Páginas

A corrida que está proposta para todos os cristãos

Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta.
(Hebreus: 12.1)

No capítulo 12 do livro de Hebreus, o escritor exorta aos crentes daquela época a perseverarem em meios às provações, seguindo o exemplo de Cristo.
Incentiva-os, também, a terem uma vida santa e faz referência a vários princípios a serem seguidos.
Entretanto, gostaríamos de centrar a nossa atenção no versículo de número 1, que utilizamos como tema do nosso texto.
Nesse verso, ele faz referência a uma “nuvem de testemunhas”, lembrando as pessoas que foram descritas no capítulo 11, referente à “galeria da fé”.
E, também, à corrida que está proposta para todos os cristãos, para todos os que aceitaram Jesus, como Senhor e Salvador.
E que corrida seria essa? A resposta é o que alguns escritores denominam de “maratona da fé”.
Ele compara a nossa caminhada com Cristo, em busca da promessa da Salvação, a uma prova cheia de obstáculos e sofrimentos.
E é dessa competição que gostaríamos de refletir nesse artigo, principalmente com relação às instruções dadas pelo escritor, para aqueles que almejam sair vitoriosos no final.
São quatro recomendações muito objetivas, que não deixam nenhuma dúvida e que precisam ser observadas, por todos os que disputam essa maratona.
Sim, porque se trata de um grande desafio e é por isso que muitos não conseguem completar a prova, ficando pelo meio do caminho, pelos mais diversos motivos.
Sendo assim, relacionamos as orientações transmitidas pelo autor da carta aos Hebreus, feitas no século I, mas atuais e pertinentes, para todos os crentes:
1 – Deixar de lado tudo o que atrapalha.
Nessa caminhada não há espaço para se levar coisas que possam atrapalhar.
Um corredor não pode levar nada além do necessário, sob pena de o peso fazer com que ele fique para trás.
Infelizmente, muitas pessoas não conseguem se desvencilhar completamente do seu passado e, por isso, continuam carregando velhos hábitos que precisam ser abandonados.
Esses costumes acabam por se tornar um peso desnecessário.
Sendo assim, tudo que possa prejudicar a trajetória do crente rumo à vitória deve ser deixado de lado e abandonado.
2 – Abandonar o pecado que se agarra firmemente em nós.
Muito embora seja um conselho básico, abandonar o pecado, é preciso muita determinação para se conseguir fazer isso.
É por isso que muitos não conseguem se desvencilhar e continuam com determinados comportamentos que deveriam fazer parte do passado.
O pecado se agarra firmemente em nós, então, para livrar-se deles é preciso agir com firmeza, com muita oração e o guiar do Espírito Santo.
Vejam o exemplo de Caim, Deus não aceitou a sua oferta, explicou para ele que era por conta do pecado que queria dominá-lo e, por isso ele deveria abandoná-lo para, então, a sua oferta ser aceita.
Nós conhecemos a história, Caim não ouviu a orientação dada pelo Senhor e acabou caindo em desgraça ao assassinar ao seu irmão.
3 – Continuar a correr sem desanimar:
Uma corrida como essa é extremamente desgastante e cheia obstáculos, o que nos leva à conclusão que ela não será nada fácil.
E não será mesmo, se fizermos uma analogia com uma maratona, que tem, aproximadamente, 42Km, fica muito fácil de compreender as dificuldades.
É necessária uma preparação adequada, treinamento constante, renúncia a uma série de coisas, disciplina, sofrimento, perseverança, enfim, um comportamento de excelência, porque se não for assim, a derrota é certa.
4 – Entender que essa corrida está marcada para nós:
Essa corrida não é uma corrida qualquer, é uma competição que foi marcada para cada um de nós, nós fomos escolhidos para participar dela.
Por isso, é necessário entender a responsabilidade que está sobre os nossos ombros e assumir a posição de protagonista que nos é exigida.
A posição de coadjuvante nesse certame está fora de questão, é nosso dever tomar as atitudes necessárias par levar a bom termo essa missão.
É isso que Deus espera, nada menos que isso, Ele nos quer numa posição de vencedor e não deseja que fiquemos pelo caminho.
Para finalizar, gostaríamos de enfatizar que, a partir do versículo 2, o escritor traça algumas estratégias para conseguirmos cumprir essa missão.
E, sobre elas, iremos refletir em outros textos.



0 comentários:

Postar um comentário

 

© - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré