Páginas

Casamento restaurado pra glória de Deus



A Deus seja dada toda honra ,toda glória e louvor! Meu deserto começou após meu esposo iniciar num novo emprego onde trabalha muitas mulheres. Ele começou a não querer ir a igreja, passou a não usar aliança. Começou a beber, sair com os amigos e até dormir fora de casa, coisas que nunca fez. Foram muitos dias e meses de muita tristeza, mas também foram meses que passei a ter intimidade com o Senhor. Meu deserto se iniciou verdadeiramente no mês de fevereiro de 2014, faltando 1 mês pro aniversário de um ano de nossa filha, meu mundo acabou. Tudo pronto pro aniversário de nossa filha ate o buffet estava pago. Ele falou que ficaria em casa até o aniversário passar e assim aconteceu.

Ele foi morar com os pais e algum tempo depois descobri que ele estava com uma colega de trabalho e ficou com ela por uns dois meses e de tanto eu insistir ele voltou pra casa, mas não era o tempo de Deus e depois de uns dois meses foi embora de novo, mas dessa vez disse que iria morar sozinho, mas depois de alguns dia me disse que foi morar com outra colega de trabalho. Que dor foi naquele dia. Meu mundo desmoronou. Tristeza imensa. Ficou com essa essa mulher de Setembro de 2014 a Março de 2015 e voltou pra casa de novo em abril de 2015, mas ela não dava sossego. Chegou a ligar pra nossa casa pra me afrontar. Ligava pra ele no trabalho o tempo inteiro e novamente meu esposo voltou a morar com ela. 

Minha dor só aumentava, pois me sentia cada vez mas humilhada e abandonada. Meu esposo não dava mas o dinheiro do aluguel, não dava nada pra nossa filha. Eu desempregada e morando de aluguel, já imaginam a situação que passei? Tive que entregar a casa que morava e ir morar com minha mãe. Em todo momento nossa filha sofria muito e sentia muito a falta dele. Ficava doente frequentemente e era notório que era sentimental. Meu esposo sempre manteve contato comigo. Sempre me procurava pra ter intimidade e eu sempre tinha intimidade com ele, comecei a ler o livro como Deus pode e vai restaurar seu casamento, que me ajudou muito. Fiz muitas campanhas de orações, ia muito a igreja, buscava muito a libertação dele. 

E comecei a ver o agir de Deus quando ele foi mandado embora do trabalho, pois eu orava muito pra que acontecesse, pois a outra trabalha lá e em Junho de 2015 foi mandado embora do trabalho. Começou a dar assistência a nossa filha, mandou mensagem que precisava coragem e força pra largar a vida que levava e quando foi dia 21 de agosto de 2015 meu esposo voltou pra glória de Deus e esqueci de falar que ele também chegou a dar.entrada no divórcio em fevereiro, mas nunca chegou papel nenhum pra mim assinar, coisas de Deus mesmo rs. E assim que voltou pra casa fomos cancelar a papelada do divórcio, glória a Deus. 

Ele se reconciliou com o Senhor, voltou pra igreja, canta no coral, toma santa ceia, levita da casa do Senhor. Só tenho a agradecer a Deus e a cada um que orou por mim, cada irmã desse grupo, em especial a Jack, Larissa, Thais, Marci, Rosi e a Bianca que também era do grupo. Obrigada de coração a todas irmãs deste grupo. Acreditem, lutem, não desista, pois meu esposo dizia muitas vezes que tinha acabado, que não tinha mas jeito, que era pra eu parar de orar e olha o que Deus fez. Servimos um Deus da família, que zela pelo casamento. Hoje estamos construindo nossa casa, coisa que não fizemos em anos de casados, estamos fazendo em meses e está quase pronta, aleluia. Se Deus te fez uma promessa não desista ainda que tudo pareça ao contrário, NÃO DESISTAM DE SUAS FAMÍLIAS! !!!

Cátia
catiadesouzag@yahoo.com.br
Batista
Rio de janeiro


Fonte: Webservos

Deus restaurou meu marido


Jó 8.21-22

"Mas, quanto á você, Ele encherá de riso a sua boca e de brados de alegria os seus lábios.

Seus inimigos se vestirão de vergonha, e as tendas dos ímpios, não mais existirão".

Essa foi a promessa que Deus me deu em um momento de angústia e que guardei em meu coração. E Ele cumpriu o que prometeu!

Antes de relatar minha história, quero agradecer ao Senhor, por Sua misericórdia em minha vida, na vida do meu marido e dos nossos filhos. O Senhor cuidou de cada detalhe, mesmo quando a tristeza não me permitia enxergar isso. Foi difícil, doloroso e humilhante, mas, o Senhor honrou e mudou nosso caráter e nossa história.

Agradeço também ao Pr Henrique Lino do Ministério Atalaia, que não me deixou desistir (e foram várias as tentativas), sempre me trazendo uma palavra vinda de Deus, orando, exortando, ensinando e nunca duvidando do poder de Deus. Agradeço também meus amigos Sueli e Airton que ficaram durante todo esse período orando comigo; Tatiane, Fernanda e Luciano que muitas vezes foram usados por Deus com palavras de incentivo e em outras, apenas me cederam seu precioso tempo para me ouvir; logo quero ver o testemunho de vocês também.

O testemunho é longo, mas, sei o quanto eles me ajudaram (e ainda ajudam) nos momentos de dúvidas e aflições.

Nos casamos em 2005, depois de um ano de namoro. Éramos completamente diferentes e meus pais e até nosso pastor, não eram muito favoráveis ao nosso relacionamento por isso. No dia do casamento eu já imaginei o que enfrentaria, pois na festa mesmo, meu marido já foi grosseiro comigo na frente de convidados. Com dois meses de casamento, foi a primeira tentativa de divórcio e partiu de mim, pois ele era extremamente grosseiro, indelicado. 

Nada estava bom: a comida era ruim, a limpeza da casa, eu era feia, magra, chata e ele não falava comigo, só ficava na televisão até madrugada e aos finais de semana me deixava sozinha para ficar com amigos. Ele ficou assustado com o pedido de divórcio, mas, disse que não queria separar-se. Resolvi tentar mais um pouco. Nada mudou. Ele continuava pior, só não me agredia fisicamente, mas, todos os tipos de humilhação eu sofria. Tornei-me o homem da casa e logo fui ficando amarga, arrogante, e comecei também a feri-lo, menosprezando-o como homem em todos os sentidos. O clima era horrível e era nítido para todos nossa infelicidade.

Além disso, ele não queria filhos, dizia que para ele filho era "lixo” e que eu nem tentasse ficar grávida que ele não aceitaria e iria embora. Foi outra dor, porque ele me enganou quanto a isso, sempre disse que queria ter um filho antes de nos casarmos e assim que casamos, mudou o discurso.

Depois de 2 anos de casamento, cometi um grande erro: vendi o apartamento e comprei uma casa maior na rua de cima da casa dos meus pais (a bíblia já nos diz que o homem "deixará pai e mãe”...). Com a aquisição dessa casa, minha mãe estava sempre presente e via como ele me tratava e começaram a se atacar e se odiar. 

Ninguém da minha família gostava dele, pois ele era muito indelicado com todos e ninguém queria nos visitar. Nesse período, ele resolveu trabalhar em outra cidade, sem me comunicar, simplesmente pediu as contas do trabalho e foi e só vinha nos finais de semana. Fiquei muito chateada com essa atitude também. Mesmo vindo somente nos finais de semana, sempre preferia ficar com os amigos e me deixava sozinha e eu fui me acostumando e gostando de viver sozinha e pela segunda vez pensei no divórcio e cheguei a procurar advogados, etc, mas, quando estava pronta para falar com ele, descobri que estava grávida e então resolvi comunica-lo (já presumindo que ele não queria saber, pelo que havia dito), mas, ele ficou assustado e disse que ficaria do meu lado, pois era uma gestação de altíssimo risco. Graças a Deus, nossa filha nasceu saudável em 2009 e ele apaixonou-se por ela, e eu desisti do divórcio pois, não queria privar minha filha da convivência do pai, mas, continuamos com um casamento muito difícil.

Fui me sentindo cada dia mais cansada da responsabilidade e ele cada vez mais ausente e grosseiro e eu não tinha vontade de ir para casa depois do trabalho. Ele voltou a trabalhar em nossa cidade e continuamos arrastando, trocando humilhações, cada um com seus amigos, cada um com seus bens, cada um com seu dinheiro.

Em Setembro/2014 descobri a segunda gravidez e dessa vez, ele ficou muito bravo e chegamos a ter discussões calorosas. Achei que logo ele se acostumaria com a ideia como da primeira vez. Em Dezembro viajei para visitar alguns parentes e ele não quis ir junto, o que era estranho, pois, sempre me acompanhava e quando ele foi buscar eu e nossa filha na rodoviária, vi ali, pela primeira vez o que é a ação de satanás na vida de um homem. O semblante dele estava pior, mais, duro, o olhar não era o dele e pela primeira vez o vi maltratar nossa filha. Chegando em casa, ele ficou na garagem e não entrava e parecia que Deus me impulsionava a abrir o guarda-roupas dele (coisa que nunca fiz, pois tínhamos um acordo de um não tocar nas coisas do outro) e vi ali que num dia que ele havia dito que estava trabalhando, na verdade, esteve no cinema e numa lanchonete.

Confrontei-o e nesse dia, começou oficialmente meu deserto: ele me disse que não aceitava a criança e que eu estava morta para ele desde que apareci com o teste positivo de gravidez e que ele havia planejado me deixar, assim que o menino nascesse. Ali eu desmoronei, pois nunca me passou pela cabeça um plano tão cruel, mas, não teve acordo, ele estava decidido.

Permaneceu em casa por mais alguns dias, chegando no horário que queria (sempre de madrugada) e dizendo que estava procurando um lugar para ficar. Eu fiquei arrasada. Minha família toda tinha viajado para passar o natal em outro estado e levaram minha filha e fiquei sozinha com ele. Foi o pior natal da minha vida: ele se arrumou e saiu e me deixou sozinha em casa. No dia seguinte, resolvi encontrar minha família e quando achei que poderia me acalmar e ter apoio, foi pior: todos me dizendo para me divorciar, que eu estava tendo um livramento. Resolvi então orar a Deus para ver se a vontade d’Ele era o divórcio (oração estupida e sem sentido) e abri num vídeo do Pr Josué Gonçalves dizendo que Deus odeia o divórcio.

Meu marido continuou cada dia pior e minha família, principalmente minha mãe me pressionando a pedir o divórcio. Meus líderes na igreja também me dizendo que o casamento tinha acabado, que só por ele tentar me deixar, a aliança já tinha sido quebrada e eu já era livre para um novo relacionamento, mas, eu não entendia dessa forma e sabia que Deus não queria isso para nós. Ele saiu de casa no dia 02/01/2014 e eu fiquei arrasada, sem notícias. 

Dali três dias, ele sofreu um acidente de carro e me ligou para ajuda-lo e começamos a conversar e depois de 19 dias, ele voltou para casa. Fiquei aliviada e glorificando ao Senhor. Ele voltou para casa numa quinta-feira e na sexta-feira quando liguei para ele já estava com a voz diferente no telefone e chegou do trabalho meia noite, no dia seguinte, ficou na rua até madrugada e cada dia pior, mais distante. Foram aumentando as mentiras, as humilhações, chegou a agredir nossa filha por maldade (coisa que nunca teria feito, pois ele sempre a mimava), tornou-se um homem cruel, mentiroso e sentia prazer em nos maltratar.

Eu fui me acabando. Ao invés de engordar na gestação, comecei a perder peso, não dormia, tinha crises nervosas, faltava no trabalho. Tive sérias discussões com minha mãe a ponto de ter que expulsá-la da minha casa e ouvi de todos, inclusive da mãe dele que deveria deixa-lo porque ele não tinha jeito. A mãe dele me disse que eu não precisava me sujeitar e que ela tinha vergonha de tê-lo como filho.

Ele começou a dormir fora de casa, sempre alegando que não suportava a ideia da gravidez, fazendo eu me sentir culpada e sem coragem de viver. Eu orava, jejuava, fazia campanhas, conversava com pessoas de Deus, mas, parecia que nada adiantava, que a dor só crescia. Ele chegou a ficar fora de casa por dias, e quase demos parte na delegacia por desaparecimento e ele na rua bagunçando com os amigos. Dizia sempre que não existia OM, que o problema era a gravidez mesmo.

Então no dia 22/04/2015, cheguei do trabalho, depois dele desaparecido por três dias e encontrei o armário dele vazio. Saiu sem dar satisfações, como se fôssemos lixo. Eu fiquei arrasada, mas, entendi também que ali Deus estava começando a tratar com ele também.

Ele não deixou endereço, vinha de vez em quando e me disse que na hora do parto era para chamar algum vizinho que eu não era problema dele. Para encurtar um pouco a história, Deus acabou movendo e ele me levou para a maternidade e entrou até na sala de parto, embora não tenha conseguido ficar até o final. Quando ele nos trouxe da maternidade, tentei conversar com ele, mas, foi irredutível e disse uma infeliz frase: "Deus pode fazer o que quiser comigo, pra cá eu não volto, nem morto”. Ele me disse isso na sexta-feira. Na segunda-feira, por volta de 18:20hrs, ele me ligou dizendo que havia sido demitido e isso foi só o começo do que aconteceu na vida dele.

Quanto ao nosso bebê, ele nem olhava para o rosto da criança, não perguntava nada e disse um dia que para ele o menino era uma afronta. Muitas noites eu via meu filho dormindo e chorava sobre o berço pensando que meu filho nunca teria um pai.

Em Junho/2015, ele mesmo me contou sobre a OM porque não tinha mais mentiras para inventar e eu fiquei arrasada, embora sempre houvesse a desconfiança que não era somente a gravidez que o havia tirado de nós.

Abro aqui um parêntese sobre algo importante que é a condição financeira em pessoas que estão no adultério. A bíblia diz que por causa de uma prostituta se chega a pedir um bocado de pão. Ele perdeu um emprego no qual era gerente, tinha um salário razoável e era amigo do patrão. Era impossível ele ter sido demitido, mas, foi. Além disso, estourou o limite de todos os cartões de crédito, perdeu um carro, atrasou as parcelas de outro. 

Tinha alugado e mobiliado uma casa para viver com a OM e teve que devolver a casa. Pegou tudo e mudou para o interior com ela e tudo deu errado: nem escola para o filho dela na outra cidade conseguiram, e tiveram que retornar e viver de favor na casa de parentes dela. Meu marido dormia no chão num colchão inflável; quando chovia na casa, eles nem dormiam, porque chovia na casa toda. Todas as portas de emprego fechadas, os móveis que ele comprou se deteriorando, tudo dando errado e ele entrando em desespero e dizendo que não voltaria atrás, que apenas queria ser feliz e que estava bem com Deus. 

Adquiriu uma dívida altíssima e impagável para alguém desempregado e entrou em desespero, literalmente no fundo do poço. A OM também ficou desempregada e tudo dando errado para eles em todos os sentidos e Deus mandando profetas para falar com ele que não adiantava tentar que não daria certo e eles quebrando a cara para todos os lados.

Enquanto isso, ficamos mais de três meses sem notícias dele, sem ajuda financeira para as crianças, nada. Mas, Deus cuidou de nós. Reformei minha casa, troquei móveis, eletrodomésticos, fiz dormitório planejado para as crianças, recebi aumento de salário que era exatamente o valor das contas que ele estaria pagando. Enfim, Deus cuidou de nós. O difícil, foi a parte emocional: eu e nossa filha chorávamos muito, eu pensei várias vezes em desistir e não via esperanças porque ele se mostrava cada dia mais distante e decidido.

Eu não ligava, não mandava mensagens, não procurava nenhum tipo de notícias dele, somente buscava em Deus com as orientações do Pr Lino, seguir minha vida cuidando dos nossos filhos.

Em Novembro/2015, fiz um jejum de 21 dias com duas outras mulheres e no final desse jejum recebi uma mensagem do meu marido pedindo oração, pois ele queria muito sair de onde estava para visitar nossa filha e não conseguia, sempre "algo” o impedia. Me disse também na mensagem que não tinha conseguido dormir pensando no que havia feito conosco e que sentia saudades de todos. Fiz outro jejum para que ele conseguisse vir em casa nos visitar porque a ação de satanás era tanta que ele chorava de saudades da nossa filha e não conseguia sair da casa. Ele veio nos ver e me disse que queria voltar para casa e que era para eu ir orando que até o natal ele queria resolver a situação e voltar (era 20/11).

Ele não tinha me pedido perdão, mas, eu não estranhei porque ele nunca foi de voltar atrás mesmo quando estava errado.

Ele veio na véspera de natal, mas, ainda não conseguia se desvincular da OM. Estava com as roupas dele todas no porta malas, mas, não conseguia ficar em casa. Na véspera de natal, ele me disse que iríamos juntos para a praia no réveillon (casa da irmã dele) e que ele estaria voltando naquela semana. Falei com o Pr Lino que me disse que ele não voltaria em 2015 e eu mesmo assim, fiquei com o pé atrás (deveria ter acreditado no homem de Deus), me programei toda para essa viagem, todos os dias esperando ele voltar, e nada. Ele disse que tentou de todas as formas sair de lá e nos buscar em casa para a viagem, mas, a OM aprontou de tudo para obriga-lo a leva-la para a praia e conhecer a família dele.

A família da OM estava o pressionando para pedir o divórcio e casar com ela, mas, ele me disse que em nenhum momento pensou nisso.

No réveillon, ficamos apenas eu e as crianças. Me senti, humilhada, dentro de casa pensando que eu que deveria estar com ele e não outra naquela noite. Mas, enquanto eu achava que estava sendo humilhada, quem estava na verdade era a OM (seus inimigos se vestirão de vergonha). Ele a levou para a praia com o filho, irmã e uma amiga. Chegando lá, a irmã dele não os deixou ficar na casa dela, quase bateu na OM e os deixou na rua, foram acolhidos por um vizinho que ficou com pena da criança. Voltaram da praia num trajeto de 8hrs de trânsito, todos em silêncio e a OM arrasada e envergonhada. Toda a família dele a desprezou e deixou claro que ela não era bem vinda entre eles.

O Pr Lino tinha dito pra mim que no começo de Janeiro eu teria uma surpresa, mas, eu estava tão cansada e humilhada que eu não acreditava mais.

No dia 08/01, cheguei em casa e dali a pouco meu interfone tocou e era ele. Entrou e me disse: eu estou com tudo no carro, se você deixar eu fico. Eu não sabia o que fazer. Me pediu perdão (o que era impossível no caso dele), que esteve cego durante todo esse tempo, que nos amava e que se eu não o quisesse agora, respeitaria meu tempo. Antes de aceita-lo conversei com o Pr Lino que é minha autoridade espiritual e graças à Deus, ele está em casa.

Ele pediu perdão para minha família e está se dando bem com todos. Estamos orando juntos, jejuando e procurando fazer tudo de forma diferente do que fizemos nesses anos. Me alegro em vê-lo o tempo todo com nosso bebê nos braços e levantando nas madrugadas para ver se ele está bem. Quanto a parte financeira o Senhor está nos fortalecendo e sei que a obra será completa. Deus está suprindo tudo.

Dizer que tudo é um mar de rosas, não posso. O recomeço não é fácil e requer esforço, renúncia, amor, dedicação e acima de tudo: obediência a Deus. O perdão é uma decisão e eu escolhi fazer isso porque é a vontade Deus e só ganhamos em obedecê-lo.

Estou mais madura, aprendi a dividir e abençoar o meu marido, procuro auxiliá-lo e agora entendo o sentido da palavra submissão e o quanto ela me traz alívio por não ter todas as responsabilidades sobre mim. Ele também agora está bem melhor, tem educação para tratar comigo e com as pessoas, não é um Dom Juan, mas, também não é mais aquele homem das cavernas com quem me casei e ele me disse que está se esforçando para melhorar cada dia mais (e está se esforçando mesmo).

Para quem está nessa jornada, posso dizer que é dolorosa, humilhante, mas, que ver sua família reunida é gratificante e renova sua fé, porque vemos e entendemos que Deus estava presente em todos os momentos. Não desista do que Deus tem para você, não abra mão de nada para o inimigo e creia que Deus pode mudar a situação e o coração da outra pessoa.

Essa é a história que o meu Deus escreveu.

"Na minha angústia clamei ao Senhor, e Ele me respondeu; do ventre do Seol grit
ei, e tu ouviste a minha voz”. (Jn 2.2).

Janaína Apolinário
Email: janaina_apolinario@hotmail.com

Fonte: Atalaia de Deus 



Casamento Restaurado - "Sua Palavra foi meu alimento”


Quando engravidei do nosso 2º filho, meu marido começou a se comportar de maneira diferente. Eu sempre tive as senhas dele de tudo, até porque trabalhávamos juntos na empresa do meu sogro e utilizávamos as redes sociais para os negócios. Com o passar dos meses, eu saí da empresa do meu sogro e passei a trabalhar em casa.

Certo dia, eu vi que ele havia adicionado uma antiga amiga que trabalha onde ele trabalhou aos 19 anos, e ... alguns dias depois ele mudou todas as suas senhas… Bem, eu passei a ficar ansiosa, ciumenta, passei a vasculhar o celular dele, onde eu sempre encontrava o que não queria, eu xinguei a OM, e as coisas só pioravam, busquei conselho com amigas solteiras, que me incentivavam a separar, dar um tempo, essas coisas que me enchiam de razão... e foi o que eu fiz, o mandei embora em maio de 2013, com muita mágoa.... Nosso filho nasceu em julho do mesmo ano, e ele foi bem presente, ficou no parto comigo e cuidou de nós nos primeiros dias.

Eu, claro, me arrependi do que tinha feito e passei a implorar por seu amor, e o sufocava, pedia perdão, pedia para ele voltar, proibi de ver as crianças, essas coisas que hoje me envergonho em falar; então foi quando ele disse que não me amava mais, que seria presente no que as crianças precisassem, mas que comigo não tinha condições nenhuma de ficar… Pois bem, eu passei noites sem dormir, emagreci, me tornei uma mulher amarga… e simplesmente queria que ele fosse feliz, grande engano...

Nessas noites sem dormir passei a buscar na internet histórias de casamentos, testemunhos, etc... e cheguei ao RMI, foi como se escamas caíssem dos meus olhos... eu voltei para os caminhos do Senhor com interesse em ter minha família restaurada… e me deparei com um Pai cheio de amor e infinita misericórdia, que foi aos poucos restaurando meu coração despedaçado, me trazendo uma alegria que eu não compreendia, me mostrando o que era errado e me conduzindo a um caminho de paz. Entrei num jejum de 30 dias, para saber qual era a vontade de DEUS, e não a minha.

A leitura da Palavra de Deus é um alimento, somente em Deus encontramos refugio... Deixar Ir é extremamente importante, faz TODA a diferença, mas durante o Deixar Ir, é necessário busca, oração, jejum... Orar para que cadeias sejam quebradas, NUNCA fale mal do seu marido para ninguém e profetize bençãos sobre o seu lar e sua família…

O Senhor me sustentou quando meu marido simplesmente sumiu por 6 meses, sem dar notícia, ele se comunicava somente com a mãe dele, e perguntava das crianças através dela... Mas ela também não o via há muitos meses....

Em Fevereiro de 2015, meu cunhado veio falar comigo, que meu marido queria se reaproximar de mim, mas que não sabia como, pois ele estava morando com essa OM, e que eu não demonstrava que o queria, já que eu o Deixei Ir. Ele disse para o meu cunhado que me amava, e sentia falta da nossa família, que eu tinha me tornado uma mulher virtuosa.

Em março de 2015 ele foi visitar as crianças e no fim do dia antes de ir embora conversou comigo, disse que nunca tinha deixado de me amar, que se eu o permitisse, ele voltaria para sempre, e nós nos beijamos, depois de quase 2 anos, eu não acreditava no que estava acontecendo, e só conseguia glorificar ao Senhor. Meu coração batia tão forte, e o dele também, nos apaixonamos, e estamos nos estruturando novamente... ele quer reformar o apartamento, quer ficar o tempo todo comigo e com as crianças.... Eu sei que a minha jornada continua, mas agora tenho o Senhor comigo, eu jamais O deixarei novamente, pois eu não vivo sem a Sua presença… não há vida em mim sem o Senhor…

Eu recomendo todos os recursos para TODAS as pessoas que passam por isso, antes de enviar o meu testemunho eu já enviei o de uma amiga minha que utilizou os recursos do RMI, e teve o casamento restaurado... Hoje eu nem acredito que é o meu... eu continuarei acompanhando.

Se toda mulher soubesse o que Deus tem para seus casamentos e suas famílias, se todos buscassem ver o agir de Deus, os divórcios não existiriam, tantos traumas seriam evitados, por isso minha irmã, meu irmão, apenas creia, profetize, Deus vai restaurar sua família, em nome de Jesus... Ele é contigo...

“Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e será concedido”. João 15: 7

Fonte: RMI/Brasil - relato de uma leitora dos Encorajamentos em São Paulo

Quando minha fé é provada

Deus envolve os Seus com uma “cerca de sebe”, a fim de preservá-los. Mas Seus filhos muitas vezes só vêem o aspecto aparentemente negativo dessa cerca protetora, e por isso interpretam mal os Seus caminhos.
Foi assim com Jó (Jó 3.23). Ah, mas Satanás bem conhecia o valor dessa cerca! Veja o seu testemunho no capítulo 1 verso 10.
Na cerca da tribulação, há sempre vãos por onde entra a luz. Um espinho só nos fere quando roçamos contra ele, e nenhum espinho nos tocará sem o conhecimento do Senhor.
As palavras que nos ferem, a carta que nos magoou, a ferida cruel que nos fez o amigo mui caro, o dinheiro curto — tudo isso Ele conhece bem, e Se compadece como nenhum outro — e está observando para ver se, em tudo, teremos a coragem de confiar inteiramente nEle.


Não estavas sozinho. 

A palavra que ouviste
E que tanto feriu a tua alma,
Alguém mais escutou:
O Senhor a escutou.

Não estavas sozinho,

Essa ofensa tão rude,
Esse golpe cruel que sofreste,
Alguém mais suportou:
O Senhor suportou.

Não estavas sozinho,

Quando foste lesado
E buscaram teu mal sem piedade.
Alguém tudo anotou:
O Senhor o anotou.

O Senhor é presente.

O Senhor é contigo.
Ele sabe. Ele cuida. — Confia.
Mal, em bem tornará.
O SENHOR o fará.




O Senhor virou meu cativeiro

A paz do Senhor a todas as pessoas abençoadas do Senhor que chegaram a esse ministério tão maravilhoso, canal de bênção nas nossas vidas. Quero compartilhar com vocês meu testemunho de casamento restaurado por Deus.

Tudo começou em meados de novembro/dezembro de 2011, quando comecei a perceber meu marido muito distante, mas como eu era bastante arrogante e orgulhosa, não dei muita confiança para o que estava acontecendo, ao contrário, por ele estar esquisito eu o desafiava cada vez mais. Eu sabia muito bem como ser uma mulher tola.

Estava afastada dos caminhos do Senhor e não tinha qualquer comunhão com Deus, mas Ele tinha um plano para me atrair e certa manhã o Senhor me visitou através de uma visão e o Espírito Santo me disse que eu passaria por dias muito difíceis, mas que eu iria vencer. E então, quando acordei os dias difíceis começaram.

Comecei a perceber que havia algo muito errado, porém, ele sempre negava, e como eu achava que ele era incapaz de me trair, eu sempre acreditava que ele poderia estar falando a verdade, com isso, eu concluía que eu era louca e que sobretudo, ainda estava sugerindo mulheres para o meu marido.

Minha vida virou de cabeça para baixo, cada dia eu ficava mais nervosa e mais oprimida, cada dia eu cobrava mais dele e cada dia ele se afastava mais, com isso, Deus começou a enviar pessoas para me ajudar com aconselhamento e oração, então, comecei a me aproximar do Senhor, mas não tinha fé e nem muita convicção que deveria mesmo buscar a restauração do meu casamento. Enquanto isso, as coisas iam de mal a pior, embora, o Senhor com profunda misericórdia se compadecesse de mim.

No início do processo, ficamos um mês separados dentro da mesma casa, porém quando nos reconciliamos, ficamos vários meses juntos sem melhora, então sai de casa. Nesse tempo busquei a Deus com mais confiança e com 25 dias fora de casa meu marido foi me buscar, que alegria, após a reconciliação eu fiquei gravida, porém, com aproximadamente 1 mês do meu retorno para casa foi a vez do meu marido sair, quando descobri a gravidez ele já havia me deixado. Nesse tempo o Senhor já havia me revelado que se tratava de uma batalha espiritual, porém, eu tinha muita dificuldade para compreender, enquanto isso, meu marido ia e voltava dizendo que me amava, mas não conseguia ficar...

Muitas coisas ruins aconteceram que não vale a pena detalhar, afinal esse testemunho é para a Glória de Deus e não para listar tudo o que o inimigo faz, mas em resumo posso dizer que todo tipo de humilhação, desprezo, perturbação, opressão, medo e vergonha ahhh isso eu passei... e como doeu..

Eu descobri sobre a OM quando ainda estava gravida, mesmo assim, as idas e vindas continuaram, a OM usou de todo tipo de amarração, macumba e afins, para nos separar, pois o Senhor sempre revelava e sempre que ela fazia algo novo eu sentia uma terrível opressão. Poucos meses após o nascimento da minha filha, meu marido saiu de casa para ir morar com ela. Todos esses acontecimentos transformaram minha vida num verdadeiro inferno, porque ele agia assim e sempre reafirmava que me amava, que tudo aquilo ia acabar e que nossa família prevaleceria, eu só não entrei em depressão pela misericórdia de Deus que sempre me fortalecia, foi nesse período que me lancei aos pés de Jesus para valer, compreendi que sem Jesus eu não era nada. 


Nessa época eu acordava orando, andava orando, comia orando e dormia orando, fazia campanhas, jejuava, mas as vezes minha fé esmorecia e eu chorava bastante, porque quanto mais eu buscava, parecia que pior ficava, mas o Senhor sempre me falava que estava trabalhando, embora eu não pudesse ver e que não era tempo, mas que o tempo Dele estava chegando, me pedia para perseverar e esperar.

Nesse processo o Senhor me moldou, fiquei como o barro nas mãos do oleiro. Quando o Senhor me limpou de toda altivez de espírito foi um tempo de transformação muito doloroso, o Senhor me quebrou de tal forma, que hoje eu nem me reconheço tendo os comportamentos que eu tinha, hoje posso dizer que tudo valeu a pena, à medida que eu me submetia ao Senhor e me deixava ser barro nas mãos Dele eu recebia o conselho para manter a minha boca fechada e quanto mais eu obedecia, mais as provações aumentavam, quanto mais ele me maltratava, mais perdão da minha parte o Senhor cobrava e liberar perdão foi uma das experiências mais bonitas que tive com o Senhor. 


A OM me provocava, meu marido aparentava que estava feliz e cada dia mais bem sucedido e eu cada vez mais humilhada, porém, eu tinha uma coisa que eles nunca tiveram, "a Paz que excede a todo entendimento e o Senhor como companheiro fiel e amigo em todas as horas, me consolando e me reafirmando que estava no controle de tudo, que no tempo certo colocaria tudo o que estava fora no lugar.

Conforme o tempo ia passando o Senhor me direcionava estudos, pessoas para me ajudarem a orar, a palavra de Deus começou a ser cravada no meu coração e a fé começou a ser produzida em mim ao ponto que começou a gerar muitos frutos, passei a ajudar a outras mulheres na mesma situação que eu, inclusive uma delas teve o seu casamento restaurado e à medida que o Senhor me tratava e me refazia o meu marido terreno se reaproximava de mim. Nesse tempo entrei em contato com o Pastor Henrique, e aqui entra um ponto referente a comportamento muito importante que gostaria de registrar nesse testemunho.

Quando meu marido começou a se reaproximar de mim, ele permanecia com a OM, assim mesmo começamos a ter intimidades, eu cria que por ele ser meu marido não teria problemas, além do mais, acreditava que já era Deus restaurando e também acreditava que perseverar significava aceitar aquela situação, o Pastor Henrique reprovou essa conduta veementemente e eu por minha vez, óbvio que não concordei, então ele me disse que não me acompanharia.

As humilhações seguiam e as misericórdias e as promessas do Senhor se renovavam. As horas mais difíceis dessa provação foram quando meu marido começou a sinalizar que iríamos nos reconciliar, porém ele sempre me dizia que o momento certo iria chegar, enquanto isso, o Senhor me dizia que estava trabalhando, me orientava a perseverar e não desistir, ao mesmo tempo que essas palavras reanimavam meu espírito, a carne gritava e gerava uma ansiedade muito grande no meu coração, porque ele ficava comigo e depois voltava para a vida que estava levando. Até que ele fez uma viagem com a OM e isso para mim foi uma provação bastante dolorosa, quando ele retornou, o Senhor começou a me permitir ver o agir na vida do meu marido e foi onde começou a acontecer uma reviravolta.

Passei a viver a palavra "Entrega teu caminho ao Senhor, confia Nele e Ele o fará. Deleita-te no Senhor e Ele te concederá o desejo do Seu coração” e passei a profetizar com muita fé a Palavra de Deus, a partir daí, comecei a ver a materialização das bênçãos que o Senhor já havia liberado para mim. O Senhor pôs no coração do meu marido o desejo de ir à igreja e me convidou para ir com ele, desde então, passei a acompanha-lo nos cultos todos os domingos, e desde então ele não falta em nenhum domingo, porém, íamos juntos a igreja e a noite ele retornava para a OM e eu orava "Senhor, se for da sua vontade, que eu não passe mais tempo nessa situação”.

Como a palavra nos garante "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” a palavra tem penetrado o coração dele a cada dia e o Espírito Santo o tem convencido da verdade. No final de Julho/2015, na véspera do aniversário da minha filha orei ao Senhor pedindo esse presente para ela se fosse da vontade Dele que ela tivesse o pai dela de volta a nossa casa e assim foi, no dia do aniversário dela ele estava lá com todas as suas coisas. Porém, a batalha ainda não tinha sido vencida, os dias foram passando e ele foi ficando oprimido, frio, e logo vi que ele estava se encontrando com a OM novamente, nessa hora, eu tinha duas opções desisti de vez ou lutar mais uma vez e o Senhor me fortaleceu para lutar mais uma vez. 


Entrei em contato com o Pastor Henrique, o Senhor revelou para ele que meu esposo sairia de casa de novo porque não estava liberto e eu fiz mais um proposito com Deus, 52 dias a Restauração dos Muros de Neemias, com oração, vigília e jejum. Quando me comprometi com esse propósito o Senhor revelou que se agradou do meu coração, mas que eu deveria ficar firme porque viria afrontas de todos os lados... e assim foi, tudo de ruim aconteceu, ele aprontava as coisas mais sórdidas comigo e a OM me provocava com a conivência dele... e eu orava, chorava, mas cria que Deus viraria meu cativeiro.

Faltando duas semanas para a entrega do meu propósito meu marido saiu de casa com todas as suas coisas, naquela semana o Senhor havia me prevenido para não ter medo do que estava por vir porque era Ele no controle da situação, mesmo assim, na condição humana meu coração doeu muito com mais esse golpe, assim mesmo fui para a vigília que teria aquela noite e chorei minha dor aos pés do Senhor.

Em menos de uma semana lá com a OM, meu marido começou a me pedir para retornar para casa, falou que estava muito arrependido por tudo que havia feito desde que havia voltado em julho. E enfim, após colocar algumas condições, mais uma vez o aceitei de volta, isso aconteceu em novembro/15.

Em resumo, quero registrar alguns pontos que considero muito importante.

- 1º - Obedecer a palavra em primeiro lugar e não nos estribarmos no nosso próprio entendimento é fundamental, obedecer o Pastor, que embora sendo passível de falhas é uma autoridade de Deus na terra, e além disso, defende o que poucos defendem no meio evangélico, o primeiro casamento de ambos e a rejeição ao divórcio. O Pastor Henrique é um homem de Deus, que me acolheu embora nunca nem tenha me visto, me carregou no colo em momentos que eu quis desistir, porque mesmo após o retorno do meu marido dessa última vez o inimigo lutou muito para o levar de volta. Hoje glórias a Deus estou testemunhando com a certeza que embora o processo de restauração seja lento, Deus está 100% no controle, Ele é Fiel e as promessas que me fez vão se cumprir em nossas vidas em nome de Jesus.

- 2º Perseverar, não é aceitar situações que não condizem com a vontade de Deus para nós, aprendi as duras penas de dores e humilhações que a luz não tem comunhão com as trevas e que compactuar com o pecado deixa marcas profundas na nossa alma, não temos necessidade de nos humilharmos dessa forma, se Deus falou que vai restaurar, vai restaurar e ponto, intimidade é consequência do processo da restauração, ninguém fica íntimo de um minuto para o outro e tão pouco um casamento ferido há tanto tempo fica maravilhoso de um minuto para o outro, portanto, manter intimidades antes da restauração é prejuízo para a parte que está buscando a cura no Senhor.

- 3º profetizem a Palavra do Senhor com muita fé sobre suas vidas e a vidas de seus maridos, o Senhor nos garante que o que Deus uniu, ninguém separa e em casos onde há uma terceira pessoa, orem abençoando a pessoa, isso é mandamento do Senhor, abençoar e amar nossos inimigos. Tarefa difícil, mas somos cristãos, e se não obedecermos nada receberemos.Para finalizar, deixo a palavra que o Senhor me revelou quando fiz o propósito de 52 dias.
Miqueias 7 – versículos 6 ao 10
6 Porque o filho despreza ao pai, a filha se levanta contra sua mãe, a nora contra sua sogra, os inimigos do homem são os da sua própria casa.
7 Eu, porém, olharei para o Senhor; esperarei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá.
8 Ó inimiga minha, não te alegres a meu respeito; ainda que eu tenha caído, levantar-me-ei; se morar nas trevas, o Senhor será a minha luz.
9 Sofrerei a ira do Senhor, porque pequei contra ele, até que julgue a minha causa, e execute o meu direito; ele me tirará para a luz, e eu verei a sua justiça.
10 E a minha inimiga verá isso, e cobri-la-á a vergonha, que me diz: Onde está o Senhor teu Deus? Os meus olhos a contemplarão; agora será ela pisada como a lama das ruas.


E para finalizar meu testemunho quero dar toda a Honra e Glória ao Senhor Jesus, meu casamento foi restaurado porque Ele é Bom e sua misericórdia dura para sempre. Nada merecia, minha justiça para Ele é trapo de imundícia, mas...


Romanos 11:36 "Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente". Amém.


Fiquem firmes pois se o Senhor prometeu Ele cumprirá!

Vanessa Pereira

São Paulo -SP
Telefone -11-99xxxx550
E-mail:vanessapereira0275@yahoo.com.br

Fonte: www.atalaiadedeus.com.br

Há Esperança Para o teu futuro

"E há esperança quanto ao teu futuro, diz o SENHOR..." - Jeremias 31.17 (a)
Por mais difícil que seja a nossa vida podemos confiar em Deus que nos diz: Há Esperança para o teu futuro!

Num momento de uma grande crise nacional, onde a maioria encontrava-se exilada, onde muitos haviam sido mortos, Jeremias se levanta inspirado pelo Senhor, e no nome dele, com autoridade profética consola o povo. Apesar dos funerais, da opressão, das destruições, dos poucos soldados, da desagregação da nação como povo, ele passou a segredar-lhes: Há esperança quanto ao teu futuro”.
Havia esperança porque não deveriam se fixar na derrota. Hoje era apenas um momento, mas depois do hoje haveria o amanhã, e se voltassem para o Senhor, seriam socorridos. Bem fazemos quando lançamos nosso olhar para o amanhã. Não de forma irresponsável, mas pela fé.

Havia esperança porque era Deus que estava afirmando e não um ser humano. E quando a confiança está nas promessas do Senhor, infalivelmente a bênção chegará. Muitos males seriam evitados se ao invés de buscar ajuda humana, buscássemos o Senhor de Todas as coisas.
Havia esperança porque o futuro traria a ação do Todo-Poderoso. Muitas vezes nos encontramos em situações semelhantes. Onde achamos impossível haver uma reversão. Mas quando as situações são medidas não pelo que está sendo visto e sim pelo que está sendo crido, as perspectivas são totalmente diferenciadas.

Quando lemos todo o texto de Jeremias 31 encontramos os mecanismos para que a esperança chegasse e reinasse. Arrependimento, mudança de atitude, é a primeira delas. Depois fé, muita fé no Senhor. E por último, oração, comunhão intensa. Onde a pressa de se falar com Deus não existe. Onde a dor é contada minuciosamente e o reconhecimento da justiça Divina é presente. Onde a blasfêmia é para sempre banida. Onde ousamos fazer uma declaração de amor para o Senhor.
Jamais devemos esquecer: Que somos Filhos legítimos de Deus. Que Deus nos ama intensamente sendo impossível descrever este amor. Que apesar de nossos defeitos, Deus nos quer bem e tem prazer em nos abençoar. Que não estamos esquecidos do coração deste Deus Maravilhoso. Que este Deus está disposto a tudo para que sejamos felizes. Que diariamente Ele renova as Suas eternas misericórdias.

Devemos ficar lamentando as derrotas? Blasfemar diante das circunstâncias contrárias? Não, jamais. Ao contrário, o que temos ainda é bastante para abençoarmos outras vidas. E mais, há esperança para o nosso futuro. O momento deve ser o de quebrantamento, humildade, e pela fé deixarmos tudo nas mãos eternas do Senhor.

Fonte: http://tenho-vida.blogspot.com.br

Testemunho de casamento restaurado - Meu primeiro Amor

Minhas amadas, tudo começou no Natal de 2009 quando descobri a primeira traição do meu esposo. Coloquei ele para fora de casa, ele se arrependeu, mas eu decidi NÃO perdoá-lo. Em meados do mês de Janeiro de 2010 descobri que eu estava grávida e então voltamos, quão tola eu fui, somente o aceitei, mas dia após dia nutria uma magoa, um ódio por ele, não queria perdoar achava que perdão era um sentimento e o perdão é uma decisão.

Como o Senhor anseia por nós amadas, Ele tem ciúmes de nós as vezes só quer um tempinho a sós com Ele, mais estamos tão envolvidas em nós mesmas, como somos egoístas...

Nasci num lar evangélico, filha de pastores e fui ficando acomodada, vivi tantas coisas lindas com o meu Amado tantas experiências sobrenaturais, mas simplesmente não queria mais ter intimidade com Ele, me afastei das promessas dEle, comecei a viver com o coração cheio de amargura e não perdoava.

Foi quando veio a segunda e mais dolorosas das provações no ano de 2011, minha bebê ficou muito doente. Foram dias de dores infindáveis, ela estava na UTI. Então como todo aquele que é escolhido de Deus voltei aos caminhos do Senhor e o Senhor é tão Gracioso que não houve nenhuma sequela, Para Honra e Glória Dele.

Mas, nem mesmo isso me aproximou do Senhor de verdade ainda, não entendia o porque o Senhor ter me permitido sofrer tanto, eu não entendia que tudo que Ele me permitiu passar era para que o nome dele fosse EXALTADO. Eu e meu esposo, durante o tempo que nossa bebê ficou na UTI, fizemos um proposito com o Senhor de criarmos nossa filha no caminho do Senhor, procuramos uma igreja e nos tornamos membros, e eu via nitidamente que meu esposo não era mais o mesmo ele estava servindo o Senhor com muita vontade e entusiasmo, mas como a própria Palavra diz que "A Mulher Sábia edifica a sua casa e a tola com sua própria mão a destroi" foi o que aconteceu, durante 7 anos fui destruindo um casamento que era perfeito um esposo maravilhoso que faltava adivinhar o que eu e minha filha queríamos, mas que por falta de perdão eu não fiz questão de regar e cuidar.

E durante um tempo o Senhor sempre me alertava sobre isso, mas de tão amarga que estava a minha alma não queria ouvir a voz do meu Amado que é tão doce e tão suave... Mais uma vez me vi desarmada quando sofri um acidente em abril de 2013 quando passei 6 meses em uma cama na casa dos meus pais impossibilitada de fazer até minhas necessidades. Meu esposo terreno no começo me tratava como uma rainha, com muito cuidado e amor e eu que já era revoltada agora então o culpava por tudo.

Sofri muito e todos me falavam: “isso foi preciso para que você pare e fique mais tempo com o Senhor, ouvir a voz dele”, mas eu não quis. Foi quando em novembro de 2013 meu esposo saiu de casa com OM, meu mundo desmoronou, cai em uma depressão profunda pedi 22 kilos em 40 dias chegava a desmaiar até 8 vezes em um único dia. Meus pais me levaram ao médico e eles aconselharam a me internar pois ja estava em um nível altissímo de depressão cheguei a um ponto da loucura quebrei toda a minha casa nessa altura nem lembrava que tinha minha filha.

Tentei continuar indo a igreja mais minha busca pelo meu esposo só me afastou mais do Senhor, pois o meu coração, o meu tesouro não estava em Deus e sim no meu esposo, e quando qualquer coisa toma o lugar que tem que ser dEle na sua vida minha amada aí tem que haver uma mudança. Não é para o nosso mal mais sim para nos aproximar de nosso Amado.

Cheguei no mais profundo abismo tentando suicidio por duas vezes, como o inimigo queria ceifar a minha alma. Mas, nosso Deus é soberano e as promessas que Ele tem pra minha vida não poderiam ser frustadas. Nesse momento a vida já não fazia mais sentido e já não me importava com nada não atendia telefone, me isolei pois não queria ouvir mais ninguém quando uma irmã que me acompanhou desde a minha adolescência que era minha intercessora foi na casa da minha mãe e mesmo sem querer recebê-la ela chegou com um livro na mão (“Como Deus pode e vai Restaurar o seu Casamento”). Nunca poderia imaginar que naquele livro estaria a grande virada da minha vida, da minha fé do meu amor, a volta do meu primeiro amor pelo Senhor.

Peguei o livro e comecei a ler muito ansiosa, quando na primeira página me derramei em lágrimas ali na mesma página comecei a entender o porque que mesmo me Amando muito um amor incondicional o Senhor permitiu que eu e minha filha passassemos por isso, era necessário. A Glória dele precisava ser reconhecida através do nosso testemunho.

Foi quando um arrependimento profundo invádiu o meu ser, antes eu chorava de dor de ódio de ressentimento por ter sido abandonada, agora estava chorando de vergonha de arrependimento por tantas palavras ditas a Ele O MEU AMADO, Aquele que derramou o seu sangue por amor a mim, mesmo sendo pecadora sem merecer, a graça dEle me alcançava todas as manhãs quando minha filha passava pelo vale da sombra da morte Ele estava lá, quando o inimigo tentava me matar com minhas próprias mãos Ele foi lá e não permitiu, me tirou das garras do inimigo. Ai não consegui me conter em lágrimas de como o Senhor é misericordioso. Comecei a busca-Lo insistentemente. Lia o livro e a palavra o dia todo, durante todo esse processo li o livro 19 vezes.

Ia lendo e escrevendo a minha obsessão que antes era por meu esposo terreno agora era pelo meu Amado. Vivi cada versículo da Bíblia, era como se eu nunca tivesse lido antes. Meu coração queimava de amor pelo Senhor. Comecei a descansar debaixo de suas asas, a seguir cada princípio do livro como Deus ministrava ao meu coração.

Pouco tempo depois que eu estava envolvida pelo amor do Senhor apaixonada por Ele, no mês de Maio o meu esposo deixou a OM e foi morar na casa da mãe dele. Vi como uma grande resposta do Senhor "Buscai primeiro o reino de Deus e as demais coisas vos serão acrescentadas.

O que mais me marcou quando o Senhor ministrou Isaías 54. "Faça do Senhor o teu Marido" era assim que O via, como o mais lindo, o mais cheiroso, o mais carinhoso, o amor puro e verdadeiro que me amava, que cuidava de mim em cada detalhe, que nos sustentou com o melhor, nada, nada faltou para mim e para minha filha, Ele era o meu supridor. ahhh como eu O amo.

Durante todos os momentos Ele estava lá, nas minhas enfermidades, na operação da minha filha, desta vez uma coisa simples que Deus permitiu ela passar para que o amor no coração do meu esposo começasse a renascer. Quando ele estava com a OM ele sofreu um AVC que quase o matou, quando fiquei sabendo fiquei aflita mas, como já tinha aprendido a deixa-lo ir, simplesmente entrei para o meu quarto e orei e pedi para que o Senhor fizesse a vontade dEle.

Foi um processo que durou um ano e dois meses logo após ele ter deixado a OM.

Durante todo tempo que ele viveu com a OM ele viu nossa filha uma vez e a mim também, quando ele foi morar na mãe dele ele passou quase dois meses sem querer ver a nossa filha. Mais conversávamos todos os dias sobre ela e nunca sobre nós, aprendi a ganhar sem palavra.

Ele começou a se aproximar quando nossa filha adoeceu foi então que ele viu o quanto eu tinha mudado, que estava sempre calada e sorridente. Todas as vezes que ele vinha para a nossa casa eu fazia o meu melhor em primeiro lugar fazia como a Rainha Ester orava e jejuava antes e sempre pedindo ao Senhor um Espirito manso e quieto. Ele nunca me deu esperança que nosso casamento pudesse ser restaurado para ele e para algumas pessoas não tinha mais jeito. Mais a minha esperança estava no Senhor.

Lembro que no dia do aniversário dele eu fiz uma festinha, dei o meu melhor, me arrumei toda, arrumei minha bebê, fiz um banquete e um bolo pra ele, e ele ficou tão constrangido que ficou sem palavras e eu sempre em silêncio falava só o necessário rsrs. Ele passou a vir ate três vezes da semana dormia no quarto da nossa filha mal conversávamos, mas ele tinha paz.

Foi até que no dia 4 de Julho 2015 ele veio dormir aqui pois levamos nossa filha no circo e ela pediu para ele dormir e ele não foi mais embora. No dia 5 eu estava deitada no nosso quarto com ela e ele chegou e pediu para deitar do meu lado já era madrugada então eu falei claro que sim. Ai houve uma festa no céu e aqui em casa também.

Os frutos da minha restauraçao já chegaram na minha vida. Ontem uma esposa me procurou que esta passando por tudo que eu passei e eu já dei o livro para ela. Louvado seja o nome do Senhor.

Tudo Coopera para o Bem daqueles que amam a Deus.

Não busque somente a restauração do seu casamento e da sua família busque a sua restauração, a restauração da sua vida de intimidade com o Senhor, a restauração de horas lendo a Palavra.

Amadas a palavra do Senhor é nosso alimento sem ela não podemos viver, nela teremos tudo, tudo. Deus é fiel se Ele falou, está falado e pronto. O desejo dEle é restaurar sim o seu casamento, mas o maior interesse dEle é em você em sua entrega. Que ele seja o centro de sua vida seja o único digno de todo o seu amor.

Quando cuidamos das coisas do Senhor Ele cuida das nossas. Descanse e creia que a sua restauração por completo em todas as áreas vai chegar, assim como chegou primeiro em minha vida, na vida da minha filha e em meu casamento.

Ao único que é digno de receber a honra e a Glória. Amado da minha alma.


Fonte: RMI Brasil/depoimento de uma Leitora dos Encorajamentos Diários em Goiás

A suja e o mal lavado

Você algum dia certamente já ouviu falar da expressão “o sujo falando do mal lavado”. Pois bem, ela se encaixa perfeitamente nas pessoas que se propõem a ser cristãs, mas que não vivem a Justiça do Reino de DEUS como ela é, e, ainda por cima, sentem-se no direito de atirar pedras naqueles que estão entregues no lamaçal do pecado.

Lembrei-me aqui de uma mulher, que cuidei dela por um tempo, exatamente no período em que o marido a abandonou para morar com outra. Ela se dizia ser santa, convertida, mas a sua vida estava muito longe do SENHOR. A frase que mais se ouvia dos seus lábios era a que o marido era um adúltero, endominado, sujo e outras adjetivações semelhantes. Quando a exortei a tirar o foco do problema e a viver a doutrina do Reino, os resultados foram terríveis. Aquela esposa era uma mulher rixosa em pessoa; insubmissa, rebelde, iracunda, raivosa, embora algumas vezes a víssemos de joelhos em oração a DEUS. Havia muitas outras coisas erradas no comportamento dela: não dizimava, era ladra e amaldiçoada aos olhos de DEUS; deleitava-se em buscar a realização da própria carne que as ambições espirituais.

Uma vez, o apóstolo Paulo advertiu à igreja em Corinto que nem adúlteros, nem roubadores herdariam o Reino do PAI (1 Coríntios 6:9-10). JESUS nos ensinou a olharmos primeiro para a trave que está em nosso olho, ao invés apontarmos os ciscos que estão nos olhos alheios (Mateus 7:3-5). Todos nós somos pecadores aos olhos de DEUS. Só nos diferenciamos dos pecadores ímpios quando recebemos o Espírito de DEUS em nossa vida e perseveramos dia e noite na santidade. Essa é uma grande e profunda diferença. Mas, ainda assim, isso não nos dá o direito de sairmos por aí atirando pedras em um e outro. JESUS nos ensina também a orarmos e a jejuarmos pelos que estão se perdendo no mundo, sem tirarmos o foco DELE. JESUS precisa ser o nosso foco, a nossa meta, o nosso único alvo aqui na terra. Sem CRISTO, nada somos. O povo, que se diz cristão, precisa tirar o olhar da vida desregrada que os outros estão vivendo, e apontar esse olhar para JESUS: “Olhando firmemente para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus” (Hebreus 12:2). Só conseguiremos ter misericórdia da vida do outro, quando entendermos que somos dependentes das misericórdias de DEUS. Só entenderemos que não devemos atirar pedras nos pecados de ninguém, quando olharmos para o espelho e virmos que somos tão pecadores que os outros. Muitas vezes somos até piores. Porque somos conhecedores da Palavra, autoproclamamos cristãos, filhos de DEUS, e desobedecemos a Sua Palavra. Pior é conhecer e não fazer do que o que não faz por mera ignorância, embora ambos, se morrerem assim, irão para o mesmo lugar: o tormento eterno.

Pecar, todos nós pecamos. O próprio apóstolo Paulo expunha certa vez o seu conflito interior à igreja em Roma:“Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse faço. Ora, se eu faço o que não quero, já não o faço eu, mas o pecado que habita em mim. Acho então esta lei em mim, que, quando quero fazer o bem, o mal está comigo. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo nos meus membros outra lei que batalha contra a lei do meu entendimento, e deseja me prender debaixo da lei do pecado que está nos meus membros. Miserável homem que eu sou! Quem me livrará do corpo desta morte? Dou graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor. Assim que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado” (Romanos 7:19-25).

Precisamos desse conflito interior de Paulo para saber quem de fato somos. É esse conflito que nos coloca de joelhos e nos faz clamar por misericórdia a DEUS. O conflito nos faz odiar o pecado e nos aproxima mais e mais de uma vida de santidade.

É muita soberba e ignorância de muitos crentes achar que não vão pecar ou que o pecado deles é menor que o pecado dos outros, aos olhos de DEUS. Como povo de DEUS, temos que pedir perdão ao PAI todo o tempo em que estivermos respirando e clamarmos misericórdia a DEUS pelo nosso viver tortuoso. Pois, não existe diferença para DEUS, por exemplo, do pecador adúltero para o pecador roubador de dízimos e ofertas. Ambos estão encerrados debaixo da lei da morte.

Não somos juízes. Somos servos pecadores dependentes da misericórdia do SENHOR. Se o pecado que o outro cometeu contra nós nos fere e nos incomoda, é porque precisamos ser curados, termos uma vida livre para adorar e servir ao SENHOR. Se é de cura que você precisa, busque essa cura com Quem possa te curar. Mas ficar remoendo o mal dos outros, atirando-lhes pedras, apenas te fará mais preso (a) ao que te angustia e entristece a tua alma.

Que o SENHOR te cure e te dê crescimento espiritual!

Receba essa palavra em Amor.


FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.

 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré