu não me importo com o que você pensa, nem com o que você acha, muito menos com o que você diz, se você não esta satisfeita tome uma atitude!

Foi ai que ele parou de sair por um tempo mais ai entrou o whatsapp na vida dele....o bendito whatsapp....ele passou a participar de grupos onde concersava com mulheres e passou a ter senha no celular e mexia 24 hs por dia. Isso me enlouquecia eu tinha vontade de voar em cima dele e quebrar o celular em mil pedaços, tomada pelo ciumes e falta de afeto isso era motivo de brigas todos os dias em minha casa.

Sabe a internet é uma ferramenta boa pra quem sabe usar....é como uma faca, dê uma faca ao açogueiro ele fara corte perfeitos nas carnes e executara um belo trabalho agora dê uma faca ao maniaco ele destruirá vidas !!! 
Eu chorava todos os dias e todas noites. E quando eu menos esperei eu estava gravida de novo....perdi o chão e o que meu marido fez na primeira gravidez na segunda ele fez muito pior !!!!! A segunda gestação tbm foi marcada por problemaseu tive muito sangramento, fiquei muito inchada fui parar nos 100 kg. Eu chorava muito, porque além de estar gorda inchada, eu me sentia feia, e eu novamente estava sozinha.

Eu já não suportava mais toda aquela situação e eu Reclama com Deus dizendo Senhor eu não sei mais o que eu fazer, eu já fiz de tudo que podia, eu não sei onde é que estou errando pois ao meu ver faço tudo certo. E por diversas vezes eu tentava conversar com alguém, mas eu não achava ninguém. Porque isso não é um assunto que a gente pode compartilhar com qualquer pessoa. Ali eu ja me via desesperada.

Eu já não suportava mais. Isso durou quatro anos. Eu chorava dia e noite, dia e noite, dia e noite. E minhas orações eram sempre as mesmas palavras  Oh Deus eu não aceito isso Senhor, eu faço tudo por ele faço tudo nessa casa sou uma boa esposa não falta nda ao meu marido eu não aceito, eu não aceito porque els faz isso.

Eu me achava a certa e ele o errado...eu não enchergava meus erros so orava ao senhor apontando os erros de meu marido e então chegou um momento que eu falei: eu não vou mais orar! E eu parei de orar, eu não tinha mais forças pra orar. Quando a oração é feita sem uma atitude ela se torna cansativa e eu Cansei! Eu so orava nao agia....Muitas amigas me diziam larga dele vc é bonita logo vc arruma outro e eu na estava cada dia mais pensando na idéia. (Cuidado com conselhos de pessoas erradas isso pode lhe custar caro!)
E no dia 20 de fevereiro de 2015, o meu segundo filho nasceu. Eu cheguei do hospital, com uma cesariana, uma outra criança de três anos e meio, que era o meu outro filho. E no primeiro dia que eu pisei em casa do hospital eu fazia tudo sozinha, meu esposo não me ajudava em nada. Eu lavava roupa, eu cozinhava, limpava casa. E a família dele vinha em casa, sujava tudo, deixava aquela bagunça. Na casa onde eu morava era um quintal de terra. Eles iam embora e eu tinha que fazer tudo sozinha. Eu com uma semana operada de uma cesariana. Eu chorava muito e passei a ter ódio do meu marido eu pensava que ja não o amava mais.

E no dia que meu filho completou 27 dias, meu marido chegou em casa com um convite do show do cantor Pablo dizendo que ia no show....eu indignada falei pra ele:
" Eu não acredito que você vai fazer isso comigo que você vai me deixar em casa com duas crianças, pra ir num show, com um bebe de 27 dias?"
 Ele respondeu :

"quem esta operada e não pode sair e você não sou eu"
 Aí não aguentei. Ali foi a gota d'agua. Eu entrei no meu quarto e gritei chega!! Pra mim não dá mais.... Eu não suporto mais. Acabou! Eu peguei uma mala, coloquei todas as roupas do meu marido, falei: Pode ir embora de casa agora e não volte mais...Antes só do que mal acompanhada... E ele então com lagrimas nos olhos se despediu das crianças e foi embora..... Mas antes de ir ele virou pra mim e falou assim: "Você tem certeza disso né"
Eu disse 
" 100% de certeza pode ir vá com Deus e seja feliz" 
Ele redpondeu:
" você vai se arrepender. Eu não volto nunca mais pra casa. 
Naquele dia eu chorei muito. Perdi o chão.... Eu questionava a Deus dizendo Senhor...eu fiz tdo ceto fui uma esposa perfeita me doei pra essa casamsnto so recebi ingratidão.....E uma semana depois eu voltei pra igreja. E a primeira palavra da igreja, lá no culto, foi a seguinte
Deus não trabalha em quem precisa mudar Ele trabalha em quem esta disposto a mudar.
Deus queria trabalhar em mim, eu comecei a brigar com Deus..... entrei numa luta com Deus...eu falava reclamando....

Deus eu não aceito...não. Deus eu sou a vitima. Eu fui uma boa esposa. Meu marido fala pra todo mundo que era uma esposa perfeita. O Senhor tem que tratar com ele não é comigo. Olha o que ele fez. E eu começava a apontar os erros do meu marido pro Senhor. E Deus falava assim pra mim: Eu trabalho em quem esta disposto. Eis que estou a porta e bato se alguem abrir entrarei e cearei com ele e els comigo Existe alguém que tem que pagar o preço. Esse alguém é você. Eu falei: Não!! Eu não vou pagar! Eu paguei o preço por 4 anos Senhor.  Não vou pagar o preço agora. E eu comecei a teimar com Deus. E quanto mais eu teimava, mais o Senhor me amassava. 
Quanto mais eu lutava, mais o Senhor aumentava os níveis das provas. E eu chorava dia e noite, e não aceitava aquilo. Até que o Senhor começou a me confrontar comigo mesma me mostrou que eu fui tão errada quanto o meu marido. Que eu tinha tantos erros quanto a ele....meninas como me surpreendi ao olhar meus defeitos! Como eu fui injusta ai dizer que meu marido tinha tdo e nao faltava nada a ele

Eu comecei a analisar a mulher de provérbios e eu comecei a ver que eu estava tão longe de ser a mulher virtuosa....me decepcionei comigo mesma ali eu dobrei os meus joelhos e comecei a pedir perdão pro Senhor. Mas eu ainda nao queria aceitar que tinha que pagar o preço E ainda reclama com Deus dizendo isso não é justo, eu fui a vitima maior Deus. E o Senhor falava ao meu coração: Eu nunca disse que o mundo é justo No mundo tereis aflições, mas tende bom animo Eu venci o mundo. Também não foi justo com Jesus , o mundo não merecia a morte de cruz. Mas Ele morreu. Ele não desistiu de vc independente de vc merecer ou não ele morreu por vc.......você não pode desistir da sua família.

E me senti tão envergonhada diante de Deus que so sabia dizer me perdoa Senhor, me perdoa....Quem começou a boa obra por mim, começa trabalhar em mim. 
E o Senhor começou a me mostrar como que eu deveria agir. Primeiro passo era Mudar o foco! Meu marido tinha qus ficar nas maos de Deus eu tive que aprender a esquece-lo por um periodo e focar na minha cura interior as magoas e feridas estavam inflamadas em meu coração eu precisava ms curar e tbm perdoar meu marido pir todo sofrimento qus me causou.

 Me lembro de um dia estar orando ao Senhor por cura interior e as lasgrimas molhavam meu olhos e eu mal conseguia falar apenas balbuciava e quando levantei ali da beira da minha cama eu olhei pro berço do meu bebê e la estava escrito o nome do meu filho "RAPHAEL"  Cujo o significado é "DEUS CURA" Ali eu agradeci a Deus pois senti que o nome do meu filho foi uma aliança de Deus comigo assim como foi feita a aliança de Deus com Nóe através do arco ires.
 Mudei as minhas atitudes. Passei a buscar a sabedoria da mulher de provébios...
 Eu comecei a determinar a benção no meu casamento. Passsi a abençoar meu marido com palavras...e passei a buscar a cura interior e o senhor foi me curando de toda mágoa tristeza até que em pouco tempo eu não tinha mais ódio descobri que ainda amava e muitk meu marido...Sentia uma enorme nessecidade de pedir perdão a ele por não ter edificado o meu lar como a palavra manda, por ter criado brigas por ele nao me ajudar nos afazeres de casa, por ter nao ter tido sabedoria pra buscar em Deus e assim ter me tornado uma mulher amarga chata ciumente triste e infeliz, por não ter feito do meu lar um lugar agradavém para meu marido e ter feito da minha casa uma hopedaria de contendas.

  A Cura chegou...ja nao tinha magoa do marido mas a saudade aumentava cada dia mais....eu como doia..era uma dor na alma e eu comecei a entrar em desespero poia eu sabia que meu marido só voltaria por um milagre de Deus.
Foi ai então que num momento de desespero e nessecidade de ter alguém que entendesse a minha dor eu busquei ajuda em varios lugares igrejas pastores amigos mas NINGUÉM me ajudou me via sozinha .....foi ai que Criei um grupo no whatsapp.... nasceu o grupo "Eterna Aliança" e tbm o "Recostruindo Famílias"

O grupo logo de cara se tornou uma e pouco tempo ja estava lotado em sua capacidade max .....mas mesmo tendo o grupo como apoio muitas vezes eu pensei em desistir eu não via mais solução mas todas as vezes que pensava em desistir me lembrava: RAPHAEL "DEUS CURA"
E ali no grupo o Senhor começou a me usar pra restaurar vidas, pra restaurar famílias.
 E eu comecei a questionar a Deus dizendo...."Como posso dizer que o Senhor restaura famílias e faz milagres se a minha família esta destruida e meu marido disse que não volta nunca mais?" Eu não entendia aquilo mas o Senhor tinha um propósito eu passei a ter experiência incriveis com Deus como nunca tinha tido antes me sentia intima dele e quando me encontratava triste e desanimada com vontade de desistir eu orava dizendo.....Senhor sou humana  estou sem forças mas sei que o teu poder se aperfeiçoa na minha fraqueza me ajuda me renova eu confesso que queto desistir mas confio que tu podes me ajudar eu quero muito meu marido de volta mais ainda que ele não volte eu vou continuar te adorando o Senhor agora é que é o Sol do meu planeta....

Eu ja estava a 3 meses separada e começaram as expêriencias com o Senhor . Certa vez eu estava em em culto no meio de uma multidão em uma ministração de um louvor e eu escutei nitidamente uma voz dizendo  assim 6 meses eu abri os olhos olhei pro lados e todos adorando....ai veio a voz de novo 6 meses....eu abri novamente os olhos e não fechei mais foi ai qus a viz falou pela terceira e última vez "6 meses " meu coração começou a queimar mas eu não entendi o mistério. Contei a pastora Rosalva e ema disse que nesse tempo o Senhor ia fazer algo.

Depois disso eu tive 2 Sonhos um com comida e outro com criança endemoniada....e a Rosalva disse que Deus estava quebrando trabalhos de macumbaria feitos com exu mirim.
2 semanas depis eu tive mais um sonho onde Deus mandava eu repreender os demonios de Lúxuria, Pomba Gira, Prostituição e Engano e no sonho eu chamaca cada um pelo nome e os ordenava que deixassem meu marido...acordei assustada e arrepiada e Depois desse sonho passei a fazer um propósito de oração pela vida do meu marido...

Nesse meio tempo eu estava me fortalecendo em Cristo e o grupo estava me ajudando muito e como ja havia alcançado a cura interior das magoas eu passei a buscar então a restauração do meu casamento....porém eu quis dar uma ajuda pra Deus e numa das visitas do meu marido em casa num momento de fragilidade e despero e tive uma crise de choro e implorei pra pro meu esposo voltar casa... Ele disse: Levanta e para de chorar! A vida nos trouxe até aqui vamos encarar de frente pra casa eu não volto nunca mais...estou feliz e vivendo minha vida faça o mesmo! 
Quando meu esposo saiu pela porta eu dobrei o joelhos é impossível Deus. Não tem mais jeito o


Senhor me disse: 
É impossível pra vc não pra mim eu não preciso de ajuda...tdo é no meu tempo.
Foi ai que eu pedi perdão a Deus e disse ok Senhor esparei o tempo qus for preciso a prinvera um dia chega!
Semanas depois eu descobri que estava sofrendo com depressao em estado grave e sindrome do pânico e precisava de tratamento foi algo assustador ai meu lembrei do sonho e Deus me falou ao coração a tribulação chegou.

 Uma semana depois 27 agosto de 2015 uma quinta feira a tarde eu estava arrumando o guarda roupa e peguei a parte do meu esposo e eu não coloquei as roupas no lugar do meu marido, onde era na casa antiga. Eu comecei a ungir e determinar e enquanto ungia eu dizia em voz alta Senhor, esse lugar aqui é do meu marido. E ele vai voltar! Aqui é o lugar separado pra colocar as roupas dele...
Isso foi as 15 hs quandi foi as 19:45 desse mesmo dia meu marido entrou pela do quarto me deu um abraço e disse. TÔ DE VOLTA....Estou voltando pra cada pra cuidar de vcs.

Meu coração se encheu de alegria e eu novamente ao tomar banho debaixo do chuveiro eu disse Senhor mas e os 6 meses que o Senhor disse eu só tenho 5 meses de separada e Deus respondeu...Quantos meses seu bb completou dia 20? E minna resposta ja foi com um sorriso 6 meses rsrs e Deus disse ESSE É O TEMPO!! 
ALELUIA GLÓRIA A DEUS Ele cumpre suas promessas tdo que ele me mostrou em sonho ou me falou ao coração se cumpriu. DEUS É FIEL.
Hoje amadas e amados posso dizer a todos que "A glória da Segunda casa é maior que a da primeira"...Grandes coisas fez o Senhor por nós e por isso estamos alegres. 
Não desista da sua família Deus pode fazer. O sonho não acabou ! 
Um grande beijo. 

Day Fontebasso.


Jesus te ama! Mas Ele sabe que você O ama? A relação de Amor entre Jesus e Pedro

Amar é grandeza espiritual, um gesto nobre, santo, perfeito, desprovido de razões e de argumentos. Quem ama só encontra um motivo para fazê-lo: cumprir, com prazer, o Mandamento do SENHOR. O Amor verdadeiro nos purifica e nos liberta do amor mais mesquinho entre os homens: o que se passa apenas pelo crivo do sentir e dos interesses humanos.
 
Quando se pensa em Amor bíblico, Amor de DEUS pelos homens, Amor ágape, incondicional, pensa-se em grandeza da alma, superação, capacidade de amar, sem olhar os defeitos alheios. O olhar do Amor é um olhar puramente de misericórdia.
 
Certa vez, JESUS olhou para um homem humilde, pescador de peixes no Mar da Galileia e o amou. O nome dele: Simão Barjonas, mais conhecido como Pedro. E JESUS trouxe-o para o Seu convívio diário e fê-lo participante de Sua missão terrena. Que privilégio!
 
Pedro não fora indicado por ninguém nem JESUS nunca havia ouvido falar dele antes. Pedro não tivera carta de recomendação de nenhuma autoridade da época nem era famoso por grandes feitos. Pedro era um pobre desconhecido, rude nas palavras, cheio de defeitos, perdido em suas ambições humanas. Talvez, se não tivesse sido amado por JESUS, nunca saísse daquele mar; talvez morresse ali e hoje ninguém soubesse de sua existência. Mas JESUS o amou. E o Amor foi uma decisão que JESUS alojou em Seu coração puro. Ao olhar para aquele pescador, JESUS disse para Si mesmo: “Irei te amar até o fim”. Pedro creu nesse Amor, ouviu uma ordem do SENHOR e logo decidiu obedecê-la. Pedro largou a pescaria de peixes e se tornou pescador de almas para o Reino de DEUS. Mas o que JESUS viu de tão especial em Pedro para decidir escolhê-lo para o Seu Ministério apostólico? Que valores humanos Pedro reunia que fizeram JESUS escolhê-lo? JESUS viu vida em Pedro, alma, um vaso que não tinha valor algum, mas que iria se transformar em vaso de grande valor. O verdadeiro Amor nos faz enxergar valores onde nossos olhos naturais não enxergam. “Um dia terá muito valor, por isso nunca vou desistir de você”.
 
Aquele mendigo na rua tem muito valor para DEUS. Aquela prostituta aprisionada nas avenidas e nos bordéis também tem muito valor para o SENHOR. Aqueles moleques, transeuntes, possuem um valor inestimável. Os batedores de carteira também têm. Você, que ainda não conhece verdadeiramente o SENHOR e O desagrada sempre, também tem muito valor para DEUS. ELE diz isso de você, mas será que você consegue enxergar valor em algum desses seres citados aqui? Você consegue olhar para um deles e afirmar: “Você tem muito valor para o SENHOR”? Ou a triste situação de vida deles ofusca em você a visão do grande valor que neles há?
 
Pedro, depois de nomeado apóstolo pelo SENHOR JESUS, ainda deu vários motivos para JESUS deixá-lo de amar. Mas o Amor é uma planta que se planta no coração sem possibilidade alguma de arrancá-la. O Amor é compromisso, uma aliança para toda a vida, uma decisão que perdura até o último respirar.
 
Pedro confundiu JESUS com um fantasma no mar; depois pediu para ir até ELE, caminhar sobre as águas e, olhando para o mar revolto, começou a naufragar. Pedro não conseguiu expulsar um demônio de um menino porque não tinha fé suficiente. Também fora Pedro que teve “peninha” da morte do SENHOR JESUS na cruz e  tentou evitá-la, sendo boca de satanás. Simão Pedro ainda quis sair em defesa de JESUS na carne e no sangue e cortou uma das orelhas do soldado Malco, no momento em que o SENHOR estava se entregando para morrer em uma cruz. JESUS previu que o mesmo Pedro O negaria três vezes, mesmo diante da insistência de Pedro em dizer que jamais faria isso. Mas fez. JESUS sempre tem razão no que ELE pensa e diz a nosso respeito: “Sempre seja DEUS verdadeiro, e todo o homem mentiroso” (Romanos 3:4). Pedro negou a CRISTO três vezes e o galo cantou.  JESUS chegou a revelar a Pedro que o mesmo ainda não era convertido e que satanás havia pedido para cirandear com a vida dele (Lucas 22:31-32). Agora eu pergunto: diante de tantas circunstâncias adversas, negativas, JESUS, em algum momento, pensou em desistir da vida do apóstolo? JESUS pensou em deixar de amá-lo? Nunca! Porque JESUS não se deixava influenciar pelas circunstâncias de momento; ELE enxergava adiante, sabia os grandes frutos que Pedro ainda produziria para o Reino do Seu PAI (como, de fato, produziu). É como se JESUS antevesse: “O que Pedro ainda vai fazer pelo Reino do Céu superará tudo de ruim que ele já fez neste mundo”. E o que JESUS pensa e diz a nosso respeito é perfeito, se cumpre.
 
Certa vez, Pedro estava muito decepcionado consigo mesmo, cabisbaixo, bem abalado emocionalmente. Com vergonha de si e se achando infiel, indigno e totalmente ingrato. Talvez, ele nem tivesse mais forças para prosseguir, quisesse parar tudo, estacionar nos projetos celestiais. A doença emocional, mental, já havia paralisado as ações do apóstolo. Daí, decidiu pescar peixes junto do mar de Tiberíades. Pedro decidiu pescar porque achara que JESUS realmente estivesse definitivamente morto. Pedro e seus amigos foram pescar e nada apanharam à noite toda. Pela manhã, JESUS, ressuscitado, foi até eles. Mas eles não reconheceram o SENHOR. Mesmo assim, JESUS fez-lhes um desafio de pesca. Eles se esforçaram, cumpriram o desafio e a rede veio infestada com 153 grandes peixes, sem se romper. Todo aquele que lança a rede, na fé e pela Palavra do SENHOR, consegue grandes conquistas. E o apóstolo João logo reconheceu que era o SENHOR quem estava ali com eles e revelou a Pedro, que correu para se vestir porque estava nu; e se lançou ao mar. Depois, comeram todos juntos. E JESUS, ao se lembrar do Seu Amor por aquele homem falho e pecador, foi à frente dele e perguntou-lhe pela primeira vez: “Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: apascenta os meus cordeiros. Tornou a dizer-lhe pela segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Disse-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: apascenta as minhas ovelhas. Perguntou-lhe pela terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito pela terceira vez: Amas-me? E disse-lhe, tu sabes tudo; tu sabes que te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas. Na verdade, na verdade te digo que, quando eras mais moço, te cingias a ti mesmo, e andavas por onde querias; mas, velho, estenderás as tuas mãos,e  outro te cingirá e te levará para onde tu não queiras” (João 21:15-18).
 
JESUS amava Pedro e demonstrou isso quando morreu na cruz por ele. Não só na morte de cruz, mas também quando o procurou, mesmo depois de Pedro tê-lo negado três vezes e não ter acreditado plenamente em Sua ressurreição. Quando JESUS foi colocado no madeiro, Pedro achou que o projeto e as promessas haviam se encerrado ali. Por isso, voltou ao mar para, novamente, tornar-se pescador de peixes. Mas aquilo que DEUS estabelece para a vida de um homem, ELE é fiel e Poderoso para cumprir; e não tem morte que impeça tal feito. E o Amor que DEUS tem por nós, ELE nunca se esquece. A grande questão é: Sabemos que JESUS nos ama. Mas será que ELE percebe em nossas atitudes o Amor que afirmamos ter por ELE? E, além disso: DEUS consegue ver que amamos o nosso próximo como ELE nos amou e ama? Muitas vezes, dissemos amar a DEUS; mas esse amor fica no plano das palavras, da vontade apenas; e nunca é manifestado em nossas atitudes. O Amor não olha para os defeitos nem para as falhas de ninguém. Ele existe, é o próprio DEUS, e está acima de tudo. O Amor não cansa de amar nem estabelece tempo e limite. É com esse Amor que DEUS até hoje nos ama e exige que amemos uns aos outros. É mandamento: “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis” (João 13:34). Já velho, perto de morrer, depois de ter produzido muitos frutos para o Reino de DEUS, Pedro conseguiu compreender e escrever sobre esse Amor: “Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados” (1 Pedro 4:8).
 
Eu pergunto a você pelo Espírito de DEUS: VOCÊ ME AMA? VOCÊ CUMPRE ESSE TÃO IMPORTANTE MANDAMENTO DO SENHOR? Assim como Pedro, você precisa amar para poder obedecer. Se a sua resposta for “Não, Pr. Fernando, eu não te amo nesse Amor de DEUS”, então é tempo de você buscar o AMOR, que é a presença de DEUS em sua vida, para, somente assim, aprender a amar o próximo.
 
Que o SENHOR nos conduza ao perfeito Amor!


FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.

"Ainda não tendes fé?"

Essa fora a pergunta que JESUS fez àqueles que O seguiam, depois que uma enorme tempestade se formou em alto mar (Marcos 4:40). Apesar de ter demonstrado todo o poder de DEUS em Sua vida, JESUS ainda se deparara com discípulos incrédulos, duvidosos, medrosos, inconstantes. Ao final da parábola do Juiz iníquo outra pergunta é feita: “Quando, porém, vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?” (Lucas 18:8).
 
Não tenho intenção alguma de levantar conceitos fechados de FÉ, mas de provar o quanto o exercício dela faz com que as pessoas atinjam um alto grau de conquistas pessoais. A FÉ é algo que precisa ser colocado em prática, especialmente em situações muito difíceis ou até mesmo perigosas.
 
O certo é que FÉ e CONFIANÇA são palavras que andam sempre juntas; e que DEUS deseja encontrar filhos que confiam nEle sem vacilar. Quem confia é porque tem fé; e se a tem está preparado (a) para viver os grandes milagres de DEUS.
 
O exercício da FÉ por parte de um homem não pertencente à linhagem de Israel deixou JESUS maravilhado. Refiro-me àquele que possuía cem soldados sob sua autoridade terrena. Certa vez, ao perceber que um dos seus criados estava à beira da morte, decidiu procurar JESUS com a intenção de vê-lo curado. Percebemos inicialmente a grande humildade daquele centurião na presença de JESUS. Mesmo sendo autoridade terrena, não se fez de rogado, não deixou que a soberba tomasse conta do seu coração. JESUS se ofereceu para ir à casa dele curar o servo muito doente, mas ele disse: “Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado” (Mateus 8:8 parte A). A humildade e a sinceridade são ingredientes indispensáveis para quem deseja ter uma oração ouvida por DEUS. Depois, veio o exercício da fé, exaltando todo o Poder do SENHOR JESUS: “(...) mas dize somente uma palavra, e o meu criado há de sarar” (parte B). O poder da Palavra de DEUS ainda se faz presente em nossos dias. Foi com o poder de Sua Palavra que ELE criou o mundo e todas as coisas em seis dias; e no sétimo, descansou. DEUS determina e as coisas acontecem imediatamente. Mas de nossa parte é necessário a FÉ. É ela que move o coração de DEUS e O agrada. O autor do livro aos Hebreus escreveu: “Ora, sem fé é impossível agradar-Lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que é galardoador dos que O buscam” (Hebreus 11:6). Observe: ELE é galardoador dos que têm FÉ.
 
Voltando à experiência de FÉ do centurião ímpio, eis que ele reconheceu a autoridade de JESUS e o Poder de Sua Palavra: “Pois TAMBÉM eu sou homem sob autoridade e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: Vai, ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu criado: faze isto, e ele o faz” (Mateus 8:9). JESUS ficou maravilhado com as palavras de fé daquele homem e disse que nem mesmo entre os seus seguidores havia encontrado tanta fé.
 
Até quando DEUS vai olhar para dentro de nós, que nos proclamamos Seus filhos, e não encontrará fé? Até quando agiremos apenas por aquilo que nossos olhos naturais enxergam? Até quando o mau exemplo de Tomé fará parte de nossa vida?
 
Certa vez, minha irmã mais velha estudara muito para ser aprovada em concurso público. De tanto estudar e se dedicar (DEUS honra os que se esforçam, independentemente se são cristãos ou não), finalmente foi aprovada e chamada para trabalhar no Ministério do Exército. Depois de algum tempo, e insatisfeita com o salário e o ambiente de trabalho, decidiu pedir demissão sem ter nada em vista. Voltou a ficar desempregada e a se trancar no quarto para ser aprovada em algo melhor. Fez um concurso dificílimo em um Tribunal Federal e foi aprovada com êxito. Hoje tem o padrão de vida que tanto sonhou. Mas uma coisa fez toda a diferença na vida dela: a FÉ. Ela creu que era capaz de estudar mais e passar em um concurso melhor. Saiu de um certo sem ter nada em vista. Qual filho de DEUS teria fé para agir da mesma maneira? Não tinha como não dá certo na vida dela: esforço, disciplina e... FÉ. Ainda que tenha sido um exercício de FÉ inconsciente, mas o certo é que ela teve FÉ. E isso fez toda a diferença em sua vida. DEUS a abençoou nesse sentido. E tem mais: essa mesma irmã, depois dos 42 anos de idade e de muitas tentativas para ser mãe, finalmente conseguiu.
 
A FÉ não pode se manifestar com os nossos olhos abertos. A FÉ não olha para os lados nem se deixa influenciar pelos comentários alheios (E quanto mais a multidão mandava o cego se calar, mais ele clamava: "Filho de Davi, tem misercórdia de mim!" - Marcos 10:48). Os filhos do SENHOR precisam ser muito melhores que aqueles que são do mundo. Se DEUS abençoa aqueles que ainda não proclamaram o Seu Filho JESUS CRISTO como SENHOR e SALVADOR, imagina o que ELE não fará na vida dos Seus filhos fiéis...
 
Quando DEUS mandar você mudar de vida em qualquer sentido: emocional, profissional, FAÇA SEM MEDO! CONFIE EM DEUS! Quem não confia, deixa as bênçãos retidas no Céu. Mas quando confiamos, expressamos toda a nossa FÉ, DEUS move céus e terra em nosso favor. Eu também sou uma prova de fé para a sua vida, meu amado. Professor conceituado que fui, recebi de DEUS uma ordem para abandonar a sala de aula e viver pela fé, da ajuda dos dizimistas e ofertantes do Ministério. Minha vida hoje é infinitamente melhor do que quando eu lecionava. Minhas contas aumentaram, mas minha FÉ em DEUS faz com que a minha vida seja totalmente equilibrada e controlada pelo SENHOR.
 
É preciso da FÉ para viver uma vida de conquistas. Sem ela, a sua vida vai se restringir as migalhas que satanás oferece para você todos os dias e o (a) prende em uma vida estagnada.
 
Para encerrar, gostaria de citar, mais uma vez, uma experiência triste de FÉ por parte dos discípulos de JESUS. Certa vez, chegou um menino endemoniado e eles não conseguiram expulsar o demônio. E perguntaram a JESUS: “Por que não pudemos expulsá-lo?” (Mateus 17:19). JESUS foi simples e direto ao respondê-los: “Por causa de vossa pouca fé; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível” (Mateus 17:20).
 
Creia, meu irmão e minha irmã, nessas palavras do SENHOR JESUS. Não deixe que elas se tornem vãs em sua vida. DEUS quer mudar a sua história e realidade e está esperando que você dê o primeiro passo de FÉ para que a mudança aconteça. Não espere que uma porta se abra antes para você agir. Isso não é FÉ. FÉ é ter a certeza de que DEUS já abriu uma nova porta para você ainda que seus olhos naturais não consigam enxergar. Essa é a FÉ que agrada o SENHOR.
 
Que DEUS tenha misericórdia de nós!
 
Essa reflexão foi impulsionada pelo Espírito Santo e escrita especialmente para você, minha amada Angélica. Isso é FÉ.

FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.

Vai um sanduíche aí?

Nesses últimos tempos, satanás tem lançado uma forte munição de heresias no meio do povo de DEUS com o intuito de enganá-lo e fazê-lo sair do objetivo maior, que é o Reino do Céu.

Vamos tomar por base, para justificar a tese do parágrafo anterior, três passagens de alerta do Novo Testamento, ditas por JESUS e pelo apóstolo Pedro:

“Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores” (Mateus 7:15);

“Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que eu vo-lo tenho predito” (Mateus 24:24-25);

“E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós também haverá falsos doutores que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o SENHOR que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição” (2 Pedro 2:1).

A primeira característica de um falso pastor, aquele que usa o Nome de DEUS em vão, prepara ministrações, cultos, lidera um rebanho, é que ele não aparece vestido de bode, de lobo devorador, como expressão do inferno. Ao contrário, por sobre a sua pele há uma pele de ovelha. Ou seja, o exterior dele, como ele se apresenta, é de um homem temente a DEUS. JESUS está alertando a Sua igreja que nem todo o que diz “SENHOR, SENHOR” vai ser salvo, morar eternamente na cidade celestial (Mateus 7:21). O exterior  que impressiona não é garantia de que seja de DEUS.

Segunda característica de um falso pastor: ele realiza grandes sinais e prodígios, curas, milagres, sem que sejam, necessariamente, manifestações do Espírito de DEUS. Lembremos que no deserto o diabo ofereceu a JESUS todos os reinos do mundo e a glória deles, se o SENHOR JESUS se prostrasse diante dele em adoração. Outro detalhe importante: após JESUS libertar um homem mudo e endemoniado, os fariseus O acusaram de ter expulsado o demônio pelo príncipe dos demônios, que é satanás (Mateus 9:32-34). Ainda citando o texto de Mateus, capítulo 7, vimos que profetizar, expulsar demônios e fazer muitas maravilhas no Nome de JESUS não são características exclusivas de quem vai para o Céu (Mateus 7:22). Os falsos pastores, incentivados por demônios, usam também desses artifícios para impressionar e enganar as pessoas.

Terceira e última característica de um falso pastor: ele ministra ensinamentos que são resultados apenas de sua mente humana, deduções lógicas carnais, mas que não constituem o ensinamento genuíno dado pelo Espírito de DEUS. É mais ou menos assim: você vai a uma lanchonete e pede um sanduíche suculento. O vendedor lhe entrega um sanduíche aparentemente saboroso, bonito, bem preparado. Superficialmente, encontramos folhas de alface, rodelas de tomate, queijo derretido, tudo dentro de um pão bonito de se ver. O que não dá para ver é a carne de hambúrguer, que está podre e vencida, impregnada de bichos, encoberta pela salada e pelo queijo derretido. Ela foi introduzida ali encobertamente e só vai descobrir quem se preocupar em examiná-la detalhadamente. Quem não fizer esse exame minucioso e comê-la com muita fome, vai se alimentar de carne podre e estragada, cujas consequências só aparecerão bem mais tarde. Foi a isso que Pedro chamou de introduzir encobertamente heresias de perdição. Não fazer um exame minucioso da carne é o mesmo que não examinar as Sagradas Escrituras; significa aceitar tudo o que os homens oferecem como sendo de DEUS sem ser. Certa vez JESUS advertiu: “Errais por não conhecer as Escrituras nem o poder de DEUS” (Mateus 22:29). Através do Profeta Oséias, o SENHOR falou: “O meu povo perece por falta de conhecimento” (Oséias 4:6). O apóstolo Paulo não deixou de advertir sobre a presença de heresias no meio da igreja: “E até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós” (1 Coríntios 11:19).

Heresia é produto de um coração falso, que não serve a DEUS com integridade e justiça, um coração que só visa os próprios interesses. Toda falsidade incomoda um coração sincero.

Outras características dos falsos pastores: eles não têm amor genuíno pelo Reino de DEUS; os seus objetivos são vários aqui nesta terra (encher templos, aparecer, ficar rico e famoso); não há temor a DEUS em sua alma e, por isso, não choram, não gemem, não buscam. O Espírito do SENHOR já se apartou deles faz tempo. Estão com a mente totalmente cauterizada; creem que vão para o Céu, mas no Dia do Juízo receberam a justa recompensa por parte do PAI. Não aceitam a repreensão e, quando ela aparece diante deles, sempre encontram uma maneira de persuadir o ouvinte de que a verdade é mentira; e de que a mentira é verdade.

Os hereges também vão para os púlpitos e falam de falsas visões e falsas experiências espirituais que tiveram. Narram tudo nos mínimos detalhes para os ouvintes desatentos, que se emocionam e até dão glória a DEUS. Esses falsos pastores estão presos à mentira, ao adultério (segundo casamento de pessoa divorciada), à avareza; e, por isso, não podem viver experiências profundas com o SENHOR. Os antigos só enxergavam demônios nos centros de umbanda, e diziam que esses encontros eram explicitamente manifestação do diabo e seus anjos. Hoje o mal se manifesta encobertamente dentro dos templos católicos e protestantes, onde as heresias (o que não é doutrina de DEUS) se propagam da forma mais natural possível.

Irmãos, é tempo de vigiarmos, examinarmos as Escrituras e buscarmos muito o discernimento espiritual para que o Amor, que é a presença de DEUS, não esfrie nem desapareça dentro de nós. Lembremos: só será salvo aquele que perseverar até o fim (Mateus 24:13).

Que o SENHOR tenha misericórdia de nós!!

FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.

Como cheio do Espírito Santo

Todo cristão comprometido com Deus deseja do fundo do coração ser cheio do Espírito Santo. Mas, para que isso aconteça é preciso esvaziar o coração de tudo o que nos afasta do Senhor. A palavra ‘esvaziar’ significa ‘tornar vazio, desocupar’. Isto é, devemos desocupar a nossa casa espiritual (coração) para dar lugar ao Espírito de Deus. Se estivermos cheios de orgulho, vontade própria, vaidade, raiva, murmuração etc, então o Espírito Santo não terá espaço para atuar em nossas vidas.

É por isso que poucos vivem cheios do Espírito Santo, pois não querem negar a si mesmos e ter uma vida de obediência. Devemos seguir o exemplo de Paulo que abriu mão dos seus títulos religiosos, reconhecimento das pessoas e negou a sua vida para viver os planos de Deus. Veja o que ele disse: 

"Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim" (Gálatas 2:20).

Enquanto não morremos para o nosso eu, não poderemos experimentar uma vida cheia do Espírito Santo. A Bíblia diz que "a carne deseja o que é contrário ao Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que desejam" (Gálatas 5:17).

É impossível alguém ser controlado pela carne e viver a plenitude do Espírito. Para sermos cheios do Espírito Santo precisamos crucificar as obras da carne (Romanos 8:5) e renovar nossa mente dia após dia com a Palavra de Deus (Rm 12:1,2). Não é algo fácil, pois requer disciplina e perseverança, mas o resultado é maravilhoso! Quando estamos cheios do Espírito Santo, nós produzimos os frutos do Espírito: amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio” (Gálatas 5:22,23) e experimentamos a presença de Deus constantemente no nosso coração.

Jesus vivia em constante comunhão com o Pai e isso o capacitava a enfrentar os ataques de Satanás. Se quisermos também ser fortes espiritualmente para vencer as lutas e fazer a vontade de Deus, devemos exercer algumas práticas espirituais além da oração. Paulo nos ensina quais são elas:

"Não se embriaguem com vinho, que leva à libertinagem, mas deixem-se encher pelo Espírito, falando entre si com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando de coração ao Senhor, dando graças constantemente a Deus Pai por todas as coisas, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Sujeitem-se uns aos outros, por temor a Cristo" (Efésios 5:18-21).


1) Cantando louvores a Deus (versículo 19)


Muitas pessoas bebem para lidar ou fugir dos problemas e dificuldades emocionais. É uma forma de se refugiarem, mas Paulo disse que a melhor defesa para o cristão contra a tristeza e depressão é cantar louvores a Deus. Através de salmos, hinos e cânticos espirituais, levantamos o nosso espírito e o fortalecemos. Com isso somos capazes de ajudar e encorajar os outros. Os cânticos servem também para mostrarmos a nossa gratidão a Deus nos momentos de alegria (Tiago 5:13).


2) Dando graças a Deus (versículo 20)


Pessoas carnais geralmente se preocupam somente com as coisas deste mundo. Elas estão sempre alimentando a inveja, murmuração, frustração, mas o discípulo de Cristo está sempre agradecendo, pois ele enxerga a vida com os olhos da fé. Ele sabe que até mesmo as coisas que dão errado, Deus fará tudo cooperar para o seu bem. Quando entendemos que tudo que enfrentamos é para o nosso crescimento espiritual, e que os sofrimentos de hoje não se comparam com glória eterna reservada para nós (Rm 8:18), nós encontramos muitos motivos para agradecer.


3) Sujeitando uns aos outros (versículo 21)


Uma das coisas que mais trazem satisfação na vida é servir as pessoas. Aqueles que são egoístas e ambiciosos, nunca se sentem realizados e jamais serão cheios do Espírito Santo. Mas quando decidimos colocar em prática o amor e nos preocupamos com as necessidades dos outros, o Espírito Santo nos enche e sentimos uma alegria que não dá para explicar. Jesus disse: "Mais bem-aventurado é dar que receber" (Atos 20:35). 

Você quer ser cheio do Espírito Santo? Esteja sempre louvando, agradecendo e servindo aos outros!

O Tribunal de DEUS imaginado pelos homens

E eis que chegou o dia mais esperado pela igreja e menos desejado pelos mundanos e religiosos. DEUS, soberano Juiz, está assentado sobre o Seu Trono e com ELE, o Seu Filho, JESUS CRISTO, Justo Advogado. O julgamento se inicia. Entra o primeiro da fila:
 
- Furestreco da Silva!, brada o SENHOR com voz firme e poderosa.
- Sou eu, DEUS.
- Vejo que na terra você se considerava filho meu, mas entra na minha presença em segundo casamento o que, segundo a minha lei, é adultério (Livro do Evangelista Lucas, capítulo 16, versículo 18; Epístola de Paulo aos Romanos, Capítulo 7, versículos 2 e 3). O que você tem a me dizer?
- DEUS, é o seguinte: eu era católico romano de nascimento. Depois de algum tempo, me disseram que eu teria que aceitar o Teu Filho como SENHOR e SALVADOR. Assim eu fiz. Levantei as minhas mãos em uma igreja protestante lá no Brasil. Depois de um tempo, minha primeira esposa se envolveu com o diácono dessa igreja...
DEUS o interrompe e diz com dureza:
- Igreja, não! Templo denominacional religioso.
- Ok, SENHOR, templo denominacional. Voltando ao assunto, minha esposa começou a me trair com o dito diácono, que todos o reputavam como homem de bem, convertido ao SENHOR. Eu até a perdoei e lutei até onde pude pelo meu casamento. Mudei de igreja.
Mais uma vez, DEUS o interrompe e o corrige:
- Eu já ensinei a você que isso não era igreja, mas templo, ajuntamento de gente religiosa.
- Tá, DEUS. Me desculpe mais uma vez, retruca o homem meio assustado e parecendo estar engasgado. Posso continuar, SENHOR?
- Prossiga, ordena DEUS.
- Aí mudei de templo e fui frequentar outra igreja, um pouco mais longe de minha casa.
Nessa hora, DEUS o interrompe pela última vez e determina:
- Pelo Amor a mim e pelas barbas dos profetas antigos, Eu já disse a você que frequentar templo não era necessariamente ser igreja minha; e que eu, no tempo da Graça, nunca habitei em templos erguidos por homens. Você nunca leu o que está escrito em Atos 7:48 e 17:24?
Seu Furestreco, todo suado, trêmulo da cabeça aos pés, tenta se defender.
- É que meu pastor da terra me ensinou que o nome de templo era igreja, que igreja era frequentar templo, que era tudo a mesma coisa. (Nesse momento, surge um ar de decepção em Seu Furestreco com os seus pastores da terra. Ele se lembra do Pr. Astrogildo de Jesus, do Pr. Chiquinho do Dedo Curto, do Pr. Teobaldo, mas nenhum está ali para defendê-lo). Mas voltando ao assunto. Fui frequentar outro templo. Chegando lá, minha esposa danou-se a se deitar com outros irmãos, até que nos separamos; e ela foi se deitar com o mundo inteiro...
Nessa hora, descem lágrimas de comoção nos olhos de DEUS. O Juiz desaba em choro.
- Ela fez isso com você? Pergunta DEUS mergulhado em prantos.
- Sim, fez, SENHOR. E teve mais.
O homem então se aproveita da comoção de DEUS para tornar a sua história mais dramática ainda, com o intuito de, quem sabe, escapar da condenação eterna.
- Mais??????????, indaga DEUS, mastigando as últimas unhas dos dedos.
- Ela engravidou de 5 homens diferentes no Brasil. Foi até tema de novela da Rede Globo. Eu passei a maior vergonha da minha vida. E como ainda era jovem, e não queria passar o resto da minha vida sozinho, entendeu, SENHOR? Eis que meu pastor me apresentou uma irmãzinha também divorciada do marido dela, uma crente de verdade, para comigo se casar. Com essa mulher, morri feliz.
DEUS dá um intervalo na audiência para enxugar as suas lágrimas e voltar ao autocontrole da situação. Ao retornar, afirma:
- Seu Furestreco da Silva, é por essa razão que vejo que o senhor morreu em adultério e, dessa forma, não poderá herdar eternamente o meu Reino (1 Coríntios 6:10).
- Mas DEUS... (Nesse instante, o seu Furestreco tem uma crise de choro e começa a pedir piedade a DEUS).
O SENHOR, comovido de íntima compaixão, sentencia-o:
- O seu caso me comoveu muito. Realmente foi um caso que mereceu uma análise diferente, cuidadosa, de minha parte. O seu caso, pelos contornos dramáticos que teve, merece ser arquivado, esquecido. Por isso, o senhor está livre da condenação eterna.
Furestreco saiu aliviado daquela audiência.
- Entra o segundo...
 
Muitos líderes religiosos imaginam o Grande Tribunal de DEUS da forma descrita acima. E mais: tratam os problemas das pessoas de forma individual, caso a caso, como se DEUS, no Grande DIA, fosse se preocupar em ouvir os argumentos de cada um, e, a partir da dramaticidade do caso, inocentar ou condenar o indivíduo. É como se o homem conseguisse persuadir e comover DEUS com os seus argumentos humanos. DEUS olha as transgressões da humanidade de forma geral como pecado. Caracterizar uma transgressão humana como pecado, ou seja, desobediência a DEUS, já é suficiente para mostrar ao homem que ele está separado do SENHOR: “Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso DEUS; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça” (Isaías 59:2). Quem morre preso ao pecado de ter contado pequenas mentiras não terá um fim diferente daquele que morreu como assassino de muitas vidas. Assim, quem morre escravo do pecado por ter furtado balas de valor insignificante no supermercado terá o mesmo fim dos homens e das mulheres que morrerem escravos do adultério. Segundo a Palavra de DEUS só há um pecado que não conduz o homem à perdição eterna: o pecado que foi confessado e abandonado pelo transgressor através da oração: “Toda iniquidade é pecado, e há pecado que não é para a morte” (1 João 5:17); “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia” (Provérbios 28:13). Para DEUS, o único motivo real de um homem cometer pecados é o fato de ele não conhecer nem buscar o SENHOR. Qualquer outra minúcia de fatos, circunstâncias e motivos, no máximo, irá interessar à curiosidade humana. DEUS punirá, com a Sua Lei Perfeita, todo homem que não se arrepender verdadeiramente dos seus pecados. Diferentemente de como muitos líderes imaginam, DEUS não se sentará com o pecador em uma mesa e ouvirá dele os seus argumentos por ter morrido daquela forma.
 
Por essa razão, como pastor e conselheiro, não me importo de ouvir o histórico do problema de ninguém. Mas, meu maior objetivo é detectar o problema e orientar a pessoa a um posicionamento agradável à luz da Palavra de DEUS. Não sou Psicólogo para ouvir os detalhes do passado e os argumentos de ninguém. As histórias podem até ser diferentes, mas o fim de toda ela recebe o mesmo nome: pecado, transgressão contra o Espírito de DEUS. Os transgressores precisam aprender dois caminhos, depois de terem cometido pecados ou terem sido vitimados por eles: 1) o caminho do arrependimento; 2) o caminho de uma nova vida com CRISTO JESUS.
 
Essa doutrina do “cada caso é um caso” pode até ser verdadeira e válida para a Psicologia ou para muitos líderes religiosos. Para DEUS, jamais. O que ela tem feito é massagear o EGO de muitos pecadores e deixá-los cada vez mais presos e acomodados ao pecado que cometeram antes. O JUSTO JUIZ não faz nem nunca fará acepção de pecados, nem deixará de condenar uma pessoa que morreu em adultério (segundo casamento de pessoa divorciada) porque ela não foi a causadora da destruição do primeiro casamento. Eu, como homem, posso até entender e me sensibilizar com a situação dessa pessoa, mas, como pastor e conselheiro espiritual jamais poderei analisar a situação fora da realidade que a Palavra de DEUS me apresenta. Segundo casamento de pessoa divorciada é adultério para DEUS, independentemente se a parte que recasou teve ou não culpa na separação com o primeiro cônjuge.
 
O tempo de ajustar a vida conforme os Mandamentos de DEUS é aqui e agora. Hoje é o tempo de conhecer a Palavra, arrepender-se dos pecados, abandoná-los e viver uma vida de santidade e obediência a DEUS. Ou se busca viver em santidade, uma vida de renúncia e obediência à Palavra, ou se está totalmente perdido para DEUS. Não existe meio termo nem um remédio específico a depender do caso e do histórico que se conte dele. O Tribunal de DEUS será sem misericórdia para aqueles que não perdoaram e não buscaram a reconciliação neste mundo (Tiago 2:13).
 
Que o SENHOR DEUS tenha misericórdia de nós!

FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.
 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré