Páginas

Nada até agora!

“Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos, mas sobre a tua palavra lançarei a rede” (Lucas 5:5).

Mais um ano vai embora e mais um que se inicia. Se não fossem as festas de réveillon espalhadas pelo mundo, nem perceberíamos essa passagem de forma tão enfática. Porque o ano muda para todas as pessoas, mas muitas delas não mudam com o passar dos anos.

E entra ano e vai ano, estamos ali, como Pedro, dentro de um mar revolto, lançando a rede para ver se pescamos alguma coisa. A glória de um pescador, muitas vezes, não está na quantidade de peixes, mas no tamanho dos peixes que se pesca. Não sei se você já teve a oportunidade de estar na companhia de um desses homens do mar, no momento em que eles fisgam um peixe grande. É como um troféu. A alegria é tanta que, se nas redes seguintes, não viesse mais nenhum peixe, eles se dariam por satisfeito. E mostram a todos, com orgulho, o resultado de uma noite de pescaria. O velho Santiago, personagem do livro “O Velho e o Mar”, por exemplo, depois de 40 dias lutando em alto mar contra a força de Marlin azul e o cansaço físico, exibe, com satisfação, o fruto de todo o sacrifício.

Mas também já tive a oportunidade de presenciar a tristeza profunda de um pescador, quando a noite desce, e nenhum peixe significativo vem para ele. Um grande abatimento toma conta da sua alma. É como o resultado de todo um esforço tivesse ido de água a baixo. E apóstolo Pedro, antigo pescador de peixes, foi um desses homens que quase se deu por vencido. Ele e mais alguns amigos estavam à praia próxima ao lago de Genesaré ou Mar de Tiberíades. Era noite. Dois evangelistas narram essa mesma história dentro de uma cronologia bem distinta. Lucas escreve a passagem com Jesus bem no início do Seu Ministério, logo após curar a sogra de Pedro. João o descreve como se o fato tivesse acontecido após a ressurreição do Cristo, imediatamente depois de Tomé fazer prova da realidade dessa ressurreição.

É bem provável que o Evangelho de João esteja correto quanto ao tempo ocorrido, pois é mais rico em detalhes. O certo é, tendo sido bem antes ou imediatamente depois, JESUS, o Filho de DEUS, ali esteve e mudou a história daquela pescaria, que tinha tudo para ser frustrante. Pedro e seus amigos, cada qual em seu barco, tentavam com muito esforço humano apanhar peixes para a sobrevivência de cada um e seu sustento diário. E não foram poucas as vezes que o apóstolo ficou de pé no seu pequeno barco, equilibrando-se; tomando toda a força do seu corpo para lançar a rede em alto mar. Assim como não foi pequena a frustração de ver que nada havia apanhado. Era como se todas as espécies de peixes tivessem desaparecido. E se foi mais uma tentativa, e outra mais, mais outra, enfim, dezenas. Nada. Absolutamente nenhum peixe nenhum deles apanhara. Eram como guerreiros que voltam da guerra derrotados. Foi quando JESUS, O Grande Pastor ungido de DEUS, apareceu para eles à beira mar.

E com a unção que o Pai havia lhe dado (veja isso em Lucas capítulo 4, versículos 16 a 21), determinou a Pedro que não desistisse de sua causa e voltasse imediatamente para o barco: “Volte! Estou ordenando que você volte a pescar, pois grande será a colheita”, disse-lhes JESUS. Mas Pedro, como era de costume, titubeou na fé e questionou, com desânimo, o Filho de DEUS: “Mestre, passamos à noite toda aqui tentando pescar algum peixe, e nada apanhamos”. E JESUS o respondeu:“Faça agora conforme a minha ordem, àquilo que determinei”. Pedro, ainda meio incrédulo, respondeu-LHE: “Sobre a Tua Palavra, lançarei a rede”. E assim foi feito. Quando o apóstolo lançou a rede, confiante na Palavra de JESUS, foram tantos os peixes que quase a rede se rasga pelo meio, que foi preciso chamar os amigos para ajudá-lo.

Paulo ensinou a seu filho na fé, Timóteo: “Ninguém que milita se embaraça com os negócios desta vida, a fim de agradar Àquele que o alistou para a guerra. E, se alguém também milita, não é coroado, se não militar legitimamente” (2 Timóteo 2:4-5). Não se embaraçar com os negócios deste século significa não se enrolar, não se misturar com eles, não desistir. Militar legitimamente é não querer lutar sozinho, especialmente se tratando de uma guerra espiritual; mas lutar debaixo de cobertura espiritual correta e adequada, coberto (a) pelo poder da unção. Quem tentar lutar sozinho (a), vai jogar a rede a noite inteira, o ano inteiro, e nada vai apanhar. E não vai ser coroado (a), porque não vai estar imbuído da força e do poder da unção. Assim como um atleta que treina o ano inteiro debaixo das orientações do seu treinador. Depois de muito treino, ele cruzará a linha de chegada em primeiro lugar e receberá a melhor medalha em seu peito.

Não permita que o seu novo ano seja como os demais. Mude a direção, as estratégias, procure o lugar certo, para guerrear a guerra que você, talvez, venha lutando a tempo, e nada lhe acontece. DEUS quer que aconteça uma pesca extraordinária em sua vida. É desejo de DEUS que você jogue a rede e ela quase vá a pique por tão grande quantidade de peixes. DEUS não quer que você fique jogando a rede por suas próprias forças e estratégias. Guerreando dessa maneira, você vai se cansar, e logo surgirá o desejo de desistir. Você receberá o título de derrotado por não ter lutado legitimamente. Jogar a rede em alto mar, sem a cobertura correta, significa que você está lutando uma luta justa, porém de forma errada, sem se submeter à unção DELE. Onde há unção, há um mover profundo no mar ou no mundo espiritual e peixes são obrigados a habitarem em lugar onde está a rede, demônios são ordenados a saírem e a libertarem os cativos. Unção é isso: é poder de DEUS sobre a vida de um escolhido DELE.

Que o seu ano seja de grandes conquistas! Firme-se e creia nessa Palavra, sem duvidar; e DEUS te abençoará!

No Amor de DEUS,

FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.


0 comentários:

Postar um comentário

 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré