Páginas

O encontro de três protestantes na mesa de bar

Dois homens protestantes se encontram na mesa de um bar, logo após saírem de um culto.

- É, irmão, a minha vida espiritual não anda nada boa...
- O que está acontecendo?
- Essa semana assassinei um homem no trânsito que me mandou ir para aquele lugar. Você chegou a ler no jornal essa notícia?
- Meu Deus, vi, sim. Mas esse fato foi com você?
- Sim, foi. Infelizmente. Fui tomado pela ira, pela raiva na hora em que ele me agrediu moralmente e não resisti. Daí os demônios se apossaram de mim e fiz tamanha besteira...
- Quer um conselho de irmão? Não se preocupa com isso, não. Na Bíblia, Moisés também matou um egípcio e foi perdoado por Deus. Você não leu sobre isso?
- Já ouvi falar, sim. Mas fora esse homicídio, também ando mentindo muito e, algumas vezes, tenho mania de pegar algo que não me pertence...
- Olha, do fundo do meu coração, não se culpe por isso também. Jacó era um mentiroso e Deus era chamado de Pai de Jacó... Afinal, quem de nós não tem pecado? Todos nós temos...
- Acho que você está certo...
- E já que você está se abrindo para mim, também vou me abrir com você. Sou casado há 6 anos com Odete; mas nesse tempo nunca deixei de dar meus pulinhos fora do casamento com outras...
- O quê???? Você está me dizendo que trai a sua esposa com outras mulheres??? E sua consciência não dói, principalmente, por estar à frente do Coral da igreja??
- Que nada, mano!! Não se lembra do rei Davi?? Ele teve diversas mulheres e mesmo assim Deus o considerou com o coração igual ao DELE... Deus não é Deus de espada; mas Deus de amor. É isso que o nosso pastor mais tem nos ensinado, e é nisso que eu creio.
- É verdade. Nunca antes havia pensado nesse Deus de amor. Afinal, JESUS já levou sobre ELE todos os nossos pecados e hoje somos livres para sermos felizes e servi-LO.
- Fora as misericórdias de Deus, irmão, que são infinitas e se renovam a cada manhã. Não se esqueça: onde abundou o pecado superabundou a Graça...
- Que alegria, meu querido irmão! Você é uma bênção em minha vida!
- Que nada! Toda honra e toda glória sejam dadas ao SENHOR.

(Nesse instante, um terceiro “irmão” chega e senta na cadeira ao lado dos dois).

- Paz do SENHOR, brother!
- Amém! Vai também de uma cervejinha?
- Claro que sim. Vamos comemorar a nossa comunhão...
- Garçom, traz outro copo para nosso irmão aqui...

Esse é o triste quadro de grande parte dos frequentadores de templos protestantes atualmente. A miséria espiritual é justificada a partir da fé e do discurso doutrinário relativista que apregoam e professam.

O problema mais profundo não é o pecado em si, mas a falta de temor a DEUS e a total falta de compromisso com o Seu Reino. Cristãos pecam, caem e transgridem. Mas a diferença deles com as demais pessoas é que não ficam prostrados no lamaçal do pecado, têm, como o rei Davi, uma postura de humilhação e de sinceridade diante de DEUS, como ele fez no Salmo 51.

Olhar para os erros e pecados dos grandes homens de DEUS na Bíblia e usá-los para justificar os nossos fracassos espirituais não só é perigoso como inadmissível.

A igreja verdadeira rasga o coração e busca, em CRISTO, a sua santificação; não se acomodando com o estado em que se encontra. Líderes comprometidos com o Reino não preparam um discurso para agradar A ou B; mas para exortá-los, corrigi-los, discipliná-los. Quem tem compromisso com o Reino do PAI ensina o caminho bem estreito, radical, absoluto, e mostra as consequências de quem vive uma vida espiritual relaxada, mal exemplar. Afinal, no Grande DIA, será melhor ter errado por excesso do que pecado por omissão.

Sigamos o conselho que o autor do livro de Hebreus deixou para toda a igreja de CRISTO na face da terra: “Portanto, nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta. Olhando firmemente para Jesus, autor de consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus. Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo os vossos ânimos. Ainda não resististes até ao sangue, combatendo contra o pecado” (Hebreus 12:1-4) (grifos meus).

Que JESUS CRISTO seja sempre a nossa inspiração!


FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.

0 comentários:

Postar um comentário

 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré