Páginas

A MULHER SÁBIA

Hoje quero abordar sobre o principal atributo da esposa cristã: a sabedoria. Através dela, muitas esposas têm visto o milagre no lar, na vida dos seus maridos e filhos.

Não foi em vão que o sábio Salomão escreveu: “Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos” (Provérbios 14:1). A edificação do lar se dá por meio da sabedoria. E como descobrir que ela faz parte do caráter de uma esposa?

Pode acontecer de se alcançar uma etapa muito difícil da convivência conjugal: quando a esposa descobre que o seu marido tem sérios problemas na área da pornografia e prostituição. Atualmente a trajetória mórbida de muitos maridos se dá por meio da Internet. O olhar errado, a cobiça por outra mulher, tem aprisionado o coração daqueles que, um dia, juraram fidelidade à esposa no casamento. E quando as esposas menos esperam, encontram seus maridos mergulhados em profundo oceano da prostituição. A infidelidade, talvez, produz, hoje, a maior crise de um casamento, maior até que a financeira. Porque a traição coloca uma nódoa na confiança e, sobretudo, no comprometimento da aliança; sendo provocada de forma covarde por uma das partes. Enquanto que a crise financeira se dá por uma questão de falta de planejamento econômico-familiar. Trair gera uma raiz de amargura, de dor profunda, de decepção e frustração na alma da parte traída. São sentimentos que tiram uma vida do prumo correto, se ela se deixar ser envolvida por todo esse problema. É aí que a sabedoria entra como um ingrediente eficaz para a garantia de um futuro feliz de um lar.

Como lidar com um marido que está atravessando um sério problema com a prostituição? Esse é um desafio que as esposas verdadeiramente cristãs precisam cumprir bem. Depois, é necessário ressaltar que a problemática desse texto se restringe apenas a casais que estão em plena convivência e ainda não entraram pela porta da separação ou de um divórcio.

A sabedoria no coração de uma mulher cristã manda que ela:

1)    Não confronte o seu marido. Ao descobrir que o mesmo já está completamente envolvido na prostituição, é necessário não buscar a confrontação com ele. Nenhum marido opresso pelo pecado aceita esse tipo de atitude, por mais errado que esteja. A confrontação resulta na perda do direito de submissão da esposa e uma afronta à autoridade do marido no lar que DEUS estabeleceu. A esposa perde o seu direito espiritual diante de DEUS. O SENHOR exige que, mesmo diante de uma tempestade, a esposa não saia do estado que ELE ordenou que vivesse. Lembram-se do pecado cometido por Moisés com a mulher cusita? Mesmo não se tratando de um relacionamento entre marido e esposa, vimos que a repreensão de sua irmã Mirian despertou o juízo de DEUS sobre ela, colocando-a uma lepra mortal. Mesmo Moisés tendo cometido grande pecado aos olhos do povo de Israel, esse fato não deu o direito de a sua irmã adverti-lo, corrigi-lo. DEUS quis mostrar a ela que esse era o papel DELE, do SENHOR. O pecado comprovado do marido não dá o direito à esposa de ela assumir o papel de juiz dentro do lar.

2)    Viva de boca fechada. Você algum dia já deve ter ouvido expressões do tipo “engolir sapos” e “ter sangue de barata”. Pois é, essas são duas qualidades preciosas da mulher sábia. Se descobriu o pecado de adultério do marido, é hora de fechar a boca e ter atitudes sábias. Nenhuma correção ou advertência humanas resolverá o problema. Agora só pela ação do Espírito Santo. E é a ELE que as esposas cristãs devem pedir socorro. DEUS se alegra quando uma esposa não sai do plano estabelecido pelo SENHOR para a vida dela. O papel original dela é ser ajudadora do marido. Não só nos momentos bons, felizes, mas principalmente nos maus e tenebrosos. Há esposas que estão muito mais atrapalhando do que ajudando pela extrema falta de sabedoria. Há esposas, que por sua tolice, mesmo com a intenção de ajudar os seus maridos e os verem libertos da prostituição, estão, sim, jogando-os mais e mais na lama. É notório que só conseguirá se manter de boca fechada a esposa que tem o domínio próprio do Espírito Santo. A esposa que usa a boca como instrumento atrai mais e mais a porta do repúdio e do divórcio para si. É momento apenas de orar e de jejuar pela vida do marido. E, se ela descobriu que o marido já teve relação sexual com outra mulher na rua, muito cuidado se ele quiser ter relação sexual com a esposa dentro de casa: previnir-se contra doenças sexualmente transmissíveis é um gesto de sabedoria e prudência. Óbvio que, em algum momento, o marido perceberá um comportamento diferente da esposa e buscará respostas. Se ele procurar saber, aí, sim, é hora de a esposa expor o que já sabe, usando palavras adequadas, com amor, externando-lhe a certeza de que não desistirá da vida dele até vê-lo totalmente liberto. Outro ponto importante: não deixar de cumprir todos os deveres domésticos para que satanás não encontre motivos para se levantar mais. Nunca se esqueça: não é pela força do braço nem pelo poder de suas palavras que o seu marido será liberto, mas pelo seu bom posicionamento, submissão, sabedoria e de boca fechada (1 Pedro 3:1).

3)    Busque socorro. Muito dificilmente uma esposa, diante do quadro adúltero do marido, conseguirá se manter de pé espiritual e fisicamente, se não tiver um acompanhamento eficaz de um líder espiritual. Observe: falei acompanhamento; e não simples orações e conselhos. Não ficar só. É hora de a igreja dobrar os joelhos pela causa dessa família e dessa esposa. Buscar socorro não corresponde em expor a situação do marido de forma vexatória para as pessoas em geral. Quanto menos exposição pública, melhor. Se possível que o problema fique restrito apenas à esposa e ao pastor, que irá acompanhá-la. Muitas esposas naufragaram em suas intenções de ajudar o marido quando perderam as forças por estarem sozinhas. Hoje já existem esposas, que antes lutavam, as quais hoje estão completamente envolvidas por outros homens. É a obra do mal na vida de quem ficou sozinha. O perfeito acompanhamento evitará que ela corra para as orientações equivocadas dos Psicólogos seculares e da dependência de remédios receitados pelos Psiquiatras, ou até mesmo desista e vá morrer nos braços de outro homem. Problema espiritual não se resolve com remédios químicos nem com ajuda de quem ainda não conhece o Reino de DEUS. Quanto mais o problema se agiganta em nossa frente, mais temos que ter sabedoria para nos fortalecermos espiritualmente. Ninguém até hoje conseguiu atravessar todo um deserto sozinho, não se submetendo a uma autoridade ungida e constituída por DEUS. Todos os milagres bíblicos narrados vieram por meio da obediência à unção e da fé.

4)    Não se precipite. A caminhada pode ser muito desgastante e exigir muito empenho e dedicação da parte da esposa. Porém, a precipitação pode ocasionar frutos terríveis na vida dela. Por exemplo: não se precipitar com a boca nem com atitudes erradas. Não colocá-lo para fora de casa; não buscar o divórcio por mais que algumas lideranças venham a orientá-la assim. A Bíblia é clara que a atitude de repudiar o lar só deve partir de quem não teme a DEUS, do descrente, ímpio (1 Coríntios 7:15). Se o marido opresso quiser se apartar, que a esposa cristã aceite a separação com esperança em JESUS para não ser vítima de maus tratos por parte do marido. A Paz de CRISTO é preferível ao invés de uma convivência infernal. Assim também o pedido de divórcio na Justiça deve partir dele. Quem faz o que não deve perde a sua autoridade espiritual diante de DEUS.

5)    Não perca a esperança. O fim da convivência conjugal, depois de anos, não pode representar o fim da caminhada cristã. Nem mesmo o fim do casamento. O foco de todo cristão deve ser o Reino de DEUS e a Sua justiça. O coração e a alma do cristão devem estar escondidos no SENHOR. O marido foi embora? Graças a DEUS por tudo. Em tudo daí glória, em tudo exalte o Nome, que é sobre todos os nomes. Prove na dor e no sofrimento que JESUS é o seu alvo. Não esmoreça em sua caminhada para o Céu. É o SENHOR que salva, que restaura, que impõe os Seus desígnios na vida de quem O serve e ama. Nenhuma esposa cristã vai para o inferno se não estiver ao lado do marido. Maridos não salvam as esposas, assim como esposas não salvam os maridos. O máximo que um e outro podem fazer entre si é um preenchimento na área sexual. Casamento é algo que foi feito para a terra, e não para o Céu. A vida prossegue e uma esposa repudiada precisa mais e mais olhar para CRISTO, amá-LO de todo o coração e esperar pacientemente pela resposta do SENHOR.

Quantas pessoas ainda irão cruzar o nosso caminho cristão com sérios e diferentes problemas comportamentais? Para todos, precisaremos da sabedoria. Não só em relação aos maridos aprisionados pela prostituição, mas com aquele irmãozinho que ainda tem o hábito de mentir ou de furtar; com aquela irmãzinha que vai para os cultos com o vestido indecente; com aquele pastor meio impaciente; com o colega de trabalho que fala mal de nós. A falta da sabedoria, especialmente dentro do lar, onde um dos cônjuges apresenta um desvio da conduta cristã, oprimirá mais e mais aquele que já está oprimido. Nós também temos os nossos problemas e dificuldades, os quais muitas vezes não enxergamos. Todos nós diariamente desagradamos a DEUS com alguma atitude e todos nós também estamos em uma esfera de crescimento e de amadurecimento espiritual. Precisamos, assim, da compaixão e da sabedoria do outro, senão nenhum relacionamento se mantém aceso. A sabedoria vai possibilitar que amemos o outro com os seus problemas. Não podemos é ter um coração voltado para o juízo, o apontar o dedo, atirar pedras. Não devemos, dia-a-dia é nos acomodarmos com o pecado que de perto nos rodeia ou até mesmo já entrou em nossa vida. Precisamos ter nojo do pecado, odiá-lo, entregarmos a nossa vida ao SENHOR cotidianamente, sermos humildes e perseverarmos em um caminho de santidade.

O nível de relacionamento que temos com DEUS vai determinar a forma como iremos nos relacionar com o outro, especialmente se o outro for o nosso cônjuge, e mais ainda se ele estive trilhando caminhos errados. Para as esposas cristãs e para a igreja em geral, deixarei o conselho dado pelo apóstolo Tiago para meditação: “Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em vários tentações; sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma. E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça a DEUS, que a todos dá liberalmente; e não o lança em rosto, e ser-lhe-á dada. Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma parte para outra. Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa” (Tiago 1: 2-7).

DEUS nos abençoe!

ESTUDO ELABORADO PELO  PASTOR  FERNANDO CÉSAR 

4 comentários:

  1. Mto lindo,Deus falou mto ao meu coração através deste ensino.
    Que Deus me dê essa sabedoria

    ResponderExcluir
  2. é como se a mulher não tivesse direito de nada....nem de sofrer...é muita informação para minha cabeça;

    ResponderExcluir

  3. Great post. I used to be checking constantly this blog and I am inspired! Very helpful info specifically the closing phase :) I care for such info a lot. I used to be seeking this particular info for a very long time. Thanks and best of luck. netflix login member

    ResponderExcluir
  4. Amei esses ensinamentos, pois estou passando por tudo isso mais a partir de agora, peço a DEUS que me de Sabedoria.

    ResponderExcluir

 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré