Páginas

Contratos invisíveis

“E também houve entre o povo falsos profetas, como ENTRE VÓS HAVERÁ TAMBÉM FALSOS DOUTORES, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E POR AVAREZA FARÃO DE VÓS NEGÓCIO COM PALAVRAS FINGIDAS; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, E A SUA PERDIÇÃO NÃO DORMITA” (2 Pedro 2:1-3).

Servir a DEUS para muitos virou um negócio. Dentro de templos ou mesmo fora deles, há muitos, que se dizem pastores e líderes, estabelecendo contratos invisíveis com pessoas sofridas e não conhecedoras da Palavra, enganando e aprisionando uma multidão; usando palavras lisonjeiras, dizendo o que essa mesma multidão quer ouvir, depois de ter aceito a teoria do “toma-lá-dá-cá” desses homens corrompidos.

A relação de JESUS com a Sua igreja NUNCA foi nem NUNCA será mercadológica, comercial, movida por interesses financeiros. Igreja (pessoas) não é produto, onde se oferece algo a ela em troca de recebimento de dinheiro. JESUS foi para uma cruz mesmo sabendo que todos não se renderiam a ELE. JESUS foi por AMOR, verdadeiro e sublime AMOR. JESUS CRISTO não nos cobrou dinheiro algum para ser Nosso SENHOR e SALVADOR. Porque onde existe negócio, dinheiro, não pode existir AMOR.

AMOR e dinheiro são dois termos que não se juntam, não se unem, não se completam. Até hoje, na mais antiga profissão do mundo, as mulheres do mundo se prostituem em troca de dinheiro, porque lhes falta o AMOR. Elas não amam aqueles que deitam com elas, porque elas os veem como seus clientes. Assim, está acontecendo na relação de muitos pastores com as suas ovelhas. Eles as veem como negócio, diga-se de passagem, muito rentável. Elas aceitam se deitar com eles em troca de dinheiro. Essa é uma relação mercadológica, financeira, onde o Espírito Santo não habita.

Quer saber se realmente o pastor te ama? Pare de dar dinheiro a ele; e veja qual será a reação dele com o passar do tempo...

A relação entre irmãos em CRISTO é bem diferente de uma relação comercial, contratual. O dinheiro e o vil interesse devem passar longe desse relacionamento para que o AMOR seja pleno e haja manifestação do Espírito Santo.

Infelizmente, nos tempos perdidos atuais, muitos pastores têm estabelecido contratos invisíveis para muitas pessoas; que, por sua vez, têm sido escravas dessa vitimização perversa, maligna, diabólica. E como se dá a feitura desses contratos invisíveis? Simples: "EU SOU SEU PASTOR, EU TE AJUDO EM SEU DESERTO, SE, EM TROCA, VOCÊ ME DEVOLVER SEUS DÍZIMOS". Será que as pessoas não conseguem enxergar nessa atitude a mais completa falta de AMOR (ausência do Espírito Santo) desses pastores por elas mesmas?

Há alguns meses, levei um carro antigo que tenho para uma oficina. Há algum tempo, ele vem apresentando muitos problemas. O chefe da oficina me trouxe o orçamento, os valores financeiros que eu iria gastar para ter o problema resolvido. Até aí tudo normal. Esse exemplo se trata de uma relação de trabalho comercial. Muito diferente do que deve ser na relação entre pastores e ovelhas.

O problema está em conceber o exercício de pastor como uma profissão. Quem entende o exercício de pastorear como uma profissão (muitos até têm carteira assinada), sempre verá o outro como um cliente. Pastor, no sentido bíblico do termo, NUNCA foi uma profissão, mas uma função delegada e capacitada por DEUS para alguns homens aqui na terra: a função de pastorear, apascentar, guiar para o Reino, doutrinar, disciplinar diariamente. E tudo é feito por AMOR, sem interesse algum no dinheiro de ninguém, ainda que o dinheiro seja necessário para a sobrevivência diária do pastor (muitos, na verdade, nem precisam, mas mesmo assim extorquem).

Paulo, o grande líder e doutrinador da igreja cristã primitiva, era um homem necessitado, que precisava comer e se vestir. Já havia moeda corrente na época. Mas, em nenhum momento, vimos Paulo chantagear algum membro do Corpo de CRISTO por dinheiro (tipo: EU SEREI SEU PASTOR E DOUTRINADOR, SE VOCÊ ME DER DEZ POR CENTO DO SEU SALÁRIO EM TROCA). É de nosso conhecimento hoje que os irmãos em Filipo ajudavam o apóstolo em sua sobrevivência diária. Como também é de nosso conhecimento que nenhum fora constrangido a dar dinheiro ao apóstolo; nem mesmo que Paulo tenha feito algum contrato invisível com aqueles irmãos, nem com igreja alguma. Os que davam, ofertavam, faziam por AMOR, pela ação do Espírito Santo. E DEUS operava grandes maravilhas naquele meio.

Até hoje as palavras do apóstolo Paulo me incentivam a seguir o seu exemplo: “Ora, muito me regozijei no Senhor por finalmente reviver a vossa lembrança de mim; pois já vos tínheis lembrado, mas não tínheis tido oportunidade. Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece” (Filipenses 4:10-13)ONDE EXISTE AMOR, EXISTE A PRESENÇA DO ESPÍRITO SANTO E A AUSÊNCIA DE INTERESSES FINANCEIROS.

É pura mentira de satanás dizer que o Espírito Santo atuou em uma relação de pastor e ovelha em que houve interesse financeiro envolvido. JESUS CRISTO foi e é o maior fazedor de milagres, mas ELE nunca cobrou um centavo de dinheiro a ninguém; nem nunca cobrará. JESUS pede que sejamos obedientes, façamos a vontade do PAI, ajudemos uns aos outros EM AMOR. E nessa relação se conhece quem é de DEUS e quem não é: todo pastor ou qualquer outra liderança que faz algo em troca de dinheiro possui a natureza avarenta e perdida de Judas Iscariotes; é instrumento de satanás, e não de DEUS.

E por qual porta a avareza desses falsos doutores tem entrado e feito morada? Na porta da necessidade e do desespero alheio. O desespero em querer algo de todo jeito leva as pessoas a se tornarem presas fáceis desses lobos avarentos. O curioso é que eles falam a linguagem que as pessoas querem ouvir; prometem céu e terra (curas físicas, restauração de casamentos etc.), em troca de elas serem fiéis em seus dízimos e ofertas. Isso é barganha, obra de satanás, um caminho no qual, por não conhecerem nem terem o Espírito de DEUS, muitos têm adentrado.

Não foram poucas as pessoas que me procuraram, nas últimas semanas, para dizer, dentre outras coisas, que são acompanhadas por líderes avarentos. “Mas, Pastor Fernando, o que meu pastor diz é o mesmo o que o senhor ensina sobre casamento e restauração familiar”, disse-me uma pessoa; ou seja, aquilo que é dito de certa forma tem fundamentação bíblica. Satanás agora tem aplicado a Verdade aos corações desesperados, mas com o sujo intuito de arrancar dinheiro dessas pessoas e se enriquecer. Porém, precisamos entender que o mal alojado nem sempre está nos conselhos ministrados, mas no interesse financeiro que está impregnado no coração do conselheiro.

Quem não se sentiria feliz em ouvir de um pastor: “Não desista do seu casamento! DEUS vai restaurá-lo”? Qual pessoa não teria o ego massageado, ao ouvir de um pastor: “Fique comigo e te garanto 100% que DEUS vai restaurar o seu casamento”? São frases que, qualquer pessoa desesperada, que se encontra em um deserto espiritual, em busca da restauração da família, gostaria de ouvir. Sim ou não?

O mal, no entanto, não está apenas na execução de tais frases (embora ninguém possa garantir 100% que DEUS fará algo, sem que ELE tenha dito claramente que irá fazer. Até porque, na Bíblia, há o caminho da restauração como também há o caminho da morte). O mal está no que vem depois: o pastor lê alguns versículos isolados sobre dízimos e ofertas (se quiser aprender a verdade sobre dízimos e ofertas, procure em nosso site ou na Internet o estudo bíblico: DÍZIMOS E OFERTAS NO TEMPO DA GRAÇA); e, categoricamente, diz a pessoa que vai acompanhá-la: “AGORA VOCÊ PRECISA SER OBEDIENTE A DEUS EM TUDO, INCLUSIVE, DEPOSITANDO TODO MÊS, EM NOSSA CONTA BANCÁRIA, DEZ POR CENTO DE TUDO O QUE RECEBER”. Repito: ISSO NUNCA FOI NEM NUNCA SERÁ AMOR POR UMA VIDA. NEM PELA DA PESSOA DESESPERADA, NEM PELA DO CÔNJUGE DELA, NEM PELA SUA FAMÍLIA.

Vamos reler os princípios do AMOR verdadeiro ensinados pelo apóstolo Paulo à igreja cristã. Eles, na verdade, são muito conhecidos, mas parecem sumir da mente e do coração de uma pessoa desesperada, que quer a solução do seu problema a todo custo:

“O AMOR É SOFREDOR, É BENIGNO; O AMOR NÃO É INVEJOSO; O AMOR NÃO TRATA COM LEVIANDADE, NÃO SE ENSOBERBECE. NÃO SE PORTA COM INDECÊNCIA, NÃO BUSCA OS SEUS PRÓPRIOS INTERESSES, NÃO SE IRRITA, NÃO SUSPEITA MAL; NÃO FOLGA COM A INJUSTIÇA, MAS FOLGA COM A VERDADE; TUDO SOFRE, TUDO CRÊ, TUDO ESPERA, TUDO SUPORTA” (1 CORÍNTIOS 13:4-7).

JESUS, A GRAÇA DE DEUS, DEU A VIDA GRATUITAMENTE POR NÓS, SEM NOS EXIGIR NENHUM DINHEIRO EM TROCA DISSO. JESUS CRISTO, em sua época, poderia ser o homem mais rico do mundo (financeiramente falando), ter nascido em uma gruta, em volta de animais; e morrido, assassinado dentro de um palácio impregnado de ouro maciço. Mas JESUS foi humilde como Homem, se fez servo, esvaziou-se de tudo e foi obediente até o fim, morrendo injustamente e publicamente em uma cruz. E os homens, que se dizem de DEUS, seguidores de CRISTO, nos tempos de hoje, agindo com avareza, exigindo dinheiro das pessoas em troca de alguma obra em benefício delas.

Meu irmão e minha irmã em CRISTO, vocês só se permitem ser mercadoria na mão desses homens, se quiserem. Mas saibam: NENHUMA AÇÃO DO ESPÍRITO SANTO OCORRERÁ EM SUAS VIDAS, ENQUANTO NÃO HOUVER UMA RELAÇÃO DE AMOR PURO, VERDADEIRO; ENQUANTO O PASTOR TE EXIGIR E VOCÊ ACEITAR DAR O DINHEIRO EM TROCA.

Amém? Você não é produto, negócio, mas representa uma vida, uma alma, que precisa ser amada, cuidada, curada, liberta, doutrinada, sem nenhum outro interesse que não seja o AMOR.

Em CRISTO,

FERNANDO CÉSAR – Escritor, autor dos livros “Não Mude de religião: mude de vida!”, “Pódio da Graça”; “Antes que a Luz do Sol escureça” e da coleção “Destrua o divórcio antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua o adultério antes que ele destrua seu casamento”, “Destrua a insubmissão antes que ela destrua seu casamento”. Também é pastor e líder do Ministério Restaurando Famílias para Cristo.

0 comentários:

Postar um comentário

 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré