Páginas

Nada até agora!

“Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos, mas sobre a tua palavra lançarei a rede” (Lucas 5:5).

Mais um ano vai embora e mais um que se inicia. Se não fossem as festas de réveillon espalhadas pelo mundo, nem perceberíamos essa passagem de forma tão enfática. Porque o ano muda para todas as pessoas, mas muitas delas não mudam com o passar dos anos.

E entra ano e vai ano, estamos ali, como Pedro, dentro de um mar revolto, lançando a rede para ver se pescamos alguma coisa. A glória de um pescador, muitas vezes, não está na quantidade de peixes, mas no tamanho dos peixes que se pesca. Não sei se você já teve a oportunidade de estar na companhia de um desses homens do mar, no momento em que eles fisgam um peixe grande. É como um troféu. A alegria é tanta que, se nas redes seguintes, não viesse mais nenhum peixe, eles se dariam por satisfeito. E mostram a todos, com orgulho, o resultado de uma noite de pescaria. O velho Santiago, personagem do livro “O Velho e o Mar”, por exemplo, depois de 40 dias lutando em alto mar contra a força de Marlin azul e o cansaço físico, exibe, com satisfação, o fruto de todo o sacrifício.

Mas também já tive a oportunidade de presenciar a tristeza profunda de um pescador, quando a noite desce, e nenhum peixe significativo vem para ele. Um grande abatimento toma conta da sua alma. É como o resultado de todo um esforço tivesse ido de água a baixo. E apóstolo Pedro, antigo pescador de peixes, foi um desses homens que quase se deu por vencido. Ele e mais alguns amigos estavam à praia próxima ao lago de Genesaré ou Mar de Tiberíades. Era noite. Dois evangelistas narram essa mesma história dentro de uma cronologia bem distinta. Lucas escreve a passagem com Jesus bem no início do Seu Ministério, logo após curar a sogra de Pedro. João o descreve como se o fato tivesse acontecido após a ressurreição do Cristo, imediatamente depois de Tomé fazer prova da realidade dessa ressurreição.

É bem provável que o Evangelho de João esteja correto quanto ao tempo ocorrido, pois é mais rico em detalhes. O certo é, tendo sido bem antes ou imediatamente depois, JESUS, o Filho de DEUS, ali esteve e mudou a história daquela pescaria, que tinha tudo para ser frustrante. Pedro e seus amigos, cada qual em seu barco, tentavam com muito esforço humano apanhar peixes para a sobrevivência de cada um e seu sustento diário. E não foram poucas as vezes que o apóstolo ficou de pé no seu pequeno barco, equilibrando-se; tomando toda a força do seu corpo para lançar a rede em alto mar. Assim como não foi pequena a frustração de ver que nada havia apanhado. Era como se todas as espécies de peixes tivessem desaparecido. E se foi mais uma tentativa, e outra mais, mais outra, enfim, dezenas. Nada. Absolutamente nenhum peixe nenhum deles apanhara. Eram como guerreiros que voltam da guerra derrotados. Foi quando JESUS, O Grande Pastor ungido de DEUS, apareceu para eles à beira mar.

E com a unção que o Pai havia lhe dado (veja isso em Lucas capítulo 4, versículos 16 a 21), determinou a Pedro que não desistisse de sua causa e voltasse imediatamente para o barco: “Volte! Estou ordenando que você volte a pescar, pois grande será a colheita”, disse-lhes JESUS. Mas Pedro, como era de costume, titubeou na fé e questionou, com desânimo, o Filho de DEUS: “Mestre, passamos à noite toda aqui tentando pescar algum peixe, e nada apanhamos”. E JESUS o respondeu:“Faça agora conforme a minha ordem, àquilo que determinei”. Pedro, ainda meio incrédulo, respondeu-LHE: “Sobre a Tua Palavra, lançarei a rede”. E assim foi feito. Quando o apóstolo lançou a rede, confiante na Palavra de JESUS, foram tantos os peixes que quase a rede se rasga pelo meio, que foi preciso chamar os amigos para ajudá-lo.

Paulo ensinou a seu filho na fé, Timóteo: “Ninguém que milita se embaraça com os negócios desta vida, a fim de agradar Àquele que o alistou para a guerra. E, se alguém também milita, não é coroado, se não militar legitimamente” (2 Timóteo 2:4-5). Não se embaraçar com os negócios deste século significa não se enrolar, não se misturar com eles, não desistir. Militar legitimamente é não querer lutar sozinho, especialmente se tratando de uma guerra espiritual; mas lutar debaixo de cobertura espiritual correta e adequada, coberto (a) pelo poder da unção. Quem tentar lutar sozinho (a), vai jogar a rede a noite inteira, o ano inteiro, e nada vai apanhar. E não vai ser coroado (a), porque não vai estar imbuído da força e do poder da unção. Assim como um atleta que treina o ano inteiro debaixo das orientações do seu treinador. Depois de muito treino, ele cruzará a linha de chegada em primeiro lugar e receberá a melhor medalha em seu peito.

Não permita que o seu novo ano seja como os demais. Mude a direção, as estratégias, procure o lugar certo, para guerrear a guerra que você, talvez, venha lutando a tempo, e nada lhe acontece. DEUS quer que aconteça uma pesca extraordinária em sua vida. É desejo de DEUS que você jogue a rede e ela quase vá a pique por tão grande quantidade de peixes. DEUS não quer que você fique jogando a rede por suas próprias forças e estratégias. Guerreando dessa maneira, você vai se cansar, e logo surgirá o desejo de desistir. Você receberá o título de derrotado por não ter lutado legitimamente. Jogar a rede em alto mar, sem a cobertura correta, significa que você está lutando uma luta justa, porém de forma errada, sem se submeter à unção DELE. Onde há unção, há um mover profundo no mar ou no mundo espiritual e peixes são obrigados a habitarem em lugar onde está a rede, demônios são ordenados a saírem e a libertarem os cativos. Unção é isso: é poder de DEUS sobre a vida de um escolhido DELE.

Que o seu ano seja de grandes conquistas! Firme-se e creia nessa Palavra, sem duvidar; e DEUS te abençoará!

No Amor de DEUS,

FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.


Amizade verdadeira

INTRODUÇÃO: Uma das maiores dádivas na vida de uma pessoa é uma amizade verdadeira. Os amigos são entes muito queridos que, muitas vezes, são tão importantes quanto os nossos familiares. No entanto, nem toda a amizade é sadia e, por isso, agradável a Deus. Muitas amizades podem nos conduzir ao pecado, às coisas do mal e não ao bem. São amizades perniciosas, que insistem em levar o outro ao erro por meio de palavras, gestos, planos, etc. Esse é o tipo de amizade plantada por Satanás e que só prejudica as pessoas.
DISCUSSÃO: Diante dessas afirmações, vamos analisar o que a Palavra de Deus nos fala a respeito da amizade:

Provérbios 18:24 nos mostra que existe um tipo de amigo que é aproveitador, interesseiro. Quem tem um amigo assim vai, mais cedo ou mais tarde, ter sérios problemas. No entanto, existem amigos que são mais íntimos que um irmão, ou seja, que está sempre disposto em oferecer e não receber;

Mateus 11:19 aponta que Jesus é visto como amigo dos pecadores, era o amigo certo em todas as horas. Ele é o amigo que ama os perdidos, os caídos, e que os ajuda a se erguerem para Deus;

Provérbios 13:20 deixa bem claro a diferença entre o amigo e o companheiro;

Provérbios 28:7 afirma que o amigo não nos acompanha no pecado, já o companheiro que acompanha no mal se torna cúmplice do pecado;

Habacuque 2:15 mostra que o companheiro da mentira tem objetivos malignos, enquanto Provérbios 10:12 diz que o amor cobre todas as transgressões;

Gênesis 9:20-25 compara a atitude de Cam com a de seus outros irmãos perante o pai embriagado, mostrando que o amigo verdadeiro não zomba, não coloca o outro em situações humilhantes e não fala mal.
Como podemos identificar uma amizade firmada em coisas más:

. O falso amigo fala mal dos irmãos;
. Fala mal da liderança da igreja;
. Cria e espalha fofocas;
. Semeia a discórdia entre irmãos (Provérbios 6:16-19).
E como são as amizades firmadas na fé em Cristo e aprovadas por Deus:

. Eles são amigos para orarem por si mesmos;
. Oram pelos outros;
. Ajudam o próximo;
. Aconselham e buscam conselhos segundo a Palavra de Deus;
. Amam a Cristo mais do que a si mesmos. 
Vejamos o exemplo de uma amizade verdadeira:

. 1 Samuel 18:1-4 fala sobre a característica dessa amizade;
. Salmos 133: 1-3 aponta a amizade como uma união espiritual.

CONCLUSÃO:

Os amigos de verdade se amam, se identificam. Eles compartilham seus problemas, seus medos, suas angústias e tristezas. E, juntos, buscam soluções. Entre eles há um propósito muito sério. A amizade verdadeira leva o outro a ser bem sucedido, a se portar com prudência, a ser vitorioso e a conquistar o respeito dos outros. Já a amizade que causa ódio, brigas, intrigas e maledicência entre os irmãos não é sadia e deve ser evitada, pois Deus não está naquele meio.

1 Tessalonicenses 4:9 e 1 Pedro 1:22-23 mostram que a amizade verdadeira deve ser pura e santa.

Fonte: Pastor Antônio Júnior

Quem espera em Deus não se decepciona

Nos dias de hoje temos dificuldade de esperar por qualquer coisa, e uma simples fila no banco nos deixa desesperados. Mas precisamos lembrar que quando Deus promete algo, não importa o tempo que irá levar, Ele cumprirá palavra por palavra!
No Salmo 40 está escrito que a nossa confiança deve estar somente no Senhor, pois é Ele quem nos abençoa. Na busca por um(a) namorado(a), muitas pessoas dizem confiar em Deus, mas acabam confiando em si mesmas: na aparência física, na condição financeira e no jeito de conquistar, mas estão sempre se decepcionando. É claro que devemos fazer a nossa parte, mas também precisamos entender que se Deus não pôr a mão, todo esforço será em vão! Deixe o Senhor guiar a sua vida, para que você aprenda a depender Dele e ter paciência, pois Deus não trabalha no ritmo que queremos, mas no ritmo que é necessário. Veja 3 passos que te ajudarão a ter paciência para esperar no Senhor:

1) MUDE O SEU FOCO

O problema de não saber esperar em Deus muitas vezes está no fato de focarmos em algo errado. Nós focamos somente na dificuldade e nos "gigantes" à nossa frente, e assim o pessimismo toma conta de nós. Quem é impaciente enxerga só os defeitos e nunca vê as qualidades que possui. Por isso aceite-se como é, pois é através daquilo que você tem, que Deus irá fazer um milagre em sua vida. Mude seu foco e pare de reclamar!

2) ESPERE O TEMPO CERTO

Deus cumpre a Sua palavra no tempo exato, nem antes e nem depois. Procure ouvir testemunhos de pessoas que alcançaram a promessa e você perceberá que você não é a única pessoa a passar pelo tempo da espera. Quando as coisas não acontecem no nosso tempo, temos a tendência de correr na frente de Deus e criar atalhos para que as coisas aconteçam. CUIDADO: você pode acabar tomando a decisão errada! Não saia por aí "chutando o balde", colocando fim naquilo que Deus não disse ser o fim. Você quer parar de ser tão inconstante? Então pare de querer desistir em cada obstáculo!

3) SE ENTREGUE AO SENHOR

Se você está solteiro, certamente o diabo já deve ter sussurrado no seu ouvido: "Onde está o teu Deus?". Você deve se lembrar da conversa que Eva teve com a serpente no Jardim do Éden. Foi preciso apenas um pouco de atenção nas palavras do inimigo, e logo ele fez Eva se voltar contra Deus. Por isso tome muito cuidado com os seus pensamentos e conselhos daqueles que não servem a Deus.
Muitas vezes o diabo usará seus parentes e amigos para desencorajá-lo a esperar em Deus e viver em santidade. O que ele mais quer é matar a sua fé, pois ele sabe que é só questão de tempo para que as promessas de Deus se cumpram em sua vida. O inimigo quer acabar com o seu sonho de ter um casamento feliz e abençoado, pois sabe o quanto um casal nas mãos de Deus pode ser uma bênção. Por isso não deixe de sonhar; o Senhor fará você passar por provações, mas Ele jamais te abandonará! A Sua palavra diz:
"Mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças; subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; andarão, e não se fatigarão" (Isaias 40:3).

Fonte: Pastor Antônio Júnior
 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré