Páginas

O silêncio e a voz de DEUS

Quem conclui o último versículo do livro do profeta Malaquias e inicia os primeiros do Evangelho de Mateus, não imagina que, entre um livro e outro, ocorreu um período de aproximadamente 400 anos de profundo silêncio de DEUS.

Com o intuito de preencher esse silêncio, muitos livros apócrifos foram escritos nesse período. Esses livros foram incluídos no cânon da Septuaginta e Vulgata Católica Romana e constituem o que hoje chamamos de apócrifos, que significa “livros ocultos, escondidos” não reconhecidos pelos protestantes como sendo inspirados ou legítimos por Deus.

Mas o fato é que DEUS manteve o silêncio absoluto por todo esse tempo. Todas as profecias já haviam sido manifestadas através dos seus profetas. Agora só precisavam ser cumpridas. O silêncio de DEUS externa um tanto o Seu registro de protesto sobre um povo que não aprendera a obedecê-LO, a crer plenamente nEle, a viver emaranhado no pecado e a ouvir homens que não falavam pela boca do SENHOR.

DEUS também se ira, indigna-se e se entristece com o Seu povo. Até quando está em silêncio, a mudez de Suas palavras são respostas, recados para aqueles que ousam não obedecê-lo. Aliás, abrir um parêntese para explicar essa obediência é necessário. Ela não está simplesmente em não mentir, não roubar, não idolatrar nem adulterar; mas principalmente em obedecer aquele a quem DEUS constituiu como canal da Sua boca aqui na terra.

A Bíblia traz muitos registros de DEUS falando diretamente com aqueles que ELE levantou, capacitou e ungiu para cuidar do Seu povo. Mas não traz nenhum registro de DEUS falando audível e diretamente com pessoas comuns e pecadoras. Não que os líderes levantados por ELE sejam melhores, perfeitos e livres da possibilidade de pecar. Não é isso. Todos são iguais perante o SENHOR, porém exercem funções diferentes. DEUS separou alguns homens, capacitou-os para o cumprimento de alguns objetivos: apascentar o seu povo, guiá-lo para o Seu Reino; estabelecimento da hierarquia do Reino aqui na terra e também para ser a boca do SENHOR para todos os demais detentores de Suas promessas.

Êxodo 3:14: “E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós”.

Êxodo 14:15: “Então disse o SENHOR a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem”.

Josué 1:1-2: “E sucedeu depois da morte de Moisés, servo do SENHOR, que o SENHOR falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo: Moisés, meu servo, é morto. Levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel”.

Juízes 6:17-18: “E ele disse: Se agora tenho achado graça aos teus olhos, dá-me um sinal de que és tu que falar comigo. Rogo-te que daqui não te apartes, até que eu volte e traga o meu presente, e o ponha perante ti. E disse: Eu esperarei até que voltes”.

1 Samuel 3:11: “E disse o SENHOR a Samuel: Eis que vou fazer uma coisa em Israel, a qual todo o que ouvir lhe tinirão ambos os ouvidos”.

2 Samuel 2:1: “E sucedeu que depois disto que Davi consultou ao SENHOR, dizendo: Subirei a alguma das cidades de Judá? E disse-lhe o SENHOR: Sobe. E falou Davi: Para onde subirei? E disse: Para Hebrom”.

Jó 40:1-5: “Respondeu mais o SENHOR a Jó, dizendo: Porventura o contender contra o Todo-Poderoso é sabedoria? Quem argui assim a Deus, responda por isso. Então Jó respondeu ao SENHOR, dizendo: Eis que sou vil; que te responderia eu? A minha mão ponho à boca. Uma vez tenho falado, e não replicarei; ou ainda duas vezes, porém não prosseguirei”.

Isaías 7:3-4: “Então disse o SENHOR a Isaías: Agora, tu e teu filho, Sear-Jasube, saiam ao encontro de Acaz, ao fim do canal do tanque superior, no caminho do campo do lavandeiro. E dize-lhe: Acautela-te, e aquieta-te; não temas, nem se desanime o seu coração, por causa destes dois pedaços de tições fumegantes, por causa do ardor da ira de Rezim, e da Síria, e do filho de Remalias”.

Jeremias 1:7: “Mas o SENHOR me disse: Não digas: Eu sou um menino, porque a todos a quem eu te enviar, irás; e tudo quanto eu mandar, falarás”.

A partir desses exemplos, vimos que o SENHOR de fato fala, mas apenas, diretamente, com aqueles a quem ELE instituiu como autoridade aqui na terra para ser instrumento de Sua voz. E por que apenas com esse tipo de pessoas? Para que haja fé e obediência da parte do povo; para que todos aprendam a se submeterem e a respeitarem o valor dessa hierarquia.

A cultura do “Deus falou comigo”, “Deus está mandando te dizer”, nada mais é que do que obra da imaginação humana, motivada por sua carnalidade e pelo instinto de desobediência ao PAI. Cuidei de uma ovelha que vivia ouvindo o que os falsos profetas falavam aos seus ouvidos pelo mundo afora. Cada um que lançasse uma “profecia” do seu próprio umbigo. Esse irmão vivia em um desespero só, espírito de confusão em sua mente. Quando descobri esse erro, logo o coloquei no lugar certo: “Você tem pastor, homem de DEUS. Se DEUS quiser falar algo sobre você, falará para o seu pastor”. A partir desse dia, nenhum falso profeta se atreveu a perturbá-lo e a Paz e a confiança reinaram em sua vida.

DEUS quer cada povo com a sua autoridade instituída por ELE aqui nesta terra. Essa é ordem maior do grande Ministério de JESUS. Ao ser enviado pelo PAI, JESUS chamou e capacitou apóstolos, os quais, depois de Sua ressurreição, transferiram essa unção e esse chamado para outros de futura geração até os dias de hoje.

É claro que há muitos espalhados pelo mundo afora usando o Nome de DEUS em vão com a finalidade de enganar e aprisionar uma multidão debaixo dos seus vis interesses. Na época do profeta Jeremias, DEUS alertara sobre a presença de sacerdotes que usavam o Santo Nome DELE em vão, sem que isso fosse verdade: “Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Não deis ouvidos às palavras dos profetas, que entre vós profetizam, fazem-vos desvanecer; falam da visão do seu coração; não da boca do SENHOR. Dizem continuamente aos que me desprezam: O SENHOR disse: Paz tereis; e a qualquer que anda segundo a dureza do seu coração, dizem: Não virá mal sobre vós” (Jeremias 23:16-17).

Ou seja, os sacerdotes e os profetas daquele tempo inspiraram muitos líderes religiosos nos tempos de hoje. Tanto aqueles como estes desejam PAZ e dizem que aqueles que vivem a fazer o mal não terão recompensa alguma. Mas o SENHOR alerta: “Não sou eu quem está falando pela boca deles”.

Os falsos profetas falam apenas para o benefício do seu vil interesse. Aquele que é de DEUS fala para o benefício do Reino. Agora, alguns detalhes muito importantes para você ter discernimento se é realmente DEUS quem está falando com você:

1. A voz de DEUS quase sempre não vai representar aquilo que as pessoas esperam ouvir. DEUS não está interessado em usar a Sua voz para agradar A ou B. Muitas pessoas quando ouvem o que não querem logo se afastam do líder por achar que não é DEUS falando com elas. Ouvir apenas o que nos apraz é uma massagem no nosso EGO, que nos leva a profundas ilusões.

2. A voz de DEUS denota exortação, conselhos muitas vezes duros e estreitos, que nos leva a uma vida de renúncia, obediência e santidade. Mas não se esqueça de que DEUS pode te pedir coisas aparentemente esquisitas como fez com Noé, com Abraão, com Pedro e com tantos outros. Se a voz de DEUS soa como algo esquisito aos seus ouvidos, tendo a certeza de que partiu de um homem de DEUS, não tarde em obedecer. Nada do que DEUS nos pede é fora dos propósitos do Seu Reino.

3. O homem a quem DEUS chamar para ser instrumento de Sua voz tem que ter um testemunho de chamado, de experiências com o SENHOR. Lembre-se: os critérios de DEUS não são como os nossos critérios, nem a Sua Justiça como aquilo que concebemos como certo e justo. Não é o homem que vai se apresentar a você como o mais santo e perfeito. Todos aqueles que DEUS usou como instrumentos de Sua voz foram homens falhos e pecadores. Não se esqueça de que Moisés havia matado um egípcio; que Davi deitara com uma mulher casada; que Pedro havia negado o SENHOR JESUS três vezes. Geralmente, quando olhamos um homem mal vestido, de língua pesada, sem muita expressão e notoriedade, falho, bem humilde, logo concluímos que aquele não pode ter sido chamado e escolhido pelo SENHOR. Ou, por trás de um homem bem vestido, Pastor Presidente de alguma denominação, rico e famoso, que recita versículos decorados, ao ponto de impressionar os nossos olhos, pode se esconder um falso profeta, um homem a quem DEUS nunca usou a sua boca.

4. Há palavras que você já pode deduzir que não são de DEUS. Vou dar um exemplo prático com um assunto que nos é bem familiar. Uma esposa fora abandonada pelo seu marido, que foi para o mundo, entregar-se ao pecado do adultério. Um pastor, dizendo de DEUS, diz que DEUS afirma que ela pode, a partir de um divórcio, unir-se sexualmente a outro homem; que DEUS tem outro melhor para a vida dela. Esse é tipicamente um exemplo de uma fala que não provém do SENHOR, mas da carne, do homem. Embora DEUS não venha a desejar a restauração da união com aquele adúltero, isso, segundo a Palavra, não significa que DEUS a está liberando antecipadamente para os braços de outro homem. Tanto nos casos de restauração como nos de morte, DEUS manda o seu povo ESPERAR. DEUS não nega a Sua própria Palavra e conselhos. A única coisa que desfaz um casamento de pessoas, independentemente de sua religião, é a morte de um dos cônjuges (1 Coríntios 7:39). Um pastor, que orienta uma esposa repudiada a buscar o divórcio e a se casar novamente com outro homem, prova que não tem o Espírito de DEUS e não tem capacitação espiritual alguma de apascentar as ovelhas do SENHOR. Fuja da presença desses!

Por fim, DEUS tem todo interesse de falar com os Seus filhos também nos dias de hoje: através de louvores, da própria Palavra, através dos Seus ungidos; e quando ninguém se dispuser a ser instrumento de Sua voz, através de coisas inanimadas ou até mesmo de animais. Porque ELE é soberano, não depende de ninguém; nós é que dependemos DELE.

Quer ouvir a voz suave e perfeita de DEUS? Entregue-se totalmente a ELE e em obediência ao Seu ungido aqui na terra.

Que DEUS nos abençoe!


FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.

0 comentários:

Postar um comentário

 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré