Páginas

A morte como salário

Tudo o que se faz, em vida, tem uma recompensa, um salário. O do pecado é a morte, como bem escreveu o apóstolo Paulo à igreja em Roma (Romanos 6:23).

Pecado é tudo aquilo que se faz contrário à vontade de DEUS. Pecar é viver uma vida sem temor algum a DEUS, não conhecer e não viver a Sua santa e poderosa Palavra. Há pessoas que pensam que são boas porque simplesmente não matam, não roubam, não mentem etc.; ou porque são religiosas e frequentam um templo de determinada religião. Todos que vêm a esse mundo possuem uma natureza má, decaída e diabólica, embora não demonstrem isso muitas vezes com suas obras. Vejamos: “Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. A sua garganta é um sepulcro aberto; com as suas línguas tratam enganosamente; peçonha de áspides está debaixo dos seus lábios, cuja boca está cheia de maldição e amargura. Os seus pés são ligeiros para derramar sangue; em seus caminhos há destruição e miséria; e não conheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante dos seus olhos” (Romanos 3:10-18). Essa é exata condição do homem natural, que não reconhece e nem permite que DEUS seja o seu SENHOR, o Comandante da sua vida. Tanto o homem, a quem a sociedade rotula de criminoso, como aquele a quem a sociedade o vê como bom. Tanto um como outro estão completamente perdidos. O pecador, para DEUS, não é somente aquele que tem servido de escândalo diante das câmeras de TV nos programas policiais; mas também os apresentadores desses programas que se sentem bons demais por não estarem do outro lado da imagem. Tanto quem julga como quem é julgado são igualmente inimigos de DEUS.

A Bíblia mostra a realidade espiritual decaída de dois homens que eram religiosos, mas que, mesmo assim, JESUS mostrou que ambos precisavam nascer de novo. Um era chamado de Nicodemos; o outro, de o jovem rico. Sobre o primeiro, a Bíblia diz que era uma espécie de príncipe entre os judeus na sinagoga, ou seja, um homem bom (João capítulo 3). Sobre o segundo, as Sagradas Escrituras relatam que era um rapaz que guardava todos os Mandamentos de DEUS desde muito cedo (Mateus 19, a partir do versículo 16), mas que, ainda assim, JESUS disse que lhe faltava apenas uma coisa para ele ser perfeito, uma apenas: abrir mão de todas as riquezas materiais que possuía, distribuir aos pobres; depois, segui-LO. Aquele jovem saiu de lá muito triste porque ouviu do SENHOR o que não queria.

Em Recife, leio nos jornais mais um caso de violência contra o ser humano. Uma bela jovem, de 19 anos, que desaparecera quando se encaminhava com o padrasto para uma entrevista de emprego. Mais uma entre as altas estatísticas dos crimes no Brasil. Uma mãe que confiou o seu amor carnal a um homem, que não era nascido de novo e não tinha nenhum temor de DEUS. Viveu com ele muitos anos, desde quando a sua filha era muito pequena.

O mal sempre começa sem se manifestar claramente; para, ao final, despertar a seguinte conclusão das pessoas vitimadas: “eu não sabia que ele era assim”. É óbvio. Se conhecêssemos o mal antes de ele se manifestar como tal, talvez ninguém adentrasse por seus caminhos. Mas há como saber se uma pessoa é verdadeiramente convertida a DEUS. JESUS ensinou: “Por seus frutos os conhecereis. Porventura, colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, toda árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar bons frutos; nem a árvore má dar frutos bons. Toda árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo” (Mateus 7:16-19). O que é mau não o é somente exteriormente, mas principalmente por dentro. Um coração mau pode até, por instantes isolados, fazer obras boas para impressionar a todos; porém isso não será regra geral, mas exceção. Por muito tempo Judas Iscariotes também conviveu com os demais apóstolos, fazendo obras, sorrindo, cuidando das finanças; para, ao final, trair o FILHO DO DEUS VIVO, e suicidar-se. Judas, na verdade, era um filho do diabo introduzido no meio dos santos.

Quantas árvores más estão se plantando no meio de famílias destruídas, fracassadas em seus primeiros casamentos! Se um primeiro casamento sem DEUS é enormemente problemático, quanto mais um relacionamento oriundo de um segundo, terceiro ou quanto casamento... E ainda que as convivências perdurem dentro dessa realidade, o fim de cada pessoa envolvida é a morte, o tormento eterno, segundo a Bíblia Sagrada.

Satanás tem agido principalmente no meio dos casamentos lícitos aos olhos de DEUS (o primeiro de ambos) e os tem levado à destruição. Depois, cada uma segue para um lado diferente, buscando a felicidade nos braços de outra pessoa, transformando-se em adúltera para o SENHOR. As famílias têm sido enlaçadas pelo diabo porque não se consagram a DEUS diariamente. O que se pensa logo após uma separação é se relacionar novamente com uma nova pessoa. Infelizmente muitas dessas pessoas até recebem apoio das suas lideranças religiosas, igualmente corrompidas. Quando se orienta essas pessoas, pela via da Psicologia, ensina-se a serem felizes, a se livrarem de determinados problemas. Quando se aconselha, segundo a Palavra de DEUS, ensina-se a serem santas, zelosas pelas coisas do SENHOR, especialmente no que concerne à santidade delas. Há muitos psicólogos dentro dos templos e poucos convertidos verdadeiramente ao SENHOR.

É melhor viver só, buscando a presença de DEUS, do que ter uma companhia do diabo que proporcione “felicidade” neste mundo. Mas as escolhas são quase sempre diferentes desta. A grande maioria tem buscado, sim, a companhia dos mensageiros de satanás para suas vidas. O apóstolo João escreveu que o mundo inteiro jaz no maligno (1 João 5:19). Tiago afirmou que aquele que constitui amigo do mundo constitui-se inimigo de DEUS (Tiago 4:4).

Há um chamado urgente da parte de DEUS para que eu e você nos afastemos cada vez mais das coisas do mundo e do pecado. Somente dessa maneira poderemos começar a caminhar com ELE e termos esperança de um dia morarmos no Céu. O profeta Isaías aconselhou: “Buscai o SENHOR enquanto se pode achar, invocai-O enquanto está perto. Deixe o ímpio o seu caminho e o homem maligno os seus pensamentos, e  se converta ao SENHOR, que se compadecerá dele. Torne para o nosso DEUS, porque grande é em perdoar” (Isaías 55:6-7). Não nos sintamos bons mais aos nossos olhos nem aos olhos de quem está perdido como nós. Sintamo-nos criaturas horríveis, más aos olhos santos de DEUS; e nos arrependamos, e busquemos a Sua gloriosa face com lágrimas e humilhação, e ELE terá misericórdia de nós. “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus, nosso SENHOR” (Romanos 6:23).

No amor de DEUS,

FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.

0 comentários:

Postar um comentário

 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré