Páginas

“Como Deus pode e vai restaurar seu casamento”

“Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente” (Efésios 4:12-14) (grifo meu).
Fico admirado com o nível de engano, sujeira e podridão que o diabo introduz nas pessoas que não se mantêm firmes em uma só fé, naquilo que JESUS ensinou em Sua Santa Palavra. Pessoas conduzidas por qualquer vento de doutrina, vacilantes na observância aos mandamentos de JESUS, que procuram um jeitinho de encontrar exceções na Palavra de DEUS, brechas na Lei de CRISTO, como os advogados costumam fazer na lei dos homens.
Desde 2005, iniciei um trabalho de aconselhamento familiar voltado especificamente para o ensino dos conselhos de CRISTO ao Seu povo. De lá para cá, atendi centenas e centenas de pessoas de diversas partes do mundo. Não me recordo de uma só pessoa que não tenha lido o livro, pelo menos uma vez, “Como Deus pode e vai restaurar seu casamento”, escrito por Erin Thiele (Ed. Restore Ministries). Esse manual se tornou uma febre, uma referência na área de restauração familiar. Muitas pessoas, sofrendo com a separação e o divórcio, buscam apoio, orientação em tudo o que está escrito no citado livro.
Para mim, qualquer livro, música, ministração, conselhos, têm que estar totalmente respaldados na Palavra de DEUS, sem que uma vírgula seja retirada ou acrescentada. Não podemos admitir, como filhos de DEUS, a omissão nem o acréscimo de nada na Palavra Santa e Perfeita. JESUS era assim. Quando foi tentado por satanás no deserto, ELE foi persuadido pelo diabo, usando a Palavra de DEUS, para trocar todas as promessas que DEUS tinha para ELE por outras falsas promessas. Observe o nível de atrevimento a que chegou satanás: tentou convencer JESUS CRISTO, DEUS encarnado, a Própria Palavra Viva, usando a mesma Palavra. Se ele usou dessa artimanha e desse atrevimento diabólicos com o Filho de DEUS, imagine o que ele não é capaz de fazer conosco, se não retivermos firmes a fé em JESUS. Seremos levados facilmente como uma pena em uma grande tempestade de vento. E logo estaremos confusos, porque é objetivo de satanás confundir a igreja de CRISTO aqui na terra, fazê-la acreditar que DEUS não é radical com aquilo que determina, que ELE abre algumas exceções.
Não estou aqui para acusar nem denegrir a imagem de ninguém, pois sou apenas um simples servo de JESUS. Estou aqui para ensinar a Verdade sem contradições, a Verdade pura, sem mácula nem alguma sujeira inserida pelo homem. Como Pastor da área de família e conhecedor da Lei Conjugal de CRISTO para o Seu povo, não posso me omitir de refutar aquilo que vejo contrário ao pensamento de DEUS, embora aparentemente seja algo de DEUS; e que esteja contaminando as pessoas, muitas delas ingênuas, mas que também não firmam a fé em um só pensamento.
Na página 75, capítulo 12, do livro em questão, a autora afirma, após citar Deuteronômio 24:1-4, com todas as letras, o seguinte: “Como você pode ver, este versículo diz à mulher para não voltar para seu primeiro marido. É por isto que nós não encorajamos mulheres a pensarem que, porque seu segundo casamento está com problemas, devem voltar a seu primeiro marido. Aqueles que atêm-se ao casamento ‘aliança’, fazem isto através da crença de que Deus não reconhece o segundo casamento, mas somente o primeiro casamento.Entretanto isto não é afirmado claramente na Bíblia e este versículo contradiz tal teologia da ‘aliança’. E também, esta passagem especificamente diz que é a mulher que casa novamente e fala da mácula dela”. Adiante, na página 76, sexto parágrafo, ela escreve: “A verdade a respeito do chamado ‘casamento de aliança’ é que Deus reconhece SIM o segundo casamento. Além do mais, a doutrina da ‘aliança’ encoraja àquelas que estão no segundo casamento a voltarem para seu primeiro marido. Esta doutrina contradiz os versículos em Deuteronômio 24:1-4, com o qual nós abrimos esta questão. Estes versículos provam que Deus reconhece o divórcio e o recasamento, porque se esta mulher não tivesse casado novamente, ela estaria em adultério, o que teria resultado no seu apedrejamento até a morte. Estes versículos também provam que encorajar esta mulher a voltar para seu primeiro marido é encorajar uma abominação diante de Deus”.
É triste ler conclusões desse tipo de uma pessoa que se diz cristã. A não ser que a autora seja judia ou seguidora do Judaísmo, presa às leis judaicas do passado. JESUS CRISTO não se deixou contaminar por nenhuma lei judaica da época; antes ELE deu nova roupagem, impôs, sem acordo algum, novos conselhos a serem seguidos, porque, segundo JESUS, todo aquele que fosse nascido DELE e do Espírito Santo não teria o coração duro dos judeus e não precisaria mais obedecer à lei antiga, assinada por Moisés. Basta observarmos todo o capítulo 5 do livro escrito por Mateus. Foi no monte onde JESUS começou a ensinar todos os detalhes dos conselhos da Nova Aliança para os seus discípulos. No versículo 20, ELE diz: “Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus”. A justiça dos fariseus, fundamentada no Pentateuco, não era suficiente para uma pessoa herdar o Reino de DEUS. A justiça de CRISTO era e é muito maior às Leis assinadas por Moisés. Com esse versículo, JESUS determina que nenhum cristão, nascido DELE e do Espírito de DEUS, poderia viver baseado na Velha Aliança. Até mesmo para o casamento. JESUS simplesmente torna sem efeito a Lei Matrimonial antiga e recupera aquilo que DEUS, o PAI, criou antes mesmo do pecado: a indissolubilidade do casamento. Vejamos alguns pontos da Lei que o próprio JESUS contrapôs aos conselhos DELE:
LEI JUDAICA: “Ouvistes que foi dito aos antigos: não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo” (versículo 21);
LEI DE JESUS: “Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: louco, será réu do fogo do inferno” (versículo 22);
LEI JUDAICA: “Ouviste que foi dito aos antigos: não cometerás adultério” (versículo 27);
LEI DE JESUS: “Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela” (versículo 28);
LEI JUDAICA: “Também foi dito: Qualquer que deixar a sua mulher, dê-lhe carta de desquite” (versículo 31);
LEI DE JESUS: “Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de relação sexual ilícita, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada, comete adultério” (versículo 32);
LEI JUDAICA: “Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: não perjurarás, mas cumprirás os teus juramentos ao Senhor” (versículo 33);
LEI DE JESUS: “Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus; nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei” (versículos 34 e 35);
LEI JUDAICA: “Ouviste que foi dito: olho por olho, e dente por dente” (versículo 38);
LEI DE JESUS: “Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra” (versículo 39);
LEI JUDAICA: “Ouviste que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo” (versículo 43);
LEI DE JESUS: “Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus” (versículo 44).
Os contrapontos de JESUS em relação à velha aliança não pararam aí. A Lei Judaica dizia que era ilícito fazer alguma coisa no sábado. Certa vez, passou JESUS pelas searas com os seus discípulos, que por muita fome, começaram a se alimentar. “E o fariseus, vendo isto, disseram-lhe: eis que os teus discípulos fazem o que não é lícito fazer num sábado. Ele, porém, lhes disse: não tendes lido o que fez Davi, quando teve fome, ele e os que com ele estavam? (…) Mas, se soubésseis o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício, não condenaríeis os inocentes. Porque o Filho do homem até do sábado é Senhor” (Mateus 12:2-3 e 7-8 ).
A todo o tempo, os fariseus e escribas, seguidores fiéis da Lei do Pentateuco, colocam-se como opositores de JESUS. Eles não aceitavam o fato de o Messias Enviado por DEUS ter nascido humildemente em uma gruta, por sobre uma manjedoura e com aparência tão rude. A vaidade dos corações deles esperava um outro rei, vindo talvez montado em um cavalo branco, vestido de vestes reais, cheios de tesouros, bens materiais, rico, e cumpridor de toda Velha Aliança. Mas JESUS veio como uma Nova e Eterna Aliança, ensinando o caminho do arrependimento, do perdão e da salvação por meio da fé. Eles nunca aceitaram CRISTO como o Filho do DEUS de Abraão, de Isaque e de Jacó, antes O rejeitaram, como lemos no evangelho de João: “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam” (João 1:11). Por não crerem em JESUS, que o Nosso Senhor e Salvador muitas vezes agiu com dureza com eles: “Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca” (Mateus 12:34); “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia” (Mateus 23:27). Por quantas vezes, esses mesmos fariseus lançaram armadilhas contra JESUS com suas perguntas maliciosas? Mas Nosso SENHOR não engolia uma vírgula errada sequer que eles proferiam. Quando eles perguntaram a JESUS, em Mateus 19, por que Moisés mandou dar carta de divórcio e repudiar, JESUS tratou logo de corrigi-los: “Por causa da dureza dos vossos corações,vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas no princípio não foi assim” (vers. 8 )(grifos meus).
Todos os pontos da Lei antiga, especialmente no que se refere ao casamento, foram abolidos por JESUS. Os artigos referentes ao divórcio por qualquer motivo (Deuteronômio 24:1-4) e ao divórcio em caso de fornicação (Deuteronômio 22:13-18), únicos casos utilizados pelos judeus, foram anulados por JESUS em Mateus 19. Esses artigos só foram assinados por Moisés por causa da dureza dos corações dos judeus, que não queriam de forma nenhuma aceitar o sentido verdadeiro do casamento único criado e abençoado por DEUS. Eles queriam trocar de mulher como se troca de roupa. Por isso, JESUS, nesse capítulo de Mateus, rebate as duas perguntas dos fariseus, ordenando que eles olhassem para o que DEUS criou no princípio: casamento é um só. Cabem dois questionamentos nesse contexto: por acaso, um cristão, nascido da água e do Espírito de DEUS, possui coração duro? Por acaso, é correto o cristão viver conforme a justiça antiga dos fariseus e dos escribas?
Talvez a Bíblia da autora Erin Thiele se resuma apenas ao Pentateuco. Talvez não conste as seguintes palavras de JESUS: “Portanto o que Deus uniu não separe o homem” (Mateus 19:6); “Qualquer que deixar a sua mulher e casar com outra, adultera contra ela. E, se a mulher deixar a seu marido, e casar com outro, adultera” (Marcos 10:11-12); “Qualquer que deixar a sua mulher, e casa com outra, adultera; e aquele que casa com a repudiada pelo marido, adultera também” (Lucas 16:18). Talvez não conste também as palavras de JESUS confirmadas pelo apóstolo Paulo: “Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido. De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido” (Romanos 7:2-3); “Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido. Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher” (1 Coríntios 10-11); “A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor” (1 Coríntios 7:39).
O livro “Como Deus pode e vai restaurar seu casamento” está recheado de contradições bíblicas e confusões teológicas. Ao mesmo tempo em que a autora profere uma fé voltada para o divórcio e para o segundo casamento de divorciados, ela afirma que Deus pode e vai restaurar seu casamento. Na mesma medida em que ela cita a Lei antiga, prende-se ao texto de Deuteronômio, cita também o perdão que JESUS atribuiu à mulher que foi flagrada em adultério pelos fariseus. DEUS perdoa todo e qualquer pecado do homem, menos a blasfêmia contra o Espírito Santo, desde que esse mesmo homem se arrependa e abandone o pecado. É impossível ao homem receber o perdão de DEUS e ainda querer continuar preso ao pecado. O perdão está condicionado ao arrependimento e ao abandono da prática pecaminosa: “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia” (Provérbios 28:13); “Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, em todo o lugar, que se arrependam” (Atos 17:30). JESUS disse àquela mulher que adulterava: “(…) Vai-te, e não peques mais” (João 8:11). Em que lugar da Bíblia, após receber o perdão, lemos essa mulher adulterando de novo? Em nenhum outro! Ao contrário, a mulher passou a seguir a JESUS e ela foi a primeira mulher a quem NOSSO SENHOR apareceu ressuscitado. Se DEUS me diz na Palavra que segundo casamento de divorciados é adultério, como poderei eu receber o perdão de DEUS se eu quiser continuar nesse pecado? Essas contradições mais lembram a voz que satanás introduziu à primeira mulher no Éden, para a qual DEUS tinha dito que se comesse do fruto proibido morreria. Satanás, com a astúcia que lhe é peculiar, apresentou-se e disse à mulher: “certamente não morrereis” (Gênesis 3:4). Até os dias de hoje é assim: DEUS diz não faça isso porque te levará à morte; e o mesmo satanás chega depois e convence o homem de que o mesmo pode fazer.
Só aceito a verdade que está transcrita no título: DEUS NÃO SÓ PODE COMO ELE VAI RESTAURAR TODOS OS CASAMENTOS! Mas meu DEUS não restaura adultério nem alguma outra relação sexual ilícita aos olhos DELE. Não é estranho para mim ler, em outro título dessa mesma autora, que ela estava enfrentando o segundo divórcio com o mesmo marido. DEUS sabe por que permite certas situações adversas na vida de alguns (medite em Apocalipse 22:18-19). A PALAVRA DELE não pode ser ensinada pela metade, com ajustes, mácula nem contaminação alguma. ELA TEM QUE SER ENSINADA E DIVULGADA DO JEITO QUE ESTÁ ESCRITA. Aceite quem quiser aceitar; doa em quem doer, ouça quem tem ouvidos! Não me sinto melhor nem pior do que ninguém, aliás vivo de escassos recursos financeiros, apenas da Obra de DEUS, mas não posso admitir que meus irmãos na fé sejam conduzidos em ensinamentos falsos, que não condizem com a Verdade de JESUS! Se assim admitisse, DEUS cobraria de mim tamanha irresponsabilidade. Amém! Ora, vem, NOSSO SENHOR E SALVADOR!

10 comentários:

  1. Caros irmaos....
    Acredito que o diabo veio para matar roubar e destruir. ....Ok. Fato..!!!
    Acredito tambem na existencia de uma linha muito tenue entre a obra demoniaca e o carater de uma pessoa.
    Nem todo divorcio é ocasionado por traiçao, maus tratos ,...etc.
    Muito se tem atribuido a responsabilidade e livre arbitrio de cada um ao diabo.
    Vejo muitos por espontanea vontade, divorciar, voltar para tras no mundo e depois culpar o diabo, serem hipocritas, sendo que suas atitudes sao extremamente conscientes,...entao, creio que Deus atraves de seu filho amado, nos perdoa pelos nossos erros e pecados, atuais ou de outrora, .....mas no tocante ao casamento / divorcio, nao ficamos livres de forma alguma das consequencias geradas por nossas decisoes.....

    ResponderExcluir
  2. A nossa luta não é contra o sangue, nem contra a carne, mas sim contra os principados e potestades...
    O inimigo das nossas almas usa sim quem está fraco, quem não quer perdoar, quem guarda rancor, ódio... Para ser uma brecha e destruir relacionamentos. Quem está livre de passar por situações como essa? Nos fortalece Senhor, para que sejamos cheios da sua graça e ajudemos aos nossos irmãos que cairam a se levantarem e usarem as armas espirituais que o Senhor nos dá! A boa notícia é que Jesus veio para dar Vida! Respeito o Ministério de Erin Thiele, embora saiba que Perfeito é o nosso Pai Celestial. Temos que desenvolver maturidade e intimidade com Deus para ouvir de tudo e reter o que é bom. Um ministério tão edificante que tem restaurado muitos casamentos e feito com que muitas esposas caiam em si e vejam que precisam se santificarem, para que contemplem seus lares restaurados. Que tem aprendido a não dar lugar ao diabo e resistir a ele, para que ele fuja. Esse ministério leva as pessoas que realmente queiram ver seus casamentos restaurados de que tudo é possível ao que crê. É anunciada a porta mais estreita que é a porta do perdão, da renuncia, da oração e jejum, do preço que uma esposa queira pagar para ver seu marido ou 'ex- marido" liberto. Da compreensão de que quem deve estar no centro de toda a sua vida é Deus. São conselhos para que mulheres e homens peguem suas dores e trapos e entreguem nas mãos de um Deus que transforma todo caos em manancial. Talvez só quem passou ou está passando por separação e divórcio entenda isso, mas não deveria ser assim já que somos um corpo em Cristo. Jesus jamais desistiu de resgatar os seus filhos. Ela ensina esse princípio, Jesus foi atrás da ovelha perdida. Esposas, ir atrás de seus maridos significa: calar e deixar Deus no controle, parar de ser contenciosa e deixar que o Espírito Santo convença, (estejam esses maridos onde estiverem, fazendo o que quiserem que as suas carnes queiram fazer, lembram do filho pródigo? , haverá um retorno, não desistam, perseverem em santidade e oração!), é reconhecer com a ajuda sobrenatural do Espírito Santo os seus pecados também e crerem na transformação. Antes de verem o pecado dos seus maridos, verem os seus e trabalharem para que aja mudança, é necessário que tiremos primeiro a trave dos nossos olhos, é perdoa-los de qualquer afronta que lhe fizeram, não só a ele mas a todos os envolvidos ( difícil,verdade, mas Deus as ajudará, clame a Ele humildemente) e creiam que Jesus irá busca--los, e reintegra-los a uma família antes destruida e agora restaurada pela misericórdia e poder de nosso Papai tão amoroso e espiritual.. Sabe por que esse ministério frutifica? Porque traz ESPERANÇA, Nenhum sacerdote deveria aconselhar uma esposa, mãe a desistir do seu casamento, mas a perseverar e crê no milagre, para isso somos chamados, para sermos restauradores de brechas. O divórcio existe por causa da dureza de um coração em não perdoar. Jesus nos ensinou o caminho do amor, estreito caminho esse. Atualmente muitos veem amor como morto e decidem enterra-lo nas areias da falta de perdão. Mas nem tudo está acabado, para toda sexta-feira de morte, há um domingo de ressureição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pelas palavras , é disso que precisamos ,já estamos em um deserto árduo ,não precisa ter debate de autores e sim ajuda para lutarmos com Deus ,o livro me ajudou a buscar a restauração do meu casamento que achei que nem tinha mais amor pelo meu cônjuge mas Deus ressuscitou o amor novamente e terei minha vitória em breve

      Excluir
  3. A nossa luta não é contra o sangue, nem contra a carne, mas sim contra os principados e potestades...
    O inimigo das nossas almas usa sim quem está fraco, quem não quer perdoar, quem guarda rancor, ódio... Para ser uma brecha e destruir relacionamentos. Quem está livre de passar por situações como essa? Nos fortalece Senhor, para que sejamos cheios da sua graça e ajudemos aos nossos irmãos que cairam a se levantarem e usarem as armas espirituais que o Senhor nos dá! A boa notícia é que Jesus veio para dar Vida! Respeito o Ministério de Erin Thiele, embora saiba que Perfeito é o nosso Pai Celestial. Temos que desenvolver maturidade e intimidade com Deus para ouvir de tudo e reter o que é bom. Um ministério tão edificante que tem restaurado muitos casamentos e feito com que muitas esposas caiam em si e vejam que precisam se santificarem, para que contemplem seus lares restaurados. Que tem aprendido a não dar lugar ao diabo e resistir a ele, para que ele fuja. Esse ministério leva as pessoas que realmente queiram ver seus casamentos restaurados de que tudo é possível ao que crê. É anunciada a porta mais estreita que é a porta do perdão, da renuncia, da oração e jejum, do preço que uma esposa queira pagar para ver seu marido ou 'ex- marido" liberto. Da compreensão de que quem deve estar no centro de toda a sua vida é Deus.

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho uma dúvida se puder me ajudar. Eu estou no mru segundo casamento. Meu primeiro marido já havia sido casado antes de nos casarmos e por fim acabamos nos divorciando e não foi adultério o motivo. Meu casamento atual não é válido para Deus? O meu primeiro casamento foi válido mesmo ele já ter sido casado ou estavamos em adultério? Meu atual marido nunca foi casado. Se puder me responder por email me ajudaria muito edinarabrasil@hotmail.com. Muito obrigada

    ResponderExcluir
  5. O livro dela tem me ajudado muito na luta pelo meu casamento destruído e alimentado minha fé, mas senti o mesmo incômodo ao ler o trecho citado. Pra mim foi contraditório e gerou uma dúvida que eu não tinha (já tenho tantas....), mas que foi esclarecida aqui hoje, graças a Deus.Tenho uma outra dúvida sobre um tema muito abordado no livro e, mesmo não sendo o cerne da postagem, gostaria de saber se pode me ajudar a esclarecer: O livro fala muito sobre o "deixar ir", condicionando a restauração ao momento em que a esposa realmente deixa o marido livre pra ir, sai de seu caminho, deixa-o tomar suas decisões e até sair de casa, inclusive abençoando-o materialmente, mas, ao mesmo tempo, ainda no primeiro capítulo, diz que a mulher não deve deixar a casa, citando até um texto de Provérbios. Tenho uma dúvida que tem crescido: O meu marido já está se relacionando com outras e já me mandou sair do apartamento em que moramos mais de uma vez. Ele não vai sair porque o imóvel é dele, está em seu nome, e a nossa convivência tem piorado cada dia mais a nossa situação, mesmo eu calando sobre assuntos que geram contendas, lutando em oração, tratando bem e cuidando da casa, a minha presença o incomoda mais do que tudo e isso é nítido. Neste caso, eu sair não seria a melhor solução? Não seria o "deixá-lo ir"(ainda que fisicamente seja o contrário)? Grata, Ana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Ana, como vai. Alguem te respondeu, tirou sua duvida? Voces ainda estao juntos? Si quizer falar comigo, te deixo meu email. Crisinha_10@hotmail.com

      Excluir
  6. você me desculpe mas eu li o livro e me trouxe meu marido de volta sim,que já estava com outra mulher meditando na palavra de Deus citada durante toda a leitura na biblía estava bem condizente com o livro,que Deus odeia o divorcio que se possível ainda restaurar o primeiro casamento que Deus permitiu seria melhor se não todas as vezes que não formos felizes ou ficarmos insatisfeitos casamos de novo isso é o que quer satanás não Deus.

    ResponderExcluir
  7. você me desculpe mas eu li o livro e me trouxe meu marido de volta sim,que já estava com outra mulher meditando na palavra de Deus citada durante toda a leitura na biblía estava bem condizente com o livro,que Deus odeia o divorcio que se possível ainda restaurar o primeiro casamento que Deus permitiu seria melhor se não todas as vezes que não formos felizes ou ficarmos insatisfeitos casamos de novo isso é o que quer satanás não Deus.

    ResponderExcluir
  8. Gostaria de um contato com o pastor Fernando César,alguém pode me ajudar

    ResponderExcluir

 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré