Páginas

Repudiadores “santos”

Reflita só um pouco: você, por acaso, conhece algum marido, que abandonou sua esposa, filhos e o lar, para viver um tempo de comunhão íntima com DEUS? Um marido que disse: “O casamento não anda muito bem; por isso, preciso sair, me afastar um pouco de tudo e de todos, para restaurar a minha vida para o SENHOR. Mas, logo, estarei de volta”.
Se quiser mesmo saber, antes de perder seu tempo pensando: esse marido simplesmente não existe.

Toda separação possui a mão toda do diabo no coração de quem repudia. Não há repúdio que venha do SENHOR. Ou satanás age no coração das pessoas que sempre o serviram; ou no coração daquelas que frequentavam templos religiosos, diziam-se filhas de DEUS; mas que, a partir do repúdio, passaram a fazer a vontade do mal. É por essa razão que você vai passar o resto de sua vida aí tentando encontrar um marido, que abandonou a família com o objetivo único de restaurar a vida dele com DEUS, e não vai achar. Porque nem mesmo em novelas, em história de quadrinhos, ou qualquer outro produto da ficção, ainda não conseguiram criar um marido assim. E a realidade passa longe disso...

Claro que há a figura daqueles maridos fariseus. Abandonam a família, relacionam-se com outras mulheres, levam-nas ao templo; e ficam como um casal de pombinhos do inferno abraçadinhos, como se não houvesse nada de errado com aquele relacionamento; como se o Céu continuasse prometido para eles. Entram no templo, aplaudem quando têm de aplaudir, ouvem atentamente à Palavra (até trocam alguns carinhos durante o culto), deixam uma oferta no altar; depois saem felizes da vida. Vão para algum lugar pecar, ADULTERAR, satisfazerem o desejo da carne. No outro dia, quando cruzam com algum crente, desejam a Paz do SENHOR. Eu pergunto: que paz é mesmo essa? De JESUS ou do mundo? Esse é o tipo de casal que engana toda a sociedade, mas não engana a DEUS, porque a ELE ninguém consegue enganar.

Por mais que o marido diga que não esteja se relacionando com outra mulher, mesmo que isso naquele instante seja verdade; logo, logo (não tardará), ele estará nos braços da adúltera (mas em 99,9% dos casos, é bom não acreditar). Porque o homem carnal não consegue viver muito tempo sem satisfazer a vontade da sua carne, que clama, que pula, que geme, que pede socorro imediato. Lembrem-se: a mentira é parceira fiel do adultério. Ou seja, todo adúltero é, automaticamente, mentiroso.

É mais fácil para alguns maridos voltarem para a cada dos pais. Porque, como são independentes, não terão ninguém para vigiar os seus passos. Na casa dos pais, saem e chegam a hora que querem. Os pobres velhinhos, quando se mantêm a parte da situação, acreditam estar tudo normal. Em suas casas, certamente, esses maridos teriam que dar satisfação à esposa. E isso, convenhamos, é péssimo para quem adora adulterar; é uma frustração total...

Homem, que repudia, não vai ao monte em transparência espiritual sincera, com a vida reta diante de DEUS. Se for, vai apenas com o físico e com a máscara de fariseu, mas suas orações NUNCA serão atendidas pelo SENHOR (é a Bíblia quem diz).

Homem, que repudia sua família, quer distância de vigílias. Se tiver pastor, é hipócrita igual a ele; líder que gosta de alisar a cabecinha e massagear o ego das pessoas (especialmente dos dizimistas e ofertantes fiéis). Fujam desse tipo de liderança!! O verdadeiro pastor, ungido por DEUS, ama sem alisar a cabeça, sem se preocupar com dinheiro; mas sempre fala a Verdade, confrontando a todos com a Palavra (independentemente se vão gostar ou não); e não compactuando com os pecados de ninguém. Pastor de DEUS chama o marido, que repudiou em um canto, diz todas as Verdades para ele e manda-o reconciliar-se com a família. Ou se reconcilia, ou ali não congrega.
Onde estão esses pastores comprometidos com o Reino?

Onde estão os maridos que abandonaram as famílias para se consagrarem a DEUS?
NÃO EXISTEM!!!!

E se você é o marido que foi repudiado pela sua esposa, saiba que satanás também não faz acepção de sexo para escolher os seus servos. De criança a idoso, homem ou mulher, rico ou pobre. Não importa. O que interessa é ter a alma aprisionada ao reino dele.

A diferença é que, geralmente e a princípio, a mulher é menos explícita, mais contida e cautelosa, quando se trata de um novo relacionamento. O homem já age sem pudor, sem vergonha, de maneira mais explícita e escandalosa. Mas ambos caminham para o mesmo fim.

O mais triste é que ainda existem esposas tolas, que acreditam que os maridos se afastaram apenas por um tempo, para orarem, organizarem as ideias, esfriarem a cabeça, e que não existe mulher nova no circuito. Acreditar nisso é o mesmo que crer que o diabo é bonzinho para uns, cheio de trégua e de misericórdia com determinados maridos e esposas, ao ponto de deixá-los sossegados, quietos, com chances de se tornarem santos...

Para quem acredita em papai Noel, coelhinho da páscoa, mula-sem-cabeça, é bom abrirem as janelas da sala, porque, a qualquer instante, uma multidão de anjos virá em uma carruagem de fogo para arrebatá-las ao paraíso comum...
Quanto a mim, antes de dormir, vou clamar por essas vidas, porque creio que, a cada dia, satanás tem levado maridos e esposas às profundezas mais baixas e podres do inferno...
Boa noite!

No Amor de CRISTO,

ESTUDO ELABORADO PELO  PASTOR  FERNANDO CÉSAR 

0 comentários:

Postar um comentário

 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré