Páginas

As consequências de uma audição errada

Não sei se você já percebeu isso: mas tudo o que DEUS diz e faz, o diabo diz o contrário e tenta desfazer. Se DEUS diz a você “Siga por este caminho que encontrarás a vitória”, satanás chega logo em seguida e retruca: “Não siga porque não encontrarás vitória alguma”.

No mínimo, quando o diabo não consegue que a pessoa o obedeça prontamente, ele coloca a raiz da dúvida no coração dela. E um coração duvidoso torna-se, automaticamente, um coração incrédulo, sem fé, triste, abatido, sem esperança.“Ora, sem fé é impossível agradar-Lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que é galardoador dos que O buscam” (Hebreus 11:6).

Depois de uma trajetória difícil de mais de 40 anos, caminhando em um deserto, rumo a uma Terra que o SENHOR havia prometido, eis que o povo de Israel finalmente chega à porta de entrada do lugar. Era o momento mais esperado por aquela multidão. Dessa forma, Moisés e Arão convocaram os líderes de cada tribo para entrarem em Canaã como espias; e todos eles deveriam trazer o relatório do que encontrariam na terra para conhecimento prévio de toda a congregação. Como eram 12 tribos, 12 foram as pessoas convocadas. Eis os seus nomes: Samua, Safate, Calebe, Jigeal, Oséias (que fora chamado por Moisés de Josué), Palti, Gadiel, Gadi, Amiel, Setur, Nabi e Geuel. Você, algum dia, já ouviu falar desses nomes? Dois deles (Calebe e Josué), certamente.

Foram e passaram 40 dias espiando, fazendo um levantamento da realidade daquele lugar. Tudo eles anotaram. Depois desse tempo, ao voltarem, dois relatórios diferentes foram apresentados e lidos para Moisés, Arão e toda a congregação dos filhos de Israel. Dos doze espias, dez apresentaram a seguinte conclusão:

“(...) Fomos à terra a que nos enviaste; e verdadeiramente mana leite e mel, e este é o seu fruto. O povo, porém, que habita nessa terra é poderoso, e as cidades fortificadas e mui grandes; e também ali vimos os filhos de Anaque. Os amalequitas habitam na terra do sul; e os heteus e os jebuseus, e os amorreus habitam na montanha; e os cananeus habitam junto ao mar; e pela margem do Jordão. (...) Não podemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós. E infamaram a terra que tinham espiado, dizendo aos filhos de Israel: a terra pela qual passamos a espiá-la, é terra que consome os seus moradores; e todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura. Também vimos ali gigantes, filhos de Anaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e também assim éramos aos seus olhos” (Números 13:27-29; 31-33).

Esse fora o relatório final de dez, dos doze espias, que Moisés havia ordenado para que espiassem Canaã. Um relatório nem um pouco agradável aos olhos de DEUS. Digamos até: um relatório feito por pessoas medrosas, pessimistas, sem fé em DEUS. E observem que eles eram líderes sobre 10 tribos. Eles começaram a leitura confirmando sobre o fruto que aquela terra produzia (leite e mel), que isso era verdade. Depois, parece-nos que se assustaram com o tamanho e a voracidade dos povos que habitavam nela. Destacaram, inclusive, o nome de um dos seus gigantes e seus filhos: Anaque, que significa pescoço comprido. A conclusão final fora a seguinte: “não podemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós”.

Até os dias de hoje, o povo de DEUS, ao se deparar com uma grande batalha espiritual, recebe orientações e conclusões erradas dos seus líderes. Em se tratando de restauração de casamento lícito nem se fala: “Não lute, não faça, não busque, porque você não irá prevalecer”. Infelizmente tal relatório não é só dito pelos cônjuges que estão aprisionados pelo pecado e por satanás, mas também pelos próprios líderes, que se autointitulam pessoas de DEUS. E muitos estão a perecer porque dão ouvido a vozes erradas.

Mas DEUS não deixa apenas que se ouça as vozes do maligno. ELE também levanta líderes corajosos, com a fé firmada nEle, que trazem relatório correto para saber para qual fé o Seu povo se encaminhará. Assim também aconteceu naquele tempo:

“Então Calebe fez calar o povo perante Moisés, e disse: Certamente subiremos e a possuiremos por herança; porque seguramente prevaleceremos contra ela” (Números 13:30). O relatório de Calebe foi curto, porém preciso, encorajador, impregnado de fé e da certeza da vitória: “NÓS PREVALECEREMOS!”.

Os versículos que abrem o capítulo seguinte mostram para qual relatório o povo de Israel deu ouvido:

“Então toda a congregação levantou a sua voz; e o povo chorou naquela noite. E todos os filhos de Israel murmuraram contra Moisés e contra Arão, e toda a congregação lhes disse: Quem dera tivéssemos morrido na terra do Egito! Ou mesmo neste deserto! E por que o SENHOR nos traz a esta terra, para cairmos à espada, e para que nossas mulheres e nossas crianças sejam por presa? Não nos seria melhor voltarmos ao Egito? E diziam uns aos outros: Constituamos um líder, e voltemos ao Egito” (Números 14:1-4).

Quantas pessoas, ainda hoje, estão a chorar, com o coração desesperançoso, porque ouviram e acreditaram no relatório errado? Por que muitas até já recuaram da batalha, do objetivo determinado pelo SENHOR, e regressaram ao estado de letargia espiritual? Porque ouviram e acreditaram no relatório errado. E este é sempre o relatório de satanás, embora lido por pessoas que estão no meio da congregação. Inúmeras pessoas estão mortas espiritualmente, vivendo uma vida de tranquilidade, felicidade, sem batalha alguma, até já correram para os braços de outro líder; mas totalmente longe dos propósitos de DEUS, que é a restauração da família.

Depois de toda a murmuração e desejo de voltar ao Egito com o novo líder por parte dos filhos de Israel, os verdadeiros homens de DEUS rasgaram as suas vestes e disseram uma palavra contrária à do primeiro relatório:

“Então Moisés e Arão caíram sobre os seus rostos, perante toda a congregação dos filhos de Israel; e Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, dos que espiaram a terra, rasgaram as suas vestes, e falaram a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: A terra pela qual passamos a espiar é terra muito boa. Se o SENHOR se agradar de nós, entãoELE NOS PORÁ nesta terra, e NO-LA DARÁ, terra que mana leite e mel. Tão somente não sejais rebeldes contra o SENHOR, e não temais o povo dessa terra, porquanto são eles nosso pão; retirou-se deles o seu amparo; E O SENHOR É CONOSCO. Não o temais!” (Números 14:5-9) (grifos meus).

Moisés, Arão, Josué e Calebe estavam entristecidos com a escolha de todo o povo. Calebe e Josué não se conformaram com a entrega daquela gente à voz do inimigo. Eles disseram o que é certo e verdadeiro: “É O SENHOR QUE NOS COLOCARÁ NA TERRA E NOS DARÁ O QUE NOS PROMETEU. PORQUE ELE É CONOSCO”. Ou seja, não há outro acima de DEUS. É o nosso DEUS quem dá a última Palavra em nossa vida; é a Palavra dEle que prevalece.

Mas mesmo Calebe e Josué perseverando no que é justo e certo, aquela multidão insinuou que eles fossem apedrejados. Quanta cegueira! Quanta ingratidão e quanta falta de reconhecimento! A ponto do próprio DEUS se manifestar no meio da congregação, falando para Moisés: “Até quando me provocará este povo? E até quando não crerá em mim, apesar de todos os sinais que fiz no meio dele?” (Números 14:11).

Mesmo depois de Moisés ter clamado a DEUS para que perdoasse as tentações e murmurações daquele povo, DEUS prometeu o perdão a Moisés, sem, no entanto, livrar os filhos de Israel das duras consequências:

“E disse o SENHOR: Conforme à tua palavra lhe perdoei. Porém, tão certamente como eu vivo, e como a glória do SENHOR encherá toda a terra, que todos os homens que viram a minha glória e os meus sinais, que fiz no Egito e no deserto, e me tentaram estas dez vezes, e não obedeceram à minha voz, NÃO VERÃO A TERRA DE QUE A SEUS PAIS JUREIS, E NENHUM DAQUELES QUE ME PROVOCARAM A VERÁ” (Números 14:20-23) (grifo meu).

Meditemos agora nesses textos:

“Não erreis: DEUS não se deixa escarnecer; tudo o que o homem semear, isso também ceifará” (Gálatas 6:7).

“Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem e todos passaram pelo mar. E todos foram batizados por Moisés, na nuvem e no mar; e todos comeram de uma mesma comida espiritual, e beberam todos de uma mesma bebida espiritual porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo. Mas Deus não se agradou da maior parte deles, por isso foram prostrados no deserto. E estas coisas foram-nos feitas em figura, para que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram. Não vos façais, pois, idólatras, como alguns deles, conforme está escrito: o povo assentou-se a comer e a beber, e levantou-se para folgar. E não forniquemos, como alguns deles fizeram; e caíram num só dia 23 mil. E não tentemos a Cristo, como alguns deles também tentaram, e pereceram pelas serpentes. E não murmureis, como também alguns deles murmuraram, e pereceram pelo destruidor. Ora, tudo isso lhes sobreveio como figuras, e estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos” (1 Coríntios 10:1-11) (grifos meus).

“E, na verdade, Moisés foi fiel em toda a sua casa, como servo, para testemunho das coisas que se haviam de anunciar. Mas Cristo, como Filho, sobre a sua própria casa, A QUAL CASA SOMOS NÓS, se tão somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até o fim. Portanto, como diz o Espírito Santo: Se ouvirdes hoje a Sua voz, não endureçais os vossos corações, como na provocação, no dia da tentação no deserto, onde vossos pais me tentaram e me provaram, e viram por quarenta anos as minhas obras. Por isso, me indignei contra esta geração e disse: Estes sempre erraram em seu coração e não conheceram os meus caminhos. Assim jurei na minha ira que não entrariam no meu repouso. Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo. Antes exortai-vos uns aos outros TODOS OS DIAS, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado, porque nos tornamos participantes de Cristo, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até o fim. Enquanto se diz: Hoje, se ouvirdes a Sua voz, nãom endureçais os vossos corações, como na provocação. Porque, havendo-a alguns ouvido, o provocaram; mas não todos os que saíram do Egito por meio de Moisés. Mas com quem se indignou por quarenta anos? Não foi por ventura com os que pecaram, cujos corpos caíram no deserto? E a quem jurou a quem não entrariam no seu repouso, senão aos que foram desobedientes? E vemos QUE NÃO PUDERAM ENTRAR POR CAUSA DA INCREDULIDADE” (Hebreus 3:5-19) (grifos meus).

O nosso irmão e apóstolo Paulo e o autor do livro aos Hebreus lembraram, como advertência nossa, do período em que o povo de Israel esteve com Moisés no deserto. Lembraram, sobretudo, das tentações, dos pecados e da incredulidade daquele povo, que preferiram ouvir a voz errada.

Ah, antes de terminar, você se lembra do gigante Anaque e seus filhos apresentados no primeiro relatório? Pois bem, como apenas Josué e Calebe, pela sua fé e determinação, conseguiram entrar na Terra Prometida, veja o fim que esses gigantes tiveram: “E Calebe expulsou dali os três filhos de Anaque: Sesai, Aimã e Talmai, gerados de Anaque” (Josué 15:14). Quem tem o SENHOR não tem medo de gigantes nem se intimida com a voz mentirosa do inimigo, mas antes os destrói pelo poder que há no Sangue de JESUS.

Não sejamos como aquela geração de Israel, que, embora tivesse presenciado os muitos milagres de DEUS, ouviu e creu no relatório errado; e, por isso, não recebeu vitória alguma; antes ficou prostrada no deserto como cadáver. Ouvir a voz do diabo e guardá-la no coração pode não só gerar tristeza na alma, como também levá-la ao inferno. Especialmente, quem foi levado pelo Espírito Santo a um deserto com propósitos, não murmure, não ouça outra voz, que não seja a voz do SENHOR para a sua vida. O relatório do SENHOR te diz: “CREIA TÃO SOMENTE E VERÁS A GLÓRIA DE DEUS” (João 11:40). É esse relatório apenas que DEUS tem para você.

0 comentários:

Postar um comentário

 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré