Páginas

Jesus te ama! Mas Ele sabe que você O ama? A relação de Amor entre Jesus e Pedro

Amar é grandeza espiritual, um gesto nobre, santo, perfeito, desprovido de razões e de argumentos. Quem ama só encontra um motivo para fazê-lo: cumprir, com prazer, o Mandamento do SENHOR. O Amor verdadeiro nos purifica e nos liberta do amor mais mesquinho entre os homens: o que se passa apenas pelo crivo do sentir e dos interesses humanos.
 
Quando se pensa em Amor bíblico, Amor de DEUS pelos homens, Amor ágape, incondicional, pensa-se em grandeza da alma, superação, capacidade de amar, sem olhar os defeitos alheios. O olhar do Amor é um olhar puramente de misericórdia.
 
Certa vez, JESUS olhou para um homem humilde, pescador de peixes no Mar da Galileia e o amou. O nome dele: Simão Barjonas, mais conhecido como Pedro. E JESUS trouxe-o para o Seu convívio diário e fê-lo participante de Sua missão terrena. Que privilégio!
 
Pedro não fora indicado por ninguém nem JESUS nunca havia ouvido falar dele antes. Pedro não tivera carta de recomendação de nenhuma autoridade da época nem era famoso por grandes feitos. Pedro era um pobre desconhecido, rude nas palavras, cheio de defeitos, perdido em suas ambições humanas. Talvez, se não tivesse sido amado por JESUS, nunca saísse daquele mar; talvez morresse ali e hoje ninguém soubesse de sua existência. Mas JESUS o amou. E o Amor foi uma decisão que JESUS alojou em Seu coração puro. Ao olhar para aquele pescador, JESUS disse para Si mesmo: “Irei te amar até o fim”. Pedro creu nesse Amor, ouviu uma ordem do SENHOR e logo decidiu obedecê-la. Pedro largou a pescaria de peixes e se tornou pescador de almas para o Reino de DEUS. Mas o que JESUS viu de tão especial em Pedro para decidir escolhê-lo para o Seu Ministério apostólico? Que valores humanos Pedro reunia que fizeram JESUS escolhê-lo? JESUS viu vida em Pedro, alma, um vaso que não tinha valor algum, mas que iria se transformar em vaso de grande valor. O verdadeiro Amor nos faz enxergar valores onde nossos olhos naturais não enxergam. “Um dia terá muito valor, por isso nunca vou desistir de você”.
 
Aquele mendigo na rua tem muito valor para DEUS. Aquela prostituta aprisionada nas avenidas e nos bordéis também tem muito valor para o SENHOR. Aqueles moleques, transeuntes, possuem um valor inestimável. Os batedores de carteira também têm. Você, que ainda não conhece verdadeiramente o SENHOR e O desagrada sempre, também tem muito valor para DEUS. ELE diz isso de você, mas será que você consegue enxergar valor em algum desses seres citados aqui? Você consegue olhar para um deles e afirmar: “Você tem muito valor para o SENHOR”? Ou a triste situação de vida deles ofusca em você a visão do grande valor que neles há?
 
Pedro, depois de nomeado apóstolo pelo SENHOR JESUS, ainda deu vários motivos para JESUS deixá-lo de amar. Mas o Amor é uma planta que se planta no coração sem possibilidade alguma de arrancá-la. O Amor é compromisso, uma aliança para toda a vida, uma decisão que perdura até o último respirar.
 
Pedro confundiu JESUS com um fantasma no mar; depois pediu para ir até ELE, caminhar sobre as águas e, olhando para o mar revolto, começou a naufragar. Pedro não conseguiu expulsar um demônio de um menino porque não tinha fé suficiente. Também fora Pedro que teve “peninha” da morte do SENHOR JESUS na cruz e  tentou evitá-la, sendo boca de satanás. Simão Pedro ainda quis sair em defesa de JESUS na carne e no sangue e cortou uma das orelhas do soldado Malco, no momento em que o SENHOR estava se entregando para morrer em uma cruz. JESUS previu que o mesmo Pedro O negaria três vezes, mesmo diante da insistência de Pedro em dizer que jamais faria isso. Mas fez. JESUS sempre tem razão no que ELE pensa e diz a nosso respeito: “Sempre seja DEUS verdadeiro, e todo o homem mentiroso” (Romanos 3:4). Pedro negou a CRISTO três vezes e o galo cantou.  JESUS chegou a revelar a Pedro que o mesmo ainda não era convertido e que satanás havia pedido para cirandear com a vida dele (Lucas 22:31-32). Agora eu pergunto: diante de tantas circunstâncias adversas, negativas, JESUS, em algum momento, pensou em desistir da vida do apóstolo? JESUS pensou em deixar de amá-lo? Nunca! Porque JESUS não se deixava influenciar pelas circunstâncias de momento; ELE enxergava adiante, sabia os grandes frutos que Pedro ainda produziria para o Reino do Seu PAI (como, de fato, produziu). É como se JESUS antevesse: “O que Pedro ainda vai fazer pelo Reino do Céu superará tudo de ruim que ele já fez neste mundo”. E o que JESUS pensa e diz a nosso respeito é perfeito, se cumpre.
 
Certa vez, Pedro estava muito decepcionado consigo mesmo, cabisbaixo, bem abalado emocionalmente. Com vergonha de si e se achando infiel, indigno e totalmente ingrato. Talvez, ele nem tivesse mais forças para prosseguir, quisesse parar tudo, estacionar nos projetos celestiais. A doença emocional, mental, já havia paralisado as ações do apóstolo. Daí, decidiu pescar peixes junto do mar de Tiberíades. Pedro decidiu pescar porque achara que JESUS realmente estivesse definitivamente morto. Pedro e seus amigos foram pescar e nada apanharam à noite toda. Pela manhã, JESUS, ressuscitado, foi até eles. Mas eles não reconheceram o SENHOR. Mesmo assim, JESUS fez-lhes um desafio de pesca. Eles se esforçaram, cumpriram o desafio e a rede veio infestada com 153 grandes peixes, sem se romper. Todo aquele que lança a rede, na fé e pela Palavra do SENHOR, consegue grandes conquistas. E o apóstolo João logo reconheceu que era o SENHOR quem estava ali com eles e revelou a Pedro, que correu para se vestir porque estava nu; e se lançou ao mar. Depois, comeram todos juntos. E JESUS, ao se lembrar do Seu Amor por aquele homem falho e pecador, foi à frente dele e perguntou-lhe pela primeira vez: “Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: apascenta os meus cordeiros. Tornou a dizer-lhe pela segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Disse-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: apascenta as minhas ovelhas. Perguntou-lhe pela terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito pela terceira vez: Amas-me? E disse-lhe, tu sabes tudo; tu sabes que te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas. Na verdade, na verdade te digo que, quando eras mais moço, te cingias a ti mesmo, e andavas por onde querias; mas, velho, estenderás as tuas mãos,e  outro te cingirá e te levará para onde tu não queiras” (João 21:15-18).
 
JESUS amava Pedro e demonstrou isso quando morreu na cruz por ele. Não só na morte de cruz, mas também quando o procurou, mesmo depois de Pedro tê-lo negado três vezes e não ter acreditado plenamente em Sua ressurreição. Quando JESUS foi colocado no madeiro, Pedro achou que o projeto e as promessas haviam se encerrado ali. Por isso, voltou ao mar para, novamente, tornar-se pescador de peixes. Mas aquilo que DEUS estabelece para a vida de um homem, ELE é fiel e Poderoso para cumprir; e não tem morte que impeça tal feito. E o Amor que DEUS tem por nós, ELE nunca se esquece. A grande questão é: Sabemos que JESUS nos ama. Mas será que ELE percebe em nossas atitudes o Amor que afirmamos ter por ELE? E, além disso: DEUS consegue ver que amamos o nosso próximo como ELE nos amou e ama? Muitas vezes, dissemos amar a DEUS; mas esse amor fica no plano das palavras, da vontade apenas; e nunca é manifestado em nossas atitudes. O Amor não olha para os defeitos nem para as falhas de ninguém. Ele existe, é o próprio DEUS, e está acima de tudo. O Amor não cansa de amar nem estabelece tempo e limite. É com esse Amor que DEUS até hoje nos ama e exige que amemos uns aos outros. É mandamento: “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis” (João 13:34). Já velho, perto de morrer, depois de ter produzido muitos frutos para o Reino de DEUS, Pedro conseguiu compreender e escrever sobre esse Amor: “Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados” (1 Pedro 4:8).
 
Eu pergunto a você pelo Espírito de DEUS: VOCÊ ME AMA? VOCÊ CUMPRE ESSE TÃO IMPORTANTE MANDAMENTO DO SENHOR? Assim como Pedro, você precisa amar para poder obedecer. Se a sua resposta for “Não, Pr. Fernando, eu não te amo nesse Amor de DEUS”, então é tempo de você buscar o AMOR, que é a presença de DEUS em sua vida, para, somente assim, aprender a amar o próximo.
 
Que o SENHOR nos conduza ao perfeito Amor!


FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.

 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré