Páginas

A VIDA NÃO É BRINQUEDO

Certo homem, divorciado de sua esposa, decidiu se relacionar com uma nova mulher, seguindo os conselhos do seu pastor. A mulher era, igualmente, divorciada e frequentadora do mesmo templo que ele. O pastor e toda a “igreja” diziam que esse relacionamento fora projetado no coração de DEUS e davam “amém”.

Pouco menos de 2 anos se passaram e vieram as primeiras crises. Depois, as últimas. E o relacionamento ilícito se acabou. O homem, importunado pelo Espírito Santo, procurou a primeira esposa e, enfim, reconciliaram-se. Nunca mais ele quis pisar no chão daquele templo. A conclusão dele hoje é: “aquele pastor ia, sim, destruir mais ainda a minha vida e me encaminhar para o inferno”.

Quantos pastores de templo dão conselhos errados aos seus seguidores, levando-os à morte espiritual?

Ora, nem tudo o que cresce, cresce para o SENHOR; nem toda a prosperidade é de DEUS; nem toda riqueza material provém do trono do PAI; nem todo sorriso traduz uma vida de santidade. Há pessoas, que não aparentam, mas têm uma vida de temor e ajustada com o Evangelho. Há outras que exibem um perfil de uma grande liderança, mas que, na verdade, são lobos devoradores, vestidos de ovelhas, interessados no dinheiro e em como agradar o EGO das pessoas. O que é de DEUS não é medido no bem-estar, na felicidade pessoal do indivíduo. Uma pessoa pode estar muito feliz, mas sua vida não está de acordo com a Palavra de DEUS. A vontade de DEUS é medida em Sua Palavra. Ela deve ser o parâmetro e a justiça de todo filho de DEUS. E o objetivo da igreja não é buscar a felicidade em si mesma, mas a santidade em CRISTO JESUS.

É preciso ver a vida como o bem mais precioso já criado pelo SENHOR. Ela não é brinquedo, onde se podem mudar as peças, as cores, a qualquer tempo e da maneira que quiser. Não é um jogo onde as regras podem ser alteradas conforme o desenvolvimento da história. Em uma vida há projeção ou para a eternidade com o SENHOR ou para a perdição com o diabo. Ela pode custar muito caro para quem aconselhou errado como também para quem obedeceu a ordens erradas. É como um médico, que comete um pequeno deslize na hora de uma cirurgia. Pode ser fatal. Há erros que até podem ser até corrigidos ao longo da vida; porém, outros, não. Imagine uma multidão ser encaminhada ao inferno por causa de líderes que aconselharam errado; de forma superficial; porque simplesmente leram um versículo isolado e descontextualizado das Sagradas Escrituras e que foram jogados irresponsavelmente em um aconselhamento... Imagine esses líderes, diante do Grande Juiz, afirmarem que fizeram sem querer, que aquela não fora a intenção deles ou que não sabiam ao certo o que estavam fazendo...

Lembro-me bem da multidão que caminhou, de geração a geração, por 40 anos no deserto com 12 líderes tribais, rumo à Terra Prometida. Doze foram os líderes levantados para espiar a Terra. Dez trouxeram um diagnóstico errado e apenas dois conseguiram o acesso à promessa de DEUS: Josué e Caleb. A Bíblia afirma que toda uma multidão virou cadáver no deserto por conta da desobediência e por ter acreditado em pessoas erradas.

E a história de Pôncio Pilatos? Sabia que JESUS era inocente; não achou NELE culpa alguma; recebeu um aviso da esposa (“não entre na questão desse Justo porque, por conta dele, muito me incomodei em um sonho”); mas, mesmo assim, preferiu atender ao clamor da multidão (“Crucifica-O!! Crucifica-o!”). E o que aquele juiz da Judéia dirá no Grande Dia?

O que dirão, no Dia do Juízo, frente a frente com DEUS, todas as pessoas que usaram o Seu Santo Nome em vão? E como livrarão a alma daqueles que lhes deram ouvido?

Cada líder precisa ter noção da grandeza de sua responsabilidade. Quanto mais ele atrai para si a responsabilidade de pastorear, mais cobrança da parte de DEUS virá para ele. É preciso ter muito preparo, capacitação do SENHOR para aconselhar alguém. Como os pais em relação aos filhos. O que se diz e, principalmente, o exemplo que se dá com a própria vida, podem trazer a vida em abundância, o exercício pleno da esperança, como também, a morte para essas pessoas.

Qualquer líder verdadeiramente de DEUS fora moído pelas Suas mãos, em experiências grandiosas; preparado para o bom exercício da função. Assim fora na vida de Abraão, na de Moisés, na de Davi, na dos apóstolos, na de Paulo um pouco mais adiante; e assim será na vida de todos aqueles que foram chamados pelo SENHOR para trabalhar na causa dos Seus filhos e do Seu Reino.

Ouço muito de pessoas separadas ou divorciadas, depois de ouvirem algumas orientações bíblicas de minha parte: “Eu não sabia disso, Pastor Fernando”; “Meu pastor nunca me falou isso”; ou até mesmo “Meu pastor me orientou a desistir do meu cônjuge”; “Meu líder disse que eu estava livre para contrair novas núpcias”.

Vivemos um tempo de caos espiritual total. Diferentemente do que dizem, não é tempo de avivamento espiritual algum. Há, sim, profusão de heresias sendo espalhadas no meio dos templos e engodando o pecado de muitos. Mais do que nunca, todas as pessoas que um dia desejarem morar na glória de DEUS precisam rasgar os seus corações e mergulhar em uma vida de intimidade com o SENHOR, através de oração, exame da Palavra e muito jejum. Pedir a DEUS capacidade para discernir o certo do errado para não serem mais enganados. Muitos líderes, dentro dos templos, já foram corrompidos pela cobiça ao dinheiro e à vaidade pessoal. E, nesses, não se pode mais confiar.

O melhor conselho é aquele que leva o povo de DEUS a esperar; a não se precipitar, especialmente quando se trata de relacionamento, de definição do futuro de uma família, de um casamento, com muitas vidas envolvidas. De tudo o que se pode dizer é: BUSQUEM A DEUS, O SEU REINO, EM PRIMEIRÍSSIMO LUGAR; E TUDO, NO DEVIDO TEMPO, SERÁ CONFIRMADO, ACRESCENTADO PELO SENHOR. Toda precipitação leva à morte.

Na minha vida, aprendi uma lição muito preciosa: QUANDO NÃO SE SABE OU NÃO SE TEM O QUE DIZER, A ORAÇÃO É A MELHOR RESPOSTA. Só abro a boca, só aconselho, depois da certeza de DEUS estar derramada em minha vida. Sei que tudo o que sair da minha boca, do meu coração, será cobrado, vírgula por vírgula, no Grande Dia pelo SENHOR. E não desejo de forma alguma ser envergonhado ou ser chamado de servo inútil. Meu desejo é AGRADÁ-LO.

Que o Espírito Santo continue a guiar a vida daqueles que O buscam em sinceridade e temor!

Em CRISTO,


ESTUDO ELABORADO PELO  PASTOR  FERNANDO CÉSAR 

0 comentários:

Postar um comentário

 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré