Páginas

A família edificada sobre CRISTO

Certa vez, uma esposa repudiada e mãe me falou: “Pastor Fernando, o Espírito Santo já me convenceu de que frequentar templo religioso não agrada a DEUS. Mas eu tenho filhos pequenos e preciso levá-los para ouvirem a Palavra de DEUS”.

Tem um ditado muito antigo que reza: “O QUE NÃO SERVE PARA MIM, NÃO DESEJO PARA NINGUÉM”. Essa é uma premissa coerente, que todos deveriam segui-la. Se alguma coisa é nociva a minha conduta espiritual, eu não a desejo para ninguém, nem serei conivente com a prática dela. E se o outro é o meu filho, é que não desejarei de forma alguma.

Um dos conselhos do sábio Salomão para o povo de DEUS se dirigiu especificamente aos pais, responsáveis pela educação dos filhos: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” (Provérbios 22:6).

Trazendo o conselho para os tempos da igreja cristã, o tipo de educação a que se refere Salomão é a espiritual. O caminho não é o do templo, mas o SENHOR (“Eu sou o Caminho, e a Verdade, e a Vida” – João 14:6). Uma vez, o apóstolo Pedro questionou a CRISTO: “Para QUEM iremos nós, se só Tu tens as palavras da vida eterna” (João 6:68). Observemos: Pedro não disse “Para ONDE iremos nós”, mas “Para Quem iremos nós”; e ele estava se referindo Àquele único que pode salvar o espírito de alguém: JESUS CRISTO.

Educar os filhos é um dever, uma ordem dada por DEUS tão somente aos pais. Eles não podem transferir jamais essa responsabilidade para um templo, ou uma sala de aula dentro dele. A vontade de DEUS é que os lares se transformem em locais de culto; que a família seja o principal alicerce da igreja na casa. Uma casa, que se transforma em um local de culto racional a DEUS, está protegida das ações do inimigo e livre de separações e divórcios (veremos isso um pouco mais adiante). Um marido, que é sacerdote do lar, toma a frente e chama a responsabilidade para si para louvar e estudar a Palavra do SENHOR. A esposa e os filhos e até amigos estarão ali, ao redor deles. Um marido-sacerdote, por meio do culto diário na casa, na busca ao SENHOR, é muito fortalecido pelo Espírito Santo, e jamais cairá na armadilha da traição na rua. Uma esposa, que é ajudadora do marido em casa e que participa dos cultos diários, aprende o quanto deve ser submissa a ele. E ambos, juntos, unidos, com a ajuda do SENHOR, educam os filhos no temor a DEUS. Essa, sim, é a verdadeira raiz da salvação, da edificação de um lar: maridos, esposas e filhos que buscam juntos a presença de DEUS.

Maridos, esposas e filhos, que são entregues à dependência de uma vida religiosa em templo, continuam como uma janela aberta para a atuação do inimigo. Não fosse assim, muitos pastores, líderes no geral, maridos e esposas, que antes eram tidos como exemplos no templo, não teriam já entrado na armadilha do inimigo na área da destruição familiar.

Eu, por exemplo, como pastor, não só cuido das esposas e maridos repudiados em diversas partes do Brasil e até alguns países do exterior, mas dos filhos também. Ensino aos pais como eles devem educá-los: lendo histórias bíblicas, ouvindo louvores, assistindo a filmes bíblicos, brincando com jogos bíblicos etc. (tudo o que edifica); além de orar muito por eles. Tenho visto a edificação do SENHOR sobre a família de uma maneira maravilhosa. Há diversas formas de se educar um filho no caminho, que é o SENHOR JESUS. Mas, principalmente, afastando-os dos jogos perversos, dos programas de TV destrutivos etc.

É simplesmente impossível uma criança, ao crescer, desviar-se do SENHOR (e não do templo), se seus pais cumpriram bem o dever de educá-la na Palavra quando menores. Do templo, todos até podem e devem se desviar; mas o que não podem nem devem é sair da santa presença DAQUELE que é capaz de salvar não só os filhos, mas os maridos, as esposas, assim como toda a família.

Vida religiosa não edifica família alguma nem traz segurança alguma para ela. A família de DEUS existe para ser edificada sobre JESUS CRISTO, a Rocha eterna; e não sobre práticas religiosas. O mundo está repleto de sistemas religiosos e com inúmeras famílias destruídas. Se os costumes religiosos resolvessem, não haveria um número tão alto e tão triste de destruição familiar. Vejamos o que JESUS falou: “Nem todo o que me diz SENHOR, SENHOR, entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: SENHOR, SENHOR, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci! Apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade. Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa (FAMÍLIA) sobre a rocha. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram contra aquele casa, E ELA NÃO CAIU, porque estava edificada sobre a rocha. E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa (FAMÍLIA) sobre a areia. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram contra aquela casa, E ELA CAIU, e foi grande a sua queda” (Mateus 7:21-27).

Quem traz para si o cumprimento dos deveres cristãos suporta, em CRISTO, a todas as tempestades, permanece de pé (a raiz da família tem que ser JESUS e não a denominação religiosa) e é muito abençoado por DEUS; mas quem transfere isso para o templo, além de não resistir as grandes tempestades, não sai de uma mera vida religiosa...

Que o Espírito Santo te edifique nessa Palavra!

FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.

0 comentários:

Postar um comentário

 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré